Acesso Rápido

    Formas de ganhar dinheiro com fundos imobiliários

    Formas de ganhar dinheiro com fundos imobiliários

    Investimos para ganhar dinheiro, mas cada investimento apresenta suas peculiaridades, mecânicas, além de cada um ser mais apropriado para determinados objetivos do investidor.

    Então, como os fundos imobiliários podem agregar à sua carteira de investimentos?

    Existem duas principais formas de ganhar dinheiro por meio dos fundos imobiliários. Vamos entender como elas funcionam e suas características.

    Ganho de capital

    A forma mais fácil de entendermos é o ganho de capital. Trata-se de quando um investidor vende suas cotas na bolsa de valores por um preço mais caro do que ele pagou. Esse valor excedente é seu lucro.

    Porém, é importante mencionar que o lucro proveniente do ganho de capital é tributado em 20%, ou seja, o investidor precisará pagar ao governo, por meio de um DARF, 20% do lucro obtido com a venda de cotas e não há isenção como no caso das ações.

    Também é válido mencionarmos as substratégias como a Flipagem e a Arbitragem, que são formas de ganho de capital, porém em momentos de emissão de cotas.

    Traremos esse assunto com mais detalhes em um outro artigo.

    Renda Passiva

    A segunda forma de ganhar dinheiro é por meio da renda passiva. Trata-se de rendimentos distribuídos mensalmente pelos fundos imobiliários, que são isentos de imposto de renda para pessoa física.

    Mas, por que essa não é a forma mais fácil de entendermos?

    É neste tópico que quero discorrer mais sobre como estudar um fundo imobiliário, para ajudar você a escolher fundos que façam sentido para a sua carteira.

    O conceito da renda passiva dos FIIs é muito simples: alguém paga um aluguel, o fundo recebe e distribui aos cotistas. Porém, muita coisa acontece por trás desse processo que você precisa entender.

    Cada fundo imobiliário tem uma forma de arrecadar esse dinheiro e tudo dependerá do tipo de operação e sua estratégia. Assim, é mandatório que você estude como o seu FII consegue gerar renda, para você conseguir medir os riscos e oportunidades.

    Por exemplo, os fundos de tijolo costumam ter os aluguéis dos imóveis como principal fonte de renda. No caso dos fundos de papel seriam os juros dos CRIs e, para os fundos de fundos, que investem em cotas de FIIs, eles desfrutam da renda passiva desses FIIs.

    Contudo os três tipos também podem realizar vendas de ativos (imóveis, FIIs e CRIs) para realizarem ganhos de capital e distribuírem um lucro ainda maior aos seus cotistas.

    Além disso, as receitas ser influenciadas por outros mecanismos, como a Renda Mínima Garantida (RMG), alavancagem, multas de rescisões, entre outros.

    Isso serve para mostrar que a renda passiva de um fundo imobiliário é mais complexa do que parece e devemos entender como ela é composta. Só assim conseguiremos medir os riscos, compreender se é um investimento adequado para nossas carteiras e determinar um preço máximo a ser pago.

    Somente assimilando esses fatores você conseguirá precificar corretamente o ativo e ter uma perspectiva se o fundo apresenta uma renda recorrente sustentável ou não.

    Marcos Correa
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *