Acesso Rápido

    É possível sair do mil ao milhão? Saiba o que é preciso fazer

    É possível sair do mil ao milhão? Saiba o que é preciso fazer

    Ao entrar no universo de investimentos, muitos investidores colocam metas de patrimônio a ser alcançado. Entre os principais objetivos, a marca do primeiro milhão é sempre muito almejada. Mas será que é possível sair do mil ao milhão?

    O receio de saber se é possível sair do mil ao milhão acaba sendo uma preocupação de grande parte dos investidores iniciantes. Afinal de contas, nos primeiros aportes essa marca milionária pode parecer muito distante, mas é preciso ressaltar que ela pode ser, sim, atingível.

    É possível sair do mil ao milhão?

    Apesar de ser uma marca grandiosa, é preciso dizer que sim, é possível sair do mil ao milhão. Isto é, para grande parte dos investidores — incluindo aqueles com condições financeiras mais desfavoráveis — a marca do milhão pode ser atingida.

    Apesar da possibilidade, é preciso ressaltar que atingir essa marca não é e não será uma tarefa fácil. Para chegar no primeiro milhão, o investidor precisará ser paciente e, sobretudo, ter disciplina e constância em seus aportes mensais nos diferentes investimentos, como:

    Com a disciplina de aportar nesses investimentos, a maioria das pessoas poderá, no longo prazo, sair do mil ao milhão. Sem os investimentos, todavia, atingir essa marca seria uma tarefa muito mais difícil.

    Isso porque para conseguir juntar um milhão de reais a pessoa necessita, obviamente, de produzir todo esse recurso através de seu trabalho — uma realidade distante para a maioria.

    Por outro lado, para atingir o primeiro milhão com os investimentos o indivíduo não necessita produzir todo esse valor no seu trabalho. Na verdade, grande parte do milhão virá por meio do crescimento do valor dos investimentos ao longo do tempo.

    Nesse sentido, quanto mais tempo o investidor pode esperar para atingir o primeiro milhão, menos ele precisará investir para atingir essa marca, devido aos efeitos dos juros compostos. Da mesma forma, quanto menor o prazo, maiores deverão ser os investimentos para chegar na marca milionária.

    Como sair do mil ao milhão?

    do mil ao milhão

    Depois de saber que é possível atingir a marca do primeiro milhão através dos investimentos, muitas pessoas ficam com uma dúvida importante. Isto é, mas como sair do mil ao milhão?

    A resposta é simples. Para atingir essa meta, o investidor deverá criar uma carteira de investimentos e realizar, mês a mês, novos aportes nos seus ativos, como em ações, títulos de renda fixa e fundos de investimentos.

    Assim — com aumento do valor dos ativos e com os novos aportes — o investidor ficará cada vez mais próximo do seu objetivo final. Obviamente, quanto mais investir, menos tempo o investidor precisará esperar para chegar ao primeiro milhão.

    No entanto, aqueles que não possuem tantos recursos para investir não precisam se desestimular. Isso porque é possível sair do mil ao milhão mesmo fazendo aportes menores, mas tendo maior paciência de esperar a primeira marca milionária.

    Abaixo, algumas dicas de como sair do mil ao milhão:

    Compreenda o poder dos juros compostos

    Todos aqueles que desejam investir para o primeiro milhão de reais devem compreender o poder dos juros compostos. Isto porque ele será o responsável por adicionar grande parte do valor adquirido pelo investidor ao longo de sua jornada.

    Basicamente, os juros compostos são aqueles que acumulam juros sobre juros. Assim, eles garantem um crescimento exponencial do valor investido, ao contrário dos juros simples, que só incidem sobre o valor inicialmente investido, e não sobre o montante acumulado.

    Abaixo, a diferença entre atingir o primeiro milhão com os juros compostos ou com os juros simples aplicando R$1.000,00 por mês com uma rentabilidade de 1% ao mês:

    do mil ao milhão

    Como pode ser observado, o caminho até o primeiro milhão de reais é muito mais rápido com a ajuda dos juros compostos, proporcionados pelos investimentos. Assim, é preciso que todo investidor conheça o seu funcionamento, afinal quem conhece as regras do jogo consegue jogar melhor.

    Comece a investir o quanto antes

    Outra questão fundamental para sair do mil ao milhão mais rápido é começar a investir o quanto antes. Isso é imprescindível porque, ironicamente, os primeiros aportes são, muitas vezes, os mais relevantes para atingir a meta do investidor.

    Afinal de contas, os primeiros aportes serão aqueles que ficarão investidos por mais tempo. Por conta disso, os efeitos dos juros compostos incidirão por mais tempo nesses valores, fazendo com que eles sejam multiplicados por mais vezes em relação aos demais aportes.

