Acesso Rápido

    WACC: saiba como funciona o custo médio ponderado de capital

    WACC: saiba como funciona o custo médio ponderado de capital

    Em contabilidade, o conceito de WACC é muito discutido e utilizado como um medidor de retornos de um investimento.

    Podemos dizer que o WACC (vem do inglês Weighted Average Capital Cost) é o custo médio ponderado de capital. Ela representa a taxa de desconto ou o custo de capital utilizado em uma análise de retorno.

    O que é o WACC?

    O custo médio ponderado de capital (WACC) de uma empresa aumenta à medida que o beta e a taxa de retorno sobre o patrimônio aumentam. Isso acontece porque um aumento nessa taxa indica uma diminuição na avaliação e um aumento no risco.

    Todas as fontes de capital, incluindo ações ordinárias, ações preferenciais, títulos e qualquer outra dívida de longo prazo, todos estão incluídos no cálculo da taxa de desconto.

    Para que serve o WACC?

    Através do WACC, é possível fazer o valuation de uma empresa, conseguindo achar o seu valor apropriado. Assim, um investidor consegue verificar qual o custo de capital e qual deve ser o seu retorno para que o investimento seja positivo.

    Além disso, essa métirca também é usada na realidade das empresas para verificar como está o andamento de projetos. Assim, os gestores da companhia pode-se avaliar se o projeto está sendo bem executado.

    O modelo WACC leva em conta o custo médio ponderado de cada capital levantado pela empresa. Isso ocorre pois, quando uma empresa precisa de dinheiro, ela precisa pedir emprestado.

    Assim, esse empréstimo pode vir de fontes internas (caixa da empresa), externas (empréstimos e financiamentos) ou ambas. Por isso, é preciso levar em conta todas as fontes.

    Em uma análise fundamentalista, essa métrica é fundamental para ver se a companhia está empregando bem o dinheiro que está em sua gestão. Se ela estiver usando seu dinheiro de forma apropriada, isso tende a se refletir no WACC.

    Como calcular o WACC?

    WACC
    Como calcular o WACC?

    Muito embora existam discussões teóricas sobre como calcular corretamente a taxa de desconto, nesse artigo tentaremos simplificar o conceito através da seguinte fórmula:

    • WACC = E/ V * Re + D/V * Rd * (1-Tc)

    Onde temos:

    • Re = custo de capital;
    • Rd = custo da dívida;
    • E = valor de mercado do patrimônio da empresa;
    • D = valor de mercado da dívida da empresa;
    • V = E + D = valor total de mercado do financiamento da empresa (patrimônio e dívida);
    • E/ V = porcentagem de financiamento que é patrimônio;
    • D/ V = porcentagem de financiamento que é dívida;
    • Tc = taxa de imposto corporativo;

    Desse modo, o custo da equidade (Re) pode ser um pouco difícil e subjetivo de calcular. Isso se deve pois o capital social não possui tecnicamente um valor explícito.

    Isso acontece porque quando as empresas pagam a dívida, o valor que desembolsam tem uma taxa de juros pré-determinada da qual depende do tamanho e da duração da mesma.

    Por outro lado, diferentemente da dívida, o patrimônio não tem preço concreto, no entanto, isso não significa que não haja um custo de capital próprio.

    Todo acionista de empresa espera receber certo retorno de seu investimento. Desse modo, a taxa de retorno exigida pelos acionistas é um custo da perspectiva da empresa.

    Portanto, o custo do capital é o valor que a empresa deve gastar para manter um preço de mercado que satisfaça seus investidores.

    Para entender melhor sobre o assunto, acesse o nosso curso online de contabilidade para investidores.

    Como interpretar o WACC?

    Muitos se perguntam o que significa WACC na prática. Por isso, vale a pena citar um exemplo desse cálculo e sua interpretaçao.

    Por exemplo: se uma empresa tem R$50 mil de dívidas e consegue levantar um capital, seja por fontes internas e externas, de R$ 300 mil.

    O custo relativo ao capital próprio está em 3%, e as dívidas têm um rendimento de 1%. Além disso, é preciso pagar um imposto de 20%.

    Em cálculos, tem-se os seguintes resultados:

    • WACC = [300/(50+300)] x 0,03 + [50/(50+300)] x 0,01 x (1-0,20)
    • (0,857 x 0,03) + (0,143 x 0,01 x 0,80)
    • 0,02571 + 0,001144 = 0,026854 = 2,6854%

    Ou seja: o WACC é 2,6854%, o que significa que o investimento deve render mais do que esse valor para que seja rentável.

    Dessa forma, um investimento que rendesse 1% não seria viável. Por outro lado, um que rendesse 5% justificaria o investimento.

    Aplicações do WACC

    Os analistas de mercado muito comumente usam o WACC para avaliar o valor dos investimentos e determinar quais deles devem ser escolhidos.

    Por exemplo, na análise de fluxo de caixa descontado, é possível usar a taxa de desconto para fluxos de caixa futuros para derivar o valor presente líquido de um negócio.

    Ou seja, de forma resumida, os investidores podem usar essa fórmula como um método simplificado para decidir se um investimento vale a pena ou não.

    Desse modo, podemos dizer que a taxa WACC é a taxa mínima aceitável de retorno de um capitalista em um investimento numa empresa.

    Por exemplo, digamos que uma empresa apresente retornos de 18% e tenha um WACC de 10%. Isso significa que a empresa está gerando 8% de retorno sobre cada real que a empresa investe.

    Por outro lado, o custo médio ponderado de capital pode ser superior ao retorno de uma empresa. Logo, isso significa que a mesma está perdendo valor para os seus acionistas.

    Portanto, o WACC pode ser uma ferramenta muito útil para os investidores de maneira geral, porém ele nunca deve ser usado como única alternativa de precificação a ser analisada antes de realizar um investimento.

    Você ainda tem mais alguma dúvida a respeito do WACC e do seu uso? Comente abaixo para que possamos te ajudar.

    perguntas frequentes sobre WACC
    O que é o WACC?

    Sigla para custo médio poderado de capital. É uma métrica importante para fazer o valuation de uma empresa e entender o risco de uma determinada companhia.

    Como calcular o WACC?

    Através da seguinte fórmula:
    WACC = E/ V * Re + D/V * Rd * (1-Tc)

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    9 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Fábio 5 de novembro de 2019

      Basicamente devo comparar o WACC com o ROE para saber se a empresa esta agregando ou não valor para o acionista?

      Responder
    • GABRIEL 10 de maio de 2020

      Muito bom, obrigado! Como calculo o valor de mercado da dívida da empresa?

      Responder
    • Victor Ferreira 1 de junho de 2020

      Bom dia.
      Seria interessante se existisse no artigo um exemplo prático.

      Responder
    • José Victor 23 de junho de 2020

      O ideal seria comparar o WACC com o ROIC?

      Responder
      • Suno Research 23 de junho de 2020

        Comparando o WACC com o ROIC, podemos ter uma noção de quando a empresa está criado valor para os acionistas (caso o WACC seja menor que o ROIC) ou destruindo valor (caso o WACC seja maior que o ROIC).

        Responder
    • Anonimo 18 de agosto de 2020

      CtrlC+CtrlV do Investopedia, pelo menos poderia dar os créditos à eles.

      Responder
      • João 18 de agosto de 2020

        Pois é….

        Responder
    • Lauro 21 de agosto de 2020

      Por que descontar a taxa de imposto para calcular o custo médio ponderado de capital

      Responder
      • Suno Research 21 de agosto de 2020

        Olá, Lauro! Tudo bem?
        A taxa de imposto afeta diretamente os resultados da empresa e seus balanços contábeis. Não descontar os impostos corporativos traria uma demonstração pouco fiel da realidade. Quanto maior os impostos cobrados, menor será o custo de capital de terceiros e vice-versa.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder