Acesso Rápido

    Transferência de custódia: como transferir ações para outra corretora?

    Transferência de custódia: como transferir ações para outra corretora?

    Alguns investidores podem sentir necessidade de, eventualmente, realizar a transferência de custódia de seus ativos. Após esse processo, o cliente passa a ter acesso aos seus investimentos em outra corretora.

    Esse processo de transferência de custódia normalmente acontece quando investidores buscam um melhor serviço ou quando estão procurando reduzir os custos de corretagem. Mas como ocorre a mudança dos ativos de uma corretora para outra?

    O que é a transferência de custódia?

    A transferência de custódia é o processo pelo qual o investidor transfere suas ações e outros ativos de uma corretora de valores para outra. Dessa forma, o investidor pode pedir a mudança da conta de custódia dos seus investimentos de uma instituição para outra.

    Essa operação pode ocorrer, por exemplo, quando um cliente encontra uma corretora que oferece serviços mais compatíveis com seu perfil de investidor.

    Isso acontece porque existem corretoras que possuem propostas de valor diferentes. Por exemplo, algumas oferecem serviços mais básicos em troca de menos taxas. Por outro lado, outras cobram mais caro por um serviço e atendimento mais elaborado.

    Como fazer a transferência de custódia?

    Falamos de alguns dos motivos que podem influenciar a tomada de decisão de mudar de corretora. Agora, veremos o passo a passo de como realizar, de fato, a transferência dos ativos de uma corretora para outra.

    Primeiramente, é preciso identificar em qual instituição estão custodiadas as ações, como bancos, corretoras ou corretoras independentes. Isso é preciso porque os procedimentos variam de acordo com dois tipos de custódia dos ativos.

    Transferência de conta de custódia aberta na CBLC

    Na maioria das vezes, os investidores possuem posição em conta de custódia aberta na CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia). Nesse caso, será preciso solicitar a transferência dos investimentos por meio do preenchimento de um formulário.

    A seguir, o passo a passo para fazer a transferência de custódia nessa situação:

    1. Abrir conta na corretora cessionária

    A corretora cessionária é aquela que irá receber os ativos da corretora cedente. Por isso, antes de fazer a transferência é preciso abrir a conta na corretora que receberá os ativos por transferência.

    2. Preencher o formulário

    O formulário que deve ser preenchido é o de Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários, sendo que ele deve ser fornecido pela corretora. Nesse formulário, será preciso descrever os ativos que serão transferidos e indicar dados pessoais e bancários.

    3. Reconhecer firma

    Após preencher a solicitação, é necessário que o investidor leve o documento até um cartório e reconheça firma de sua assinatura. Esse é um processo que visa garantir a segurança na operação de transferir ações e outros valores mobiliários.

    4. Solicitar a transferência

    Enfim, com o formulário preenchido e autenticado, basta entrar em contato com a corretora cedente para enviar esse documento e então solicitar a transferência de uma corretora para a outra. Essa mudança de custódia dos ativos normalmente acontece em até 4 dias úteis, dependendo da corretora.

    Transferência de custódia em banco ou empresa escrituradora

    Pode ser também que os ativos a serem transferidos estejam sob custódia de bancos ou empresas escrituradoras. Nesse caso, o processo é mais complexo, sendo necessário uma Ordem de Transferência de Ações (OTA).

    A operação com OTA é mais demorada, podendo levar até três semanas. Nesse processo, é preciso que o investidor preencha uma OTA para cada ativo que será transferido em 3 vias autenticadas. Além disso, será necessário também reunir 3 cópias autenticadas do RG, CPF e comprovante de endereço.

    Após o envio de todos os documentos para o banco escriturador, ainda haverá uma verificação no Imposto de Renda do investidor.

    Então, após o recebimento do documento reconhecendo a posição das ações custodiadas, o investidor deve levar esse documento e o OTA para a corretora cessionária.

    Por ser um processo com trâmite mais burocrático, é aconselhável o investidor entrar em contato com o banco escriturador e com a corretora cessionária. Assim, as informações do processo ficarão mais claras para realizar a transferência de custódia.

    Como escolher a melhor corretora?

    Para investir bem, preciso saber, inicialmente, como escolher a corretora mais adequada ao seu perfil de investimento.

    Nesse caso, o principal aspecto a ser observado é o custo-benefício oferecido. Isto é, caso você esteja iniciando e pretende começar investindo menos capital, talvez seja mais prudente escolher uma corretora com menos taxas.

    Além disso, se você estiver no início de sua jornada como investidor, a Suno preparou um eBook gratuito dedicado aos investidores iniciantes. Baixe e aprenda os principais conceitos que todo investidor iniciante precisa levar em conta na hora de investir.

    Em contrapartida, pode ser que você seja um investidor mais experiente e que esteja com um volume de capital investido maior.

    Nesse caso, é aconselhável buscar corretoras com plataformas mais robustas e com um atendimento mais personalizado. Reiteramos que, sem dúvida, esse perfil mais elaborado e personalizado irá onerar mais o investidor com taxas de corretagem.

    Enfim, resumidamente, aconselhamos investidores não pagarem mais que 2% do valor investido em corretagem. Portanto, identifique qual o volume de capital que está gasto com taxas. E caso esse valor ultrapasse 2% do valor que está sendo investido, talvez seja melhor realizar a troca de corretora.

    Por que mudar de corretora?

    Como dissemos, é essencial fazer uma escolha de corretora que se encaixe melhor no seu perfil de investidor. Contudo, alguns investidores acabam não escolhendo a melhor opção, precisando, então, mudar de corretora. Essa mudança é indicada principalmente em duas situações:

    Cobrança de taxas elevadas

    Caso o investidor esteja gastando grande parte de seu aporte mensal em taxas é extremamente aconselhável que ele faça a transferência de ativos para outra corretora.

    Isso porque o valor deixado com a corretora poderia estar sendo reaplicado nos investimentos. Ademais, no longo prazo, esses encargos pagos que deixaram de ser investidos poderiam ter se multiplicado várias vezes.

    Em outras palavras, o pagamento excessivo de taxas pode prejudicar – e muito – a rentabilidade dos investimentos. Por isso, como foi dito, fique sempre atento a essas taxas e não se permita gastar mais que 2% do valor investido em encargos com corretoras.

    Oferta insuficiente de serviços

    Outra situação que pode ocorrer é o investidor estar em uma corretora com um serviço que deixa a desejar. Normalmente isso ocorre com as instituições que cobram menos taxas, uma vez que elas possuem menos capital para investir em atendimento e em plataforma digital.

    Esse tipo de corretora é interessante para investidores que estão começando ou que não gostam de pagar um tostão em taxas. Contudo, pode ser que a plataforma e que o home broker dessas corretoras sofram com instabilidades com mais frequência.

    Além disso, talvez o atendimento ao cliente deixe a desejar, o que, sem dúvida, prejudica os investidores. Então, caso o valor gasto com corretagens não seja relevante no volume investido, procurar uma corretora com serviços e atendimento mais robustos pode ser o mais indicado.

    Isso porque o valor maior gasto com taxas não impactará tanto a rentabilidade dos investimentos. E, por outro lado, o investidor passará por menos imprevistos e terá mais facilidade para realizar seus investimentos.

    Vale a pena fazer a transferência de custódia?

    Como dissemos, caso o perfil da corretora do investidor não esteja adequado ao seu quadro como investidor, o melhor a ser feito é mudar de corretora.

    Portanto, sem dúvida a transferência de custódia pode valer muito a pena. Afinal, essa operação significa que o investidor está procurando uma empresa que oferece o serviço com o melhor custo benefício.

    Esperamos que você tenha aprendido com esse artigo a realizar a transferência de custódia dos seus ativos de uma corretora para outra. Caso tenha ficado alguma dúvida, sinta-se a vontade para deixar sua pergunta e opiniões sobre o tema logo abaixo nos comentários.

     

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    10 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Vinicius 28 de dezembro de 2019

      Prezados,
      Gostaria de saber o impacto da troca de corretora no pagamento de dividendos. Como explicado, o processo mais simples de mudança de custódia de uma corretora para outra pode levar quatro dias úteis. Com essa transferência, a empresa pagadora de dividendos passa a ter as informações da nova corretora nesse mesmo prazo ou não? Como fica essa situação? Ou os dividendos são pagos na conta da corretora onde ocorreram inicialmente os investimentos? Obrigado!

      Responder
    • Murilo de Souza Santos 24 de abril de 2020

      Tem algum custo essa transferência de corretora?

      Responder
    • Paulina Langer 3 de julho de 2020

      A corretora cedente, no meu caso, e’ a Faros da XP, que alega que e’ responsabilidade da Corretora Cessionaria, a Agora do Bradesco, de providenciar a transferencia de custodia para ela.

      Esclareci para a Faros que a responsabilidade e’ deles mas nao consegui convence-los. Como proceder?

      Paulina Langer, cpf 03860906704

      Responder
      • Suno Research 3 de julho de 2020

        Boa tarde
        Sugerimos que siga os procedimentos da sua corretora e os procure para esclarecer qualquer dúvida.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
      • Valter 21 de agosto de 2020

        Enquanto eu tô correndo da Ágora que tem altas taxas de corretagem. rsrs

        Responder
    • Nelson 23 de outubro de 2020

      Qual o valor que é utilizado na transferencia de uma corretora para a outra ? É o preço do dia ?

      Responder
      • Suno Research 26 de outubro de 2020

        Olá, Nelson! Tudo bem?
        A que valor você se refere? O valor das ações?
        Se for isso, eles não interferem em nada na transferência de custódia. É como se você apenas mudasse os ovos de cesta.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Thiago 17 de novembro de 2020

      Transferência de custódia de uma corretora para outra, muda o valor do preço médio dos meus ativos , quando migrar para corretora nova ?

      Responder
      • Suno Research 18 de novembro de 2020

        Olá, Thiago! Tudo bem?
        De jeito nenhum. O preço médio dos ativos continua o mesmo.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Ana 29 de novembro de 2020

      Olá. Pedi a transferência de custódia… Porém me surgiu uma dúvida. O preenchimento dos ativos, devo incluir tesouro direto também, ou apenas as ações que possuo? Obrigada.

      Responder