Acesso Rápido

    Profissões do mercado financeiro: descubra quais são

    Profissões do mercado financeiro: descubra quais são

    As profissões do mercado financeiro são cobiçadas por muitas pessoas. Afinal, na grande maioria dos casos elas costumam remunerar muito bem os profissionais.

    No entanto, para atuar em qualquer uma das profissões do mercado financeiro é preciso ter um conhecimento bastante profundo sobre macroeconomia e finanças.

    Quais são as principais profissões do mercado financeiro?

    Existem diversas profissões do mercado financeiro que são o sonho de consumo de muitos profissionais que desejam embarcar nessa área fascinante. No entanto, cada uma delas possui as suas próprias peculiaridades.

    Algumas exigem um perfil mais comercial, enquanto outras exigem um perfil mais técnico e analítico por parte do profissional. Por isso é importante procurar entender qual é o seu perfil profissional antes de embarcar nessa área.

    Por exemplo: agentes autônomos de investimentos e bancários precisam lidar mais com o público, então precisam ter uma boa comunicação.

    Já analistas de investimentos e gestores de fundos, por exemplo, lidam mais com a análise de ativos e precisam ter ainda mais conhecimentos de contabilidade e economia, por exemplo.

    Sendo assim, é fundamental entender quais são as principais profissões do mercado financeiro e quais as suas diferenças.

    Agente autônomo de investimento

    O agente autônomo de investimento é o profissional responsável por ajudar as pessoas a tomarem decisões no momento de investir.

    São eles que vão explicar para os clientes como funciona uma aplicação financeira, qual a diferença entre renda fixa e variável, o que é um fundo de investimento, a diferença entre fundos multimercados para fundos imobiliários, dentre outros.

    Para trabalhar nessa área é preciso conhecer todas as regras do mercado financeiro, assim como o risco e o retorno das aplicações. Além disso, é fundamental ter boa comunicação e poder de persuasão.

    Ou seja: essa profissão é voltada para aqueles que possuem uma maior habilidade de comunicação pessoal – ou que estejam dispostos a aprender mais sobre comunicação.

    Por fim, vale notar que é preciso passar por uma avaliação da ANBIMA para se tornar agente autônomo. Para poder realizar a prova, é exigido o diploma de ensino superior em qualquer curso.

    Analista de investimento

    O analista de investimento, apesar de atuar junto aos investidores, precisa ter uma postura um pouco mais técnica. Afinal, é ele quem vai sugerir a composição da carteira, avaliar as condições da economia e dos setores das empresas.

    Esse profissional precisa ter um conhecimento mais profundo em finanças corporativas e contabilidade para saber fazer análises fundamentalistas e avaliar a situação da empresa como um todo. Também é necessário qualquer diploma de ensino superior.

    Além disso, vale notar ser preciso passar em uma avaliação feita pela Apimec composta por duas provas para se tornar um analista de investimentos. Após a aprovação, o analista CNPI poderá então trabalhar na área.

    Outro ponto importante é o de que existem três tipos de analistas de investimentos: CNPI (para analistas fundamentalistas), CNPI-T (para analistas técnicos) e CNPI-P (pleno, para quem quer a certificação nas duas escolas de análise).

    Analista de sell-side e buy-side

    O analista de sell-side é um profissional que trabalha em uma corretora ou empresa especializada em advisory financeiro. Através dos relatórios periódicos, ele desenvolve outros relatórios fundamentados em modelos e dados.

    Esse tipo de profissional geralmente trabalha com casas de análises, corretoras ou empresas que possuem maior contato com o investidor individual. Ele trabalha buscando as melhores oportunidades de aportes.

    Dessa forma, ele tem a missão de vender uma ideia de alocação de capital (seja de compra ou venda), remunerado pelas suas recomendações de investimentos e rentabilidade proporcionada.

    Para trabalhar nessa área, além do profundo conhecimento em finanças é necessário ter uma boa redação para se expressar de forma clara nos relatórios e apresentações, além de acompanhar notícias e fatos relevantes para aprofundar a análise.

    O analista buy-side também possui as mesmas atribuições que o analista sell-side, no entanto, ao invés de atuar junto a outros analistas e investidores, ele fornece os relatórios para um veículo de investimento ao qual ele trabalha.

    Além disso, esse profissional geralmente trabalha para investidores institucionais: private equity, gestoras de patrimônio e fundos de todo tipo. Seus ganhos são provenientes dos resultados de suas recomendações de investimentos.

    Assim, seu papel é cobrir uma certa área de mercado, entendendo o funcionamento das companhias e montando estratégias de investimentos que tragam maior rentabilidade para seus clientes.

    Trader

    O Trader é uma das profissões mais conhecidas do mercado financeiro, sendo que o profissional trabalha operando dinheiro de outros agentes sejam eles um banco, um fundo, outros investidores, etc.

    A remuneração do Trader também é uma das mais variáveis, dependendo bastante da sua performance. O que faz muita gente ser atraído por essa profissão é a flexibilidade de horário e a liberdade financeira.

    Além disso, esse profissional pode buscar mecanismos como o da alavancagem, podendo ganhar ainda mais dinheiro com suas operações. Geralmente são profissionais que entendem bastante sobre derivativos.

    De fato, fazer trade não é uma tarefa fácil e algumas pessoas acabam perdendo dinheiro com isso. Por isso, é essencial que esse profissional tenha um gerenciamento de risco apropriado para evitar grandes perdas.