    Faça investimentos mais inteligentes

    Mais uma forma de atingir o primeiro milhão mais rapidamente é fazendo investimentos mais inteligentes para o objetivo do investidor. Nesse sentido, é preciso eliminar aplicações ineficientes e com baixa rentabilidade financeira, como a poupança nacional.

    Isso porque, como vem sendo abordado, os juros possuem papel fundamental na caminhada de sair do mil ao milhão. Por isso, é preciso que os juros das aplicações realizadas sejam maiores, de modo a encurtar o prazo até a marca milionária.

    Assim, aplicações de baixa rentabilidade esperada devem ser evitadas, como é o caso da poupança e de alguns títulos de renda fixa, sobretudo daqueles de curto prazo. Por outro lado, aplicações com retorno esperado mais elevado devem ser priorizadas, como é o caso das:

    Obviamente, por fazerem parte do universo de renda variável, o retorno desses ativos é imprevisível no curto prazo, variando positiva e negativamente no curto prazo. Contudo, no longo prazo, a rentabilidade esperada desse tipo de investimento é muito satisfatória — o que deve encurtar o caminho do mil ao milhão.

    Invista em si mesmo

    Para aqueles que ainda não possuem capacidade de realizar investimentos ou que ainda não podem investir tanto assim, outra forma de sair do mil ao milhão é investindo em si mesmo. Isso porque, muitas vezes, o investimento em si próprio poderá gerar um retorno muito maior que os investimentos.

    Fazer um curso, ler bons livros, aprender uma nova habilidade e se profissionalizar podem ser caminhos que abrirão portas para o indivíduo conseguir produzir mais dinheiro em seu trabalho.

    Obviamente, não são todos que conseguirão se profissionalizar a ponto de receber milhares de reais por mês e atingir o primeiro milhão rápido. No entanto, ao investir em si mesmo é possível garantir uma fonte de renda extra de 100, 500 ou 1.000 reais que podem ser fundamentais para sair do mil ao milhão mais rapidamente.

    Estipule metas intermediárias

    Por fim, outra dica para conseguir sair do mil ao milhão é estabelecer metas financeiras intermediárias. Isso é importante porque, de fato, é muito difícil acumular um milhão de reais — o que pode desestimular muita gente.

    Por outro lado, atingir os primeiros 10 mil reais não é tão difícil assim. Então, uma dica para permanecer focado e não desistir da jornada do primeiro milhão é estabelecer metas patrimoniais intermediárias, como:

    • R$10.000,00 investidos em até 1 ano
    • R$50.000,00 investidos em até 4 anos;
    • R$100.000,00 investidos em até 7 anos.

    Exemplo de como sair do mil ao milhão

    Depois de conhecer algumas dicas de como atingir a primeira marca milionária, vale a pena conferir também um exemplo de como sair do mil ao milhão. Isto é, conhecer uma simulação de prazo e de valor investido para chegar até esse objetivo tão comum entre os investidores.

    Abaixo, um gráfico que mostra a evolução do patrimônio de 5 investidores com aportes mensais de 100, 300, 500, 1.000 e 2.000. Na simulação, todos eles tiveram um retorno mensal de 1%, rentabilidade histórica do índice Bovespa:

    do mil ao milhão

    Como pode ser observado, quanto maior o valor investido mensalmente, mais rápido a marca do primeiro milhão é atingida. Contudo, mesmo aquele investidor que só conseguiu aportar R$100,00 por mês foi capaz de atingir o objetivo milionário.

    Obviamente, no início esse investidor teve que ser muito paciente, porque o montante total acumulado patinava. Todavia, com o tempo e com os efeitos dos juros compostos, o seu patrimônio também acabou se multiplicando cada vez mais rápido.

    Abaixo, um resumo do tempo até o primeiro milhão, o valor total investido e o total de juros recebido por cada um desses investidores da simulação acima:

    do mil ao milhão

    Vale a pena observar o poder do tempo e dos juros compostos em cada uma das simulações. Nota-se, neste sentido, que quanto mais rápido a marca foi atingida, mais o investidor precisou aportar.

    Já os investidores com aporte mensal reduzido tiveram que investir muito menos para sair do mil ao milhão. Sendo que foi necessário, é claro, esperar mais tempo para que isso acontecesse. No caso do aporte mensal de 100 reais, foram investidos R$46.400,00 e recebidos, em juros, R$953.600,00.

    Conseguiu entender melhor sobre como é possível sair do mil ao milhão? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre esse assunto.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Felipe Eduardo 15 de agosto de 2021

      Olá! Quantas ações devo ter em minha carteira para atingir o objetivo do primeiro milhão? Outra dúvida, achava que uma vez comprada a ação era só deixar ela lá. Pelo que entendi posso depois da compra pôr mais dinheiro nessa ação. É isso?

      Responder