Acesso Rápido

    Stakeholder: o que é e qual sua importância em uma empresa?

    Stakeholder: o que é e qual sua importância em uma empresa?

    No mundo empresarial o papel de um stakeholder é de importância fundamental para a existência e o funcionamento saudável de uma companhia.

    Desse modo, a importância do conceito de stakeholder vem ganhando cada vez mais espaço dentro das organizações, pois ele se dá pela maior necessidade de interconectar todas as partes envolvidas de um negócio.

    O que é um stakeholder?

    Um stakeholder é qualquer pessoa ou grupo que tenha interesse em um projeto, negócio ou empresa.

    Em uma tradução livre para o português, stakeholder significa algo como a “parte interessada”.

    Assim, para entender melhor o significado deste termo podemos desmembrá-lo em duas partes: “Stake” está associado com a noção de risco, ao passo que “holder” é aquele que segura ou possui algo.

    Ou seja, o stakeholder de uma empresa é, em sentido literal, aquele que está segurando algum tipo de risco.

    Minicurso: Contabilidade para Investidores

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito e aprenda os principais conceitos de contabilidade para quem quer investir em empresas na Bolsa de Valores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Isto é, esse conceito apresenta a ideia de que a parte interessada segura algum risco em função do seu envolvimento com a organização.

    Assim sendo, esse agente exerce influência e é influenciado, direta ou indiretamente, pelos resultados de uma organização (P/L). Por isso, podemos dizer que ele legitima as ações de uma organização.

    Sua abrangência pode atingir grupos de interesse como:

    • Acionistas;
    • Funcionários;
    • Clientes;
    • Fornecedores;
    • Governo, entre outros.

    Além disso, esses agentes, que atuam dentro ou fora da organização, estão muito interessados ​​no projeto e nos procedimentos da companhia.

    Então, não é preciso, obrigatoriamente, fazer parte de uma organização para ser considerado um stakeholder.

    O conceito de stakeholder foi apresentado em 1984 pelo norte-americano Robert Edward Freeman, no livro Strategic Management: A Stakeholder Approach.

    A teoria de Freeman prega que uma empresa deve criar valor para todas as partes interessadas, não apenas para os acionistas.

    Ou seja, o objetivo da organização deve ir além da preocupação com lucros, prejuízos e resultados, visto que todos os indivíduos são afetados pelas ações de uma empresa.

    Nesses termos, a empresa deveria se preocupar também com quem é impactado pelas suas ações, ainda que de forma indireta.

    Dessa forma, todas as decisões de uma empresa devem ser pensadas levando em conta a presença dos stakeholders.

    Isso porque, as práticas e políticas da governança corporativa afetarão diretamente essas pessoas envolvidas.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Tipos de stakeholders

    Identificar o stakeholder de um projeto ou de uma organização é fundamental durante a construção do planejamento estratégico.

    Até mesmo porque, todos esses agentes podem influenciar de maneira positiva ou negativa no desempenho de um negócio.

    Quanto antes os stakeholders forem identificados, mais rápido a empresa tomará decisões eficientes

    Basicamente, a parte interessada ou Stakeholders podem ser classificados em dois tipos: Stakeholders internos e externos.

    Stakeholders internos

    Tipos de stakeholders

    Aqueles de origem interna são grupos de pessoas que possuem uma relação direta com a organização.

    Desse modo, constituem a parte interessada interna os seguintes agentes:

    Quanto aos investidores, esse grupo normalmente é um dos mais interessados no correto funcionamento de um negócio sobre todos os seus aspectos.

    Pois o retorno sobre o seu investimento estará intimamente ligado ao sucesso ou fracasso nas operações de sua companhia.

    Para ilustrar, imagine uma empresa de capital de risco que decida investir R$ 2 milhões em uma startup de tecnologia em troca de 20% do patrimônio.

    Nesse caso, a empresa se torna uma parte interessada interna da startup.

    Logo, o retorno do investimento da empresa de capital de risco depende do sucesso ou fracasso da startup.

    Stakeholders externos

    O que é um stakeholder?

    Já a partes interessada de origem externa ou Stakeholders externos corresponde ao grupo de pessoas que não possuem um relacionamento direto com a companhia. Desse modo, elas se situam ao redor da organização.

    Além disso, podem muito bem ser afetadas de alguma forma pelas ações resultantes do negócio.

    Neste caso, os stakeholders externos são:

    • Concorrentes;
    • Fornecedores;
    • Familiares dos clientes;
    • Credores e Investidores;
    • Clientes;
    • Governo;
    • Mídia;
    • Sindicatos;
    • ONG’s;
    • Meio ambiente.

    Além dos agentes acima citados, há ainda as empresas associadas a um negócio e outros elementos que podem ser impactados pelas decisões tomadas por uma organização.

    É o caso, por exemplo de uma empresa que ultrapassa o limite permitido de emissões de carbono.

    Nesse contexto, a cidade na qual a empresa está localizada é considerada um stakeholder externo porque é afetada pelo aumento da poluição.

    Por outro lado, os stakeholders externos também podem, às vezes, ter um efeito direto em uma empresa sem um vínculo claro com ela.

    O governo, por exemplo, é um stakeholder externo. Ou seja, quando ele inicia mudanças na política de emissões de carbono, a decisão afeta as operações de negócios de qualquer organização com níveis elevados de carbono.

    Outros tipos de stakeholders

    Algumas teorias pregam ainda outras classificações para as partes interessadas. Assim, essa divisão é pautada por atributos como:

    • Grau de dependência: onde são identificados os agentes dos quais a organização depende e que, por isso, interferem diretamente na sua sobrevivência.

    De acordo com a situação, eles podem ser classificados em primários ou secundários. Os investidores, por exemplo, em regra são classificados como primários, pois exercem influência direta sobre a empresa.

    Já o governo, em geral, pode ser classificado como um stakeholders secundário.

    • Grau de participação: grupos que colaboram para a melhoria, desenvolvimento e bom desempenho de um projeto ou organização.

    Entre eles podemos citar as redes de consultoria, redes sindicais e comunidades.

    • Grau de interferência: são os stakeholders que têm o poder de interferir, de maneira positiva ou negativa, na imagem da empresa.

    Esse é o caso dos veículos de comunicação em massa, que muitas vezes conseguem influenciar o público a respeito de uma organização.

    Como identificar e gerenciar o stakeholders em uma empresa

    Como identificar e gerenciar o stakeholders em uma empresa

    Não há dúvidas de que quando surgem problemas nas partes interessadas de uma empresa, a tendência é que a mesma piore ao longo do tempo.

    Além disso, podem existir conflitos de interesses entre os stakeholders de uma organização, tais como o objetivo de maximizar os lucros por parte dos acionistas e a tendência por exigir maiores salários, pelos funcionários.

    Para solucionar esses problemas rotineiros, as empresas mais eficientes lançam mão de muito esforço e criatividade para que possam se sobressair e se destacar em seu mercado.

    Dessa forma, é vital que se criem políticas de incentivo para atender aos mais variados interessados na boa performance da companhia.

    Principalmente porque quanto mais complexo for um projeto, mais stakeholders estarão envolvidos nele e maiores serão os esforços para gerenciá-los.

    Nesse sentido, o gerenciamento de partes interessadas ajuda a identificar, planejar e controlar as informações sobre os stakeholders.

    Trata-se de uma ferramenta muito importante para melhorar a comunicação do projeto, evitar problemas e antecipar oportunidades.

    Dessa forma, as principais etapas são: identificação e o gerenciamento de stakeholders internos e stakeholders externos.

    Planilha da Vida Financeira

    Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Identificando os stakeholders

    Quando as partes interessadas de um projeto são identificadas logo no início, é mais fácil para a organização avaliar restrições, riscos e requisitos envolvidos.

    Além do que, torna o processo de tomada de decisões mais eficiente, por isso, fazer um mapeamento dos stakeholders é essencial.

    1. Brainstorm

    Durante a fase do brainstorm, onde nenhuma ideia deve ser descartada, é importante que diversos setores da  organização participem do processo. Ainda que algum grupo tenha menos influência, ele deve ser considerado.

    Isso porque, um stakeholder que, aparentemente, não tenha muita relevância pode se tornar essencial para um projeto no futuro.

    Esse brainstorming deve ser apenas o princípio do processo de para o mapeamento de stakeholders.

    Naturalmente, à medida que o planejamento do projeto avançar, é provável que novos stakeholders sejam identificados.

    Dessa forma, o mapeamento dos stakeholders é um documento frequentemente atualizado.

    2. Classificação

    Apesar de geralmente ser um processo demorado, a classificação dos stakeholders é fundamental na identificação dos mais importantes.

    De modo que é para onde os esforços da empresa deverão ser direcionados.

    3. Não esqueça dos stakeholders externos

    É muito comum por parte de uma organização pensar que o stakeholder externo tem uma influência menor em seus projetos.

    Entretanto isso não tem nenhum fundamento, é só lembrar que entre eles estão figuras como: fornecedores, governo e clientes, que em hipótese alguma devem ser desconsiderados.

    Gerenciando os stakeholders

    1. Compreender a necessidade das partes interessadas

    Em primeiro lugar, o gestor financeiro deve considerar quais são os impactos do projeto para o grupo interessado.

    Nesse ponto, todos os efeitos devem ser considerados, ou seja, tanto os impactos positivos como os negativos.

    Esse processo é importante para estimar com antecedência possíveis obstáculos e desenvolver estratégias para contorná-lo.

    2. Identifique o grau de influência

    No gerenciamento de stakeholders é fundamental identificar quem são as pessoas-chave, que podem influenciar no sucesso de um projeto.

    De fato, todo projeto, independentemente de sua natureza, deve ter pelo menos um stakeholder-chave. Então, identificar a parte interessada logo no início do projeto é essencial para ter uma execução bem sucedida.

    Suponha, por exemplo, que em um projeto de construção de rodovia, algumas fazendas precisem ser desapropriadas.

    Neste contexto, os stakeholders-chave seriam os proprietários cujas terras serão  desempossadas e que por isso deverão ser indenizados.

    A tarefa seguinte é descobrir o que eles querem e o quanto podem, efetivamente, intervir na eficiência do projeto.

    Além disso, ainda neste cenário, outros potenciais stakeholders seriam aqueles que se beneficiariam da da construção de uma nova estrada, como responsáveis pelo empreendimento, governos locais, e cidadãos.

    Outro aspecto que deve ser considerado é que o nível de importância de uma parte interessada pode variar com o tempo.

    Isso acontece porque dependem da empresa ou do tipo do projeto que está sendo executado.

    3. Crie um plano de abordagem

    Após serem identificados e classificados os stakeholders, é hora de partir para a ação.

    Ou seja, a empresa deve elaborar formas sobre como interagir com cada uma das partes interessadas, no sentido de alinhar seus interesses.

    Para isso, deverá estabelecer o tipo de comunicação que deverá ser usado, a forma de obter seu apoio e os riscos que podem trazer ao projeto.

    Na sequência deve ser definido como será o processo de abordagem e como atender as demandas dos stakeholders identificados.

    Nesse sentido, é fundamental uma boa habilidade de negociação para manter o equilíbrio entre as partes envolvidas.

    Dessa forma, o grande desafio por parte da organização é encontrar um meio termo que satisfaça a todos os stakeholders.

    4. Comunicação

    A comunicação é um princípio basilar dentro de qualquer organização e quando se trata dos stakeholders torna-se ainda mais relevante.

    Assim sendo, é imprescindível que todos os stakeholders de um projeto estejam cientes sobre o seu andamento.

    Quanto mais eficiente a sinergia e comunicação entre todos os envolvidos no processo, melhores serão os resultados colhidos.

    Além disso, é pertinente realizar reuniões frequentes para deliberar sobre pontos como propósito, escopo, riscos e abordagem do projeto.

    E-book: Comece a Investir na Bolsa

    Comece a investir! Saiba tudo que você precisa saber para dar os seus primeiros passos na Bolsa com o nosso Manual Gratuito do Investidor Iniciante!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Quais as diferenças entre stakeholder e shareholder?

    Quais as diferenças entre stakeholder e shareholder?

    A principal diferença entre stakeholder e shareholder é que o primeiro diz respeito a todos os grupos de interesse em um negócio, enquanto o shareholder se refere somente aos acionistas das companhias de capital aberto.

    Além disso, ao mesmo tempo em que os shareholders têm apenas o interesse econômico, os stakeholders buscam, além do lucro, os benefícios que o negócio proporcionará socialmente.

    Então, em outras palavras, os stakeholders representam pessoas e grupos que não necessariamente investem financeiramente na organização.

    Eles estão interessados também em aspectos relacionados à economia, a ética, a política e a sociologia. Por isso, também são conhecidos como um modelo de responsabilidade social, visto que objetivam o equilíbrio da sociedade a qual pertencem.

    Já os shareholders, por sua vez, possuem interesses que estão relacionados às decisões tomadas pela empresa, já que investem nela.

    Isso porque, como eles detém parte do capital da organização, podem ter ganhos ou perdas financeiras de acordo com as estratégias adotadas pela empresa.

    Sendo assim, os shareholders são considerado um modelo de responsabilidade financeira, desse modo o sucesso da empresa é baseado somente na representatividade de seu lucro.

    Assim sendo, um shareholders acaba tendo maior influência na organização do que um stakeholder. Todo shareholder é um stakeholder, mas nem todo stakeholder é um shareholder.

    Contudo, apesar dessa diferença entre os agentes, a tomada de decisão estratégica dentro de uma organização é guiada pelos interesses dos dois grupos.

    Vale destacar que, antigamente, gestores e tomadores de decisão levavam em consideração principalmente os interesses dos shareholders para tomar ações.

    Desse modo, os livros ensinavam que a missão do administrador era unicamente maximizar a riqueza do acionista (shareholder).

    Ou seja, hoje em dia esse paradigma vem se modificando e a integração entre as partes relacionadas tem se tornado uma realidade cada vez mais próxima.

    Mudanças de natureza social, tecnológica, política, ambiental e de valores tornou a missão do administrador um tanto mais complexa.

    Isso porque, além do acionista, a missão de maximizar riqueza passou a incluir diversos stakeholders no sucesso da empresa como clientes, colaboradores, fornecedores, entre outros.

    Qual a importância do Stakeholder para uma empresa?

    Qual a importância dos Stakeholders para uma empresa

    A teoria das partes interessadas prega que uma empresa só consegue ser bem-sucedida quando entrega valor às partes interessadas.

    Entretanto, nem sempre esse valor vem em forma de benefícios financeiros.

    Assim, uma forma de entregar valor seria por meio de uma maior produtividade em toda a organização. Ou seja, se os stakeholders que constituem o grupo de funcionários sentem que estão sendo valorizados, eles trabalharão mais e serão mais produtivos.

    Dessa forma, é possível concluir que esses stakeholders são importantes para uma empresa pois ampliam os processos em um negócio.

    Então, partindo da análise da parte interessada, fica mais fácil para os responsáveis pelo planejamento compreender como a empresa pode melhorar.

    Se a produtividade aumentar, por exemplo, o produto ou serviço entregue ao cliente será melhorado.

    Assim, toda uma cadeia produtiva passar a ter mais valor também. Isto é, o cliente passa a ser mais fiel a marca e tende a indicar outros clientes para a empresa.

    Desse modo, isso gera mais lucro para os acionistas, que também são stakeholder e investem na organização.

    Apesar desses agentes serem considerados os mais importantes para uma empresa, pois controlam o nível de capital, eles estão conectados a outros interessados.

    À medida que o valor da empresa cresce e os investidores adicionam mais dinheiro à produção, todo e qualquer stakeholder tende a ganhar, ainda que indiretamente.

    Perguntas Frequentes sobre Stakeholder
    Quem são os stakeholders?

    Os stakeholders são as pessoas e as organizações que podem afetar e/ou serem afetadas por um projeto ou empresa. Além disso eles podem atuar de forma direta ou indireta e de maneira positiva ou negativa.

    Quais são os principais stakeholders de uma empresa?

    Os principais stakeholders de uma empresa, aqueles que são identificados em qualquer tipo de organização são: clientes, gestores, fornecedores, funcionários, comunidade e investidores.

    Quem são os stakeholders da governança corporativa?

    Na governança corporativa se destacam como stakeholders os acionistas, a gerência e o conselho de administração. Outros stakeholders incluem os empregados, os fornecedores, os clientes, as instituições financeiras, entre outros.

    Qual a influência dos stakeholders?

    Os stakeholders podem exercer influência direta ou indireta sobre os objetivos e resultados do projeto ou organização, de modo a colaborar de forma vital para o sucesso ou fracasso do mesma.

    Como classificar stakeholders?

    Além da classificação entre interno e externo, os stakeholders podem ser classificados segundo o grau com que exercem influência. Assim sendo, os stakeholders mais interessados e com maior grau de influência, via de regra são denominados de stakeholders-chave.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *