Venda a descoberto: o que é e como funciona esse tipo de operação?

Existem inúmeros tipos de ativos e investimentos disponíveis no mercado financeiro como um todo e, dentre eles, há também muitas formas de especulação e, nesse sentido, a venda a descoberto se faz bastante frequente.

Entretanto, é preciso se esclarecer que operar vendido pode ser um conceito usado para diversos tipos de ativos, porém trataremos especificamente, neste artigo, da venda a descoberto de ações.

O que é venda a descoberto?

Venda a descoberto, também conhecido como short, consiste em uma operação usada para lucrar com a queda do valor de ativos, em que o operador vende um papel, sem tê-lo de fato.

Dessa forma, o short é motivado pela expectativa de que o preço daquele papel caia, independentemente do motivo.

Porém, existe, nesse tipo de aposta, um alto risco presente, e é por isso que é preciso saber as principais características da venda a descoberto antes de se decidir aplicar recursos nessa modalidade.

Caso esse cenário se concretize conforme o esperado, o especulador terá vendido a referida ação com o preço em alta e, após isso, a recompra quando o preço tiver, de fato, caído.

Existem, entretanto, dois cenários diferentes para essa abordagem, visto que a venda a descoberto pode ser feita em um mesmo dia (Day Trade), ou em datas diferentes.

ANIVERSARIO SUNO 7 ANOS

Quais as características da venda a descoberto?

Antes de tudo, é importante saber que a venda a descoberto é uma operação arriscada, podendo gerar prejuízos relevantes para aqueles que errarem suas previsões.

Por isso, este tipo de investimento é praticado por investidores mais experientes, que conhecem os principais conceitos macro e microeconômicos, além de ser capazes de fazer uma boa avaliação.

De fato: a possibilidade de perdas, por vezes, é maior do que a de ganhos, por isso é extremamente necessário ter uma avaliação apropriada.

No entanto, esta é uma operação que também é mais indicada para investidores com perfil “agressivo”, ou seja, que tenham um perfil que prioriza a potencialidade de ganhos, ainda que isto signifique correr mais riscos e enfrentar perdas de curto prazo ocasionais.

Quais são os principais tipos de venda a descoberto?

Dentre os principais tipos de venda a descoberto, podemos destacar dois, são eles:

  • Venda a descoberto no mesmo dia.
  • Venda a descoberto em alguns dias;

Venda a descoberto no mesmo dia

No Day Trade, o especulador, normalmente, emite uma ordem de venda do ativo em questão e, posteriormente, recompra o mesmo ativo a preços mais baixos quando a cotação cair, obtendo, com isso, um lucro em um curto espaço de tempo.

Em casos como esse, não existe a necessidade de se realizar, por parte do investidor, um aluguel de ações, visto que, nesse caso, ele já possui o ativo em sua carteira de investimentos.

Venda a descoberto em alguns dias

Caso o investidor parta do pressuposto de que o referido ativo cairá de preço nos próximos dias por conta de fluxos especulativos de mercado e o mesmo não possua esse papel em suas aplicações, existe a necessidade de se consultar o BTC para verificar a disponibilidade de se alugar aquela ação.

O BTC, por sua vez, é a sigla para Banco de Títulos CBLC, ambiente onde doadores podem disponibilizar ativos para que os mesmos sejam alugados por outros investidores para qualquer fim.

Para exemplificar essa situação, suponha-se que o investidor alugue uma ação quando está cotada a R$20,00, a vende, e então a recompra alguns dias depois, quando ela está sendo negociada a R$15,00.

Nesse caso, o investidor devolve o papel alugado, pagando os devidos custos da operação, e lucra, com isso, R$5,00.

EBOOK 10 LIVROS

Como fazer a venda a descoberto de ações?

De fato, muitos investidores desejam saber como fazer venda a descoberto para alcançar maiores ganhos com os seus investimentos.

Primeiramente, é preciso saber que o investidor que está operando na venda a descoberto não possui os títulos que pretende vender.  

Assim, para as operações de curto prazo, o investidor precisa checar a disponibilidade do Banco de Títulos CBLC (BTC) para o ativo. 

Esta operação seria como fazer um aluguel dessas ações. Ou seja, o especulador fica com a ação apenas por determinado período. Entretanto, no caso do day trade esta operação não é necessária.

Como foi dito, para fazer esta operação, o investidor aluga as ações, ou seja, ele vende ações que não possui. Visto isso, a Bolsa de Valores brasileira (B3) exige depósito de garantias.

Este depósito de garantias funciona como um calção. Nele estarão disponíveis ativos que vão servir para ser vendidos caso o investidor não honre com a obrigação de devolver para o doador as ações alugadas.

Quais os exemplos de venda a descoberto?

Existem grandes casos de short sell protagonizados por grandes investidores. Alguns casos com muito sucesso, outros nem tanto.

Para que o investidor entenda perfeitamente do que se trata a venda a descoberto, seguem alguns exemplos de como esta operação funciona.

Short’s de Bill Ackman

William  Albert “Bill” Ackman é um dos grandes investidores americanos. Ele é fundador e CEO da Pershing Square Capital Management, uma empresa de gestão de fundos de hedge.

Além disso, ele é conhecido por ser um investidor ativista, que entra nas empresas e força mudanças para lucrar com a sua valorização.

De fato: ele é conhecido também por adotar a filosofia do value investing. Esta filosofia, inclusive, foi preconizada por Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos.

Apesar de tudo isto, Ackman é mais conhecido pelas grandes vendas a descoberto as quais protagonizou.

Entre as principais, pode-se destacar:

  • MBIA;
  • Herbalife;
  • Valeant.

MBIA

MBIA é a sigla para “Municipal Bond Insurance Association”. Em uma tradução livre para o português: Associação de Seguros para Títulos Municipais”.

Esta era uma das maiores companhias que forneciam seguros para títulos de dívida americanos. Ainda em 2002, mesmo antes de fundar a Pershing Square, Ackman percebeu que havia problemas com a contabilidade da empresa.

A empresa era assegurada pelas companhias de avaliação de crédito como sendo uma ótima pagadora e empresa de baixo risco. No entanto, Bill Ackman discordava.

A empresa utilizava mecanismos complexos de títulos para passar a impressão de que estava sólida. Bill Ackman então, além de fazer uma aposta em títulos para lucrar com a queda da empresa, realizou ainda uma venda a descoberto das ações.

Ele manteve esta aposta durante mais de 6 anos, muito deste tempo com perdas substanciais, até que sua tese se mostrou correta.

Em meio à crise financeira de 2008, a MBIA colapsou e chegou muito próximo à falência. Como pode ser visto na imagem acima, a empresa chegou a perder mais de 94% do seu valor de mercado.

Garantindo assim um enorme lucro para quem vendeu a descoberto. Com esta operação, Bill Ackman passou a ganhar notoriedade no mercado americano.

VALUATION PRECIFICACAO DE ATIVOS

Herbalife

Embora a operação com MBIA tenha sido um enorme sucesso, o mesmo não pode ser dito sobre a operação da Herbalife.

Em 2012 e já como figura conhecida no mercado de capitais americanos, Bill Ackman fez um anúncio surpreendente em uma enorme apresentação para o público: ele estava apostando $1 bilhão contra as ações da Herbalife.

Sua tese era de que a empresa operava sobre um esquema de pirâmide financeira. Assim, ele justificou isto argumentando que os funcionários da empresa recebiam a maior parte da sua remuneração através do recrutamento de outras pessoas, e não através da venda dos produtos.

Portanto, Ackman anunciou que o valor intrínseco que ele considerava para a empresa era 0. E que, eventualmente, a companhia chegaria a este valor, e ele teria um imenso lucro em sua venda a descoberto.

Após uma investigação das autoridades americanas, foi declarado que a Herbalife não era uma pirâmide.

No entanto, a empresa foi obrigada a rever alguns pontos de seu modelo de negócios e lhe foi aplicada uma multa de $200 milhões.

Durante o decorrer do short sell a empresa mostrou resiliência em manter os seus lucros e receitas em bons níveis.
Dessa forma, as ações subiram bastante e Ackman amargou perdas bilionárias para o seu fundo.

Posteriormente ele chegou a cancelar a sua venda a descoberto e trocar por posições contra a empresa com perdas limitadas. No entanto, após algum tempo, ele cancelou totalmente a sua aposta que Herbalife iria perder valor de mercado.

Toda a história desta aposta de Bill Ackman é retratada no filme “Betting on Zero”. Na ocasião do short, outros grandes investidores como Carl Icahn tomaram a posição contrária à da Pershing Square, comprando as ações da empresa.

Valeant

Ironicamente, no caso da Valeant, Bill Ackman não realizou uma venda a descoberto, mas estava no outro lado da operação. Ele detinha uma posição comprada nesta empresa do ramo farmacêutico.

Conhecido por ser um investidor ativista, ele com o CEO da empresa botou em prática um plano de negócios de aquisições hostis de concorrentes para posterior elevação dos preços dos seus remédios.

Dessa forma, a companhia apresentava lucros crescentes, e suas ações dispararam. Além de considerar o modelo antiético a ponto de ser punido pelas autoridades americanas, foram notadas fraudes nos registros contábeis da empresa.

Portanto, muitos investidores assumiram a posição de venda a descoberto na empresa. Enquanto isso Bill reafirmou sua posição comprada, afirmando que não havia nada de errado com a empresa.

A partir de 2015 a tese dos investidores que realizavam a venda a descoberto se provou certa. A Valeant chegou a perder mais de 96% do seu valor de mercado, e Bill Ackman acatou mais uma grave perda para o seu fundo.

Venda a descoberto no Brasil

No Brasil, o mercado de capitais não possui a mesma dimensão do mercado americano. Devido à liquidez muito menor, são raros os casos de short sell brasileiros.

Embora, ainda assim, as oportunidades se apresentam aos investidores mais astutos e experientes. Um exemplo foi o caso da empresa Ultrapar, a companhia responsável pelo grupo Ultra.

A empresa tem a maior parte de sua receita advinda da distribuição de combustível. Sempre se mostrando lucrativa no longo prazo, ela sempre entregou bons lucros aos acionistas.

No entanto, a partir de uma mudança na política de preços da Petrobras a Ultrapar foi consideravelmente afetada. Os investidores que conseguiram prever que isto afetaria a companhia conseguiram obter um bom lucro através da venda a descoberto.

A empresa chegou a perder mais de 40% do seu valor de mercado no ano de 2018. A queda se acentuou após a divulgação de um mau resultado trimestral, o que mostrou que a empresa estava sendo de fato afetada pela mudança na política de preços da Petrobras.

Obviamente, olhando para trás se torna muito mais fácil perceber o racional da operação. No entanto, poucos investidores apresentaram a percepção de que isto poderia ocorrer.

EBOOK MANUAL INVESTIDOR

Quais são os riscos da venda a descoberto?

Existem inúmeros riscos da venda a descoberto, os principais sendo:

  • Risco de perdas ilimitadas;
  • Risco da taxa de aluguel;
  • Operar contra a tendência natural do mercado;
  • Risco de short squeeze.

Riscos de perdas ilimitadas

O investidor que realiza uma venda a descoberto necessita, em algum momento, realizar a recompra de ações para devolver ao doador. O grande problema é: as ações podem subir infinitamente.

Dessa forma, se o mercado se desenvolver de maneira contrária ao pensamento do investidor, a sua perda é ilimitada. Como foi visto, até grandes investidores podem errar em suas teses, por isso, é necessário muita cautela.

E embora as perdas sejam ilimitadas, os ganhos são limitados. Afinal, o mínimo que uma ação pode chegar é no valor de R$ 0.

Portanto, há uma assimetria na relação de potencial de ganhos e perdas que não favorece quem realiza a venda a descoberto.

Risco da taxa de aluguel

Quem realiza a venda a descoberto tem que pagar um aluguel ao doador da ação. Este aluguel pode ser tão elevado quanto 10% ao mês.

Assim, a ação deve cair o suficiente para compensar a taxa de aluguel paga. Portanto, se a ação simplesmente manter o seu preço estável, quem realiza a venda a descoberto estará perdendo dinheiro.

Operar contra a tendência natural do mercado

Os mercados evoluem para cima. Isto é o que mostra a história de praticamente todas as bolsas de valores do mundo.

Embora existam períodos de fortes baixas, no longo prazo o mercado costuma evoluir. Desta forma, realizar uma venda a descoberto é agir contra a tendência natural do mercado como um todo.

Por isso, quando realizar uma venda a descoberto o investidor deve estar muito certo de que aquela empresa especificamente não irá prosperar.

Além disso, o investidor deve ter motivos suficientemente fortes para apostar nesta tese. Caso contrário, ele poderá amargar graves perdas.

Risco de short squeeze

Short squeeze é uma operação de manipulação de mercado ilegal. No entanto, quem realiza venda a descoberto está sujeito a sofrer um short squeeze.

Esta operação se trata de quando há uma ação com grande concentração de doadores, grandes investidores podem comprar fortemente esta ação.

Assim, o preço da ação irá subir, forçando os investidores que vendem a descoberto a recomprar as ações para devolver aos seus doadores, o que por sua vez faz com que as ações subam mais ainda.

Bill Ackman, em sua operação na Herbalife, acusa outros investidores de terem realizado um short squeeze em sua operação. Este foi, inclusive, um dos motivos que o levou a encerrar a sua venda a descoberto com sérias perdas.

Como é possível perceber, existem vários associados à venda a descoberto. Por isso, recomenda-se para os investidores que foquem em investimentos de longo prazo, ao invés de operações especulativas como a venda a descoberto.

PLANILHA DE CONTROLE DE INVESTIMENTOS

Vale a pena fazer venda a descoberto?

Até grandes investidores podem errar ao realizar uma venda a descoberto, e assim incorrer em prejuízos.

É preciso lembrar que ninguém consegue prever o futuro e, caso o papel negociado sofra uma alta durante a operação, a venda a descoberto pode proporcionar prejuízos para o especulador.

Por conta disso, essa é uma movimentação que preferimos evitar e não recomendar a nenhuma pessoa que tenha interesse no mercado de capitais.

Ao invés de realizar operações especulativas como a venda a descoberto, um caminho mais plausível para o investidor obter sucesso no longo prazo pode ser o de se tornar sócio de boas empresas.

Foi possível entender como funciona o processo de venda a descoberto? Faça um comentário abaixo para que possamos tirar as suas dúvidas.

PLANILHA DA VIDA FINANCEIRA

ACESSO RÁPIDO
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    12 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • jose renato passo accioly lins 22 de abril de 2020
      Tiago, existe uma dúvida de ser sanada , pois não encontrei na literatura oficial sobre a venda a descoberto. para saber sobre a isenção (vendas inferiores a 20mil) , soma-se apenas as ações. ok. mas consider no mês de finalização do short, para efeito de isenção, o valor da venda feita anteriormente para iniciar o short ou o valor da compra realizado para finalizá-lo. EX: shor sell - PETR4- Abril - venda a descoberto de 1000 x 15,00=15.000 abril, desmontagem com a compra de PETR4 1000 x 10,0 =10.000. considero para montante de vendas do mobrigado ês de abril , para ter4 10.000 (compra) ou 15.000 ( a venda)?Responder
    • Anderson 7 de março de 2022
      Muito importante um alerta que não foi dado na reportagem. Se vc está vendido descoberto no dia que o papel vai pagar dividendos (Data-ex) o tomador (quem vendeu o papel que não tinha e alugou) terá que pagar os dividendos. Esse valor será descontado da sua conta. Uma coisa é estar alugado e receber os dividendos na conta para encaminhar ao doador, outra coisa é, além de estar alugado, também estar vendido no papel a descoberto. No caso de estar vendido a descoberto o valor dos dividendos ou jcp serão provisionados no Data ex e debitados da conta na data de pagamento. Muito importante incluir isso no texto, pois pode haver prejuízo caso o papel se valorize mais do que foi pago em proventos.Responder
      • Daniel 6 de setembro de 2022
        também levei um fumo por conta disso, e nao acho correto, já que quando a empresa paga dividendos o valor já é descontado no preço da ação. então pq o operador vendido que já teve o valor descontado no preço depois é cobrado novamente do dividendo?? todo o lucro que tive em uma operação vendido recente em PETR4 foi embora por conta desses dividendos. zoado. é legal essas cobranças??Responder
        • Leandro 6 de setembro de 2023
          Daniel, em teoria, se você está vendido em um papel e ele paga 1 real de dividendo, o valor da ação será descontado e na recompra do papel, você terá um lucro "fake"... então.. quando estiver operando vendido, é bom observar se essa situação ocorre pois esse lucro com o desconto por conta do pagamento não pode ser contabilizado dessa forma... Tipo.. se um papel cai 1,50 mas 1,00 é por conta do pagamento de dividendos, meu lucro só pode ser 0,50 de fato... pois um dia vou ter que devolver ao doador..... Eu estou com uma situação aqui agora, que só vai se resolver em 2024... a porqueira do Ativo só paga no ano seguinte à data com.Responder
      • Andre 20 de maio de 2023
        Excelente comentário Anderson. Sempre tive essa dúvida, já estava até traçando uma estratégia aqui de entrar short em data com de uma ação para comprar na data ex, mas pelo visto então eu ia me fu... Ainda bem que pesquisei antes e achei seu comentário! Abraços!Responder
      • joao paulo 14 de dezembro de 2023
        Bom dia anderson, tive esse mesmo problema e nem a propria corretora conseguiu sanar essa minha duvida, entao estando vendido antes da data ex eu nao lucro com recompra abaixo, no dia apos , mas terei direito ao dividendo pois entrei como locatario de dia para outro... foi isso ?Responder
      • Genovez 29 de dezembro de 2023
        Muito boa essa observação. Como ninguém divulga uma situação tão importante como essa?Responder
    • Will Sousa 11 de março de 2022
      Muito importante essa dica do Anderson sobre os dividendos. Descobri isso recentemente. Outra dúvida que tenho é: as taxas de aluguel cobradas do tomador podem ou não ser incluídas nos custos da ação pra fins de cálculo do lucro ou prejuízo? Até agora não encontrei nada claro sobre isso. Parece que tem uma consulta na receita federal sobre esse tema no sentido de que não pode.Responder
      • Leandro 6 de setembro de 2023
        Will, não podem mais não.. todos os custos são seus e não são dedutíveis.Responder
      • Samira 27 de fevereiro de 2024
        Solução de Consulta Cosit da Receita Federal nº 42/2020.Responder
    • Michael Moraes 14 de junho de 2022
      Gostaria de saber o seguinte, entrei em uma ação descoberto e a corretora esta me cobrando o dividendos, isso é legal? Eu entrei descoberto no dia e zerei no outro, porem o valor do dividendos esta sendo cobrado meu.Responder
      • Alex 6 de maio de 2023
        Pessoal o dividendo é do dono da ação e não locatário. Você ganha na data ex somente se o preço cair mais do que os dividendos pagos por ação.Responder