    Broker

    O Broker, por sua vez, é um agente que intermedia a negociação entre um comprador e um vendedor. Ele é o responsável pela aproximação das partes que tenham interesse em adquirir ou oferecer um determinado investimento.

    Ele também participa diretamente da compra e venda de títulos de ações. No Brasil, esse cargo também é conhecido como agente autônomo de investimentos, sendo que para atuar nessa área exige-se certificação.

    No Brasil, o termo broker significa “corretor” ou até mesmo “intermediário”. Apesar do termo ser muito conhecido no mercado financeiro, também há corretores de seguros, planos de saúde, serviços imobiliários e serviços de logística marítima.

    Vale notar, entretanto, que o trabalho do broker não fica limitado a apenas intermediar negócios. Ele pode agregar valor à operação, atuando como consultor do negócio, uma vez que possui amplo conhecimento de mercado.

    Gestor de fundos

    Essa é uma das funções mais almejadas do mercado financeiro. E por ser uma posição de alto escalão, dificilmente quem está começando entrará nela. É o gestor quem toma as decisões de alocação de fundo de investimentos.

    Por isso, o nível de conhecimento sobre o mercado financeiro precisa ser bem elevado, além de gozar de uma grande credibilidade para que os investidores confiem na sua estratégia.

    De fato, o que comprova isso é a elevada dificuldade da prova de certificação para conseguir tornar-se um gestor de fundos, a CGA. Existem questões sobre gestão de renda fixa e variável, investimentos no exterior, gestão de risco e outros temas.

    Muitos gestores famosos do mercado financeiro estão entre os maiores investidores de todos os tempos, como Peter Lynch, Ray Dalio, George Soros e outros – cada um com sua estratégia particular.

    Bancário

    O Bancário é uma das profissões mais antigas do mercado financeiro, e também uma das que está sujeita a desaparecer enquanto os bancos digitais avançam. Entretanto, ainda há espaço para esse profissional.

    Assim, o bancário é um profissional da área administrativa que fica encarregado por rotinas de pagamento, atendimento ao cliente, aconselhamento financeiro, vendas de produtos financeiros, análise de empréstimo e outras.

    Esse profissional atua diretamente com o atendimento ao cliente, vendendo produtos e fornecendo aconselhamento financeiro. Normalmente, quem deseja atuar nessa profissão precisa das certificações: CPA10, CPA20 ou CEA.

    É muito comum que profissionais que começam a trabalhar em banco façam uma progressão entre as certificações, uma vez que quem possui CEA pode exercer as funções de quem possui CPA-10 e CPA-20.

    Private Equity

    O analista de Private Equity é o responsável por analisar as empresas que possuem um potencial de investimento futuro. Normalmente, ele faz isso por meio de um setor ou grupos de pessoas no mercado.

    Em alguns casos, o Private Equity chega a assumir posições estratégicas dentro de algumas empresas, participando da diretoria ou do planejamento financeiro.

    Nesse tipo de investimento, a aplicação em empresas com potencial pode ser feita diretamente por outras empresas, por fundos de investimentos e até investidores individuais. O profissional de Private Equity ajuda nessa escolha de investimentos.

    Por fim, vale notar que nessa modalidade de investimentos, a empresa pode contar com ajudas na gestão de operacional da companhia comprada. Isso permite que as empresas adquiridas contem com um capital humano experiente e muito valioso.

    Como trabalhar no mercado financeiro?

    Quem deseja se tornar um profissional do mercado financeiro precisa se capacitar por meio de algumas certificações como CNPI, CEA, CGA, CFA e CEI.

    Vale notar que essas certificações exigem que o profissional seja aprovado em provas que cobram assuntos como economia, finanças, contabilidade e outros assuntos. Cada prova terá uma dificuldade própria, dependendo das atribuições do cargo.

    De forma geral, as provas têm um tempo bastante limitado e exigem um grau de acerto de 70% ou mais. Também é preciso pagar uma taxa variável para manter a certificação ativa.

    Há, ainda, o requisito de algumas certificações financeiras de que o profissional possua ensino superior. Por norma, qualquer curso é válido (inclusive os tecnólogos, desde que reconhecidos pelo MEC).

    Além disso, é preciso gostar bastante de finanças e economia, além de ter disposição para trabalhar em uma área que exige bastante capacidade intelectual.

    É preciso, ainda, se atualizar constantemente. O mundo das finanças está continuamente em mudança e é preciso entender sua dinâmica.

    Por fim, não é raro que profissionais migrem de carreira dentro do mercado financeiro: começam como bancários, mudam para analistas, viram gestores, etc. Esse mercado é amplo e permite esse reposicionamento.

    Com o crescimento do mercado financeiro no Brasil, a tendência é que essa área continue a crescer e a demandar cada vez mais profissionais de qualidade.

    Foi possível entender quais são as profissões do mercado financeiro? Então deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa matéria com seus amigos nas redes sociais.

    Perguntas frequentes sobre profissões do mercado financeiro
    Quais são as profissões do mercado financeiro?

    O mercado financeiro possui diversas profissões, como: agente autônomo de investimentos, analista de investimentos, bancários, gestor de fundos de investimento, analista de private equity, broker, trader, analista de sell-side, analista de buy-side e outros.

    Como trabalhar no mercado financeiro?

    De forma geral, é preciso ter interesse em finanças e investimentos, além de realizar uma prova para conseguir uma certificação financeira. Algumas exigem diploma de ensino superior em qualquer área.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *