Acesso Rápido

    Taxa de Corretagem: o que é como é cobrado esse valor?

    Taxa de Corretagem: o que é como é cobrado esse valor?

    A taxa de corretagem é um valor cobrado pelas corretoras de valores para que se faça a compra de um determinado ativo na bolsa de valores.

    Portanto, é de fundamental importância avaliar qual corretora oferece a melhor relação entre taxas cobradas e serviços prestados.

    O que é taxa de corretagem?

    A taxa de corretagem é o valor que as corretoras e distribuidoras de valores cobram por cada operação de venda e compra de ativos na Bolsa. Ou seja: sempre que é feita uma transação de compra ou venda, a instituição faz a cobrança dessa taxa. Contudo, cs valores podem variar, de acordo com as regras estabelecidas.

    De fato: quem quer investir dinheiro no mercado de ações precisa ficar atento a algumas características desse tipo de operação.

    Planilha de Controle de Investimentos

    Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Isso porque essas taxas podem não ser discriminadas de forma totalmente transparente, muito embora essa prática esteja mudando nos últimos anos.

    Portanto, na hora de aplicar, é preciso saber qual é a rentabilidade prevista, quais valores são cobrados pela custódia e qual é a taxa de corretagem.

    Além disso, outras taxas podem ser cobradas, como a taxa de custódia, uma taxa cobrada para se manter os ativos em carteira.

    Dessa forma, vê-se que ter conhecimento sobre essas informações é fundamental. Isso porque elas podem influenciar no rendimento.

    No entanto, vale notar que a prática de cobrar pela corretagem está diminuindo, com diversas corretoras oferecendo taxa zero.

    Como funciona a Taxa de Corretagem?

    Primeiramente, é preciso saber que a taxa de corretagem é um dos valores cobrados pelas instituições financeiras no momento das movimentações.

    Além disso, essa cobrança pode variar bastante, uma vez que pode ser cobrada com base em um valor fixo ou baseando-se em um valor percentual.

    De fato, essa cobrança é feita porque não é possível comprar os papéis diretamente na B3, a Bolsa de Valores brasileira.

    Portanto, para realizar essas operações, é necessário utilizar os serviços dos bancos ou das corretoras de valores, que atuam como um intermediador desse mercado.

    Sendo assim, para cobrir o custo dessa intermediação, é cobrada a taxa de corretagem, que vai para a instituição que cuida dessa tarefa.

    Por fim, é preciso entender uma prática recente: a diminuição no custo de corretagem feito pelas corretoras. Isso acontece porque essas instituições ganham mais lucro com o dinheiro parado na conta dos clientes do que com essas taxas.

    Quais os tipos de taxa de corretagem?

    A taxa de corretagem pode ser:

    • Fixa;
    • Percentual;
    • Híbrida.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    1. Corretagem fixa

    Primeiramente, nessa modalidade, o valor é fixo e não depende do montante de cada operação.

    De fato, é um dos tipos mais utilizados, principalmente por quem utiliza Home Broker, que é uma plataforma online que conecta investidores e o mercado de capitais.

    Por exemplo: se uma mesma pessoa faz duas operações de compra, a primeira no valor de R$ 1000 e a outra com valor de R$ 50 mil, as duas operações terão a mesma taxa de corretagem.

    2. Corretagem percentual

    Por outro lado, na cobrança com porcentagem, o valor vai variar dependendo da quantidade que é negociada. Em geral, quanto maior for o volume, menor será a taxa de corretagem.

    Por exemplo: até R$ 50 mil, a corretora cobra 0,3% sobre o valor da operação. Já para valores entre R$ 50 e R$ 100 mil, a taxa é de 0,25%.

    3. Corretagem híbrida

    Por fim, o terceiro tipo é uma mistura dos dois anteriores. Há uma cobrança de um valor fixo pela operação e ainda uma porcentagem pela quantia negociada.

    Sendo assim, esse tipo é mais comum para investidores que fazem a negociação via mesa de operações.

    Minicurso: Contabilidade para Investidores

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito e aprenda os principais conceitos de contabilidade para quem quer investir em empresas na Bolsa de Valores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Como é cobrada a taxa de corretagem?

    A taxa de corretagem pode variar dependendo da operação que é realizada. Em geral, na negociação de ações, a taxa é cobrada a cada comando que o investidor disparar.

    Ou seja: caso determinado investidor compre uma ou cem ações, a taxa será a mesma.

    Além disso, as corretoras de valores também costumam estipular o valor da taxa de acordo com o volume financeiro. Quem movimenta mais paga menos taxas.

    Entretanto, no caso dos derivativos e demais contratos futuros, a taxa que é cobrada do investidor é referente a cada um dos contratos realizados.

    Por exemplo: Se em um mesmo dia, o investidor fizer cinco contratos de compra de milho no mercado futuro, por exemplo, ele terá que pagar cinco taxas de corretagem.

    Portanto, fica claro que a cobrança da taxa de corretagem varia com o tipo de ativo negociado.

    Como avaliar o preço da taxa de corretagem?

    De fato, cada corretora ou banco pode estipular sua própria taxa de corretagem. Por exemplo: muitas corretoras oferecem até isenções ou planos que reduzem algumas taxas de acordo com o volume movimentado.

    No entanto, algumas ainda fazem esse tipo de cobrança. Além disso, em algumas corretoras, esse valor é bem significativo.

    Por isso, antes de iniciar seu investimento, o ideal é analisar todas as opções e até mesmo fazer algumas simulações. Se as taxas forem muito altas, o rendimento pode ficar comprometido.

    Entretanto, é importante lembrar que nem sempre a corretora com a menor taxa de corretagem será a melhor para o investidor.

    Sendo assim, muitas vezes, é melhor pagar uma taxa maior e ter acesso a mais produtos e serviços, além de contar com um suporte melhor da corretora.

    No entanto, essa avaliação varia de investidor para investidor — mas no final das contas, a corretora com a melhor taxa de corretagem será aquela que apresentar o custo-benefício mais adequado com as necessidades de cada um.

    Além disso, todo investidor deve ficar atento não somente à taxa de corretagem, mas também ao custo total do investimento.

    Dessa forma, o ideal seria reduzir o número de movimentações em sua carteira e “diluir” esse custo ao longo do tempo, dando prioridade para investimentos em longo prazo.

    Ainda possui dúvidas a respeito da cobrança de taxa de corretagem? Comente abaixo!

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    3 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Ramos Mateus 21 de outubro de 2019

      Essa fonte ajudou-me muito. Obrigado.

      Responder
    • Júlio 29 de janeiro de 2021

      Caros, hoje em dia é muito fácil verificar as taxas de corretagem sob ordens de compra/venda. Mas, como saber a taxa que a corretora cobra em cima de aluguel de ações? Vai diminuir os ganhos pro doador e aumentar para o tomador. Existe diferença nessa taxa de corretora para corretora? É melhor “comprar” ativos por uma corretora, mas alugar por outra?

      Responder
      • Suno Research 1 de fevereiro de 2021

        Olá, Júlio! Tudo bem?
        A maioria das taxas é por conta da B3 e, por isso, não variam tanto de acordo com cada corretora.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder