Acesso Rápido

    Economia de Escala: o que é e como funciona esse conceito?

    Economia de Escala: o que é e como funciona esse conceito?

    Dentro de um contexto financeiro e também no que diz respeito à análise fundamentalista de empresas, saber o que é uma economia de escala é muito importante para um investidor.

    A economia de escala, ainda que seja de significativa importância, é um conceito desconhecido por muitos investidores e empreendedores.

    O que é economia de escala?

    O conceito de economia de escala pode ser entendida como um tipo de vantagem operacional relacionada aos custos operacionais que surge com o aumento da produção de um determinado produto desenvolvido em escala industrial.

    Dessa maneira, esse conceito trata-se de uma relação inversa entre a quantidade produzida de certo produto e os seus custos fixos por unidade.

    Ou seja, quanto maior a quantidade de um bem produzido, a tendência é que menor seja o seu o custo fixo de desenvolvimento por unidade, haja vista que esses custos estão distribuídos por um número maior de mercadorias.

    Vale ressaltar que tal conceito também pode reduzir custos variáveis por unidade devido a eficiências operacionais e devido às sinergias operacionais.

    Como funciona a Economia de Escala?

    De fato, é coerente mencionar que esse tipo de efeito empresarial pode ser classificado em dois tipos principais.

    Primeiramente, há o tipo interno decorrente da própria empresa em questão. Em segundo lugar, há o tipo externo, proveniente de fatores externos que dependem, na maioria das vezes, do tamanho da companhia em questão;

    Além disso, é interessante destacar que existem, também, dois tipos de economias de escala:

    • Economia de escala real;
    • Economia de escala pecuniária.

    Sendo assim, a economia de escala real se dá quando há menos fatores utilizados com o aumento da produção;

    Já a pecuniária é uma definição utilizada quando o valor pago pela aquisição de insumos é menor com o aumento da produção.

    Exemplo de economia de escala

    De fato: este é um conceito tão simples, mas ao mesmo tempo tão eficaz, que pode ser demonstrado através de um exemplo, conforme se segue.

    Suponha que você seja um pequeno empresário e que esteja considerando imprimir uma estratégia de marketing.

    Ao procurar uma gráfica para realizar o serviço, a mesmo repassa um preço de R$5.000 para 500 folhetos e R$10.000 para 2.500 cópias.

    Enquanto 500 impressões custarão R$10por folheto, 2.500 somente custará o preço de R$4 por folheto.

    Nesse caso, a gráfica está oferecendo um tipo de vantagem no custo de impressão para um número maior de folhetos.

    Esta vantagem de custo surge porque a gráfica tem o mesmo custo inicial de instalação, independentemente de o número de brochuras impressas ser 500 ou 2.500.

    Uma vez que esses custos são inevitáveis, há apenas um custo adicional marginal para a impressão de cada folheto adicional.

    Quais os benefícios da Economia de Escala?

    De fato, a economia de escala pode surgir em várias áreas dentro de uma grande empresa.

    Embora os benefícios deste conceito em áreas como produção e compras sejam óbvios, esse fenômeno também pode afetar áreas como o departamento financeiro.

    Uma vez que as maiores empresas geralmente têm um custo de capital menor do que as pequenas empresas, porque podem pedir empréstimos a taxas de juros mais baixas.

    Portanto, as economias de escala são frequentemente citadas como uma justificativa importante quando duas empresas anunciaram uma fusão ou aquisição.

    Dessa forma, é possível perceber que, para uma companhia, em qualquer que seja o seu segmento de atuação, uma atenção especial ao fenômeno da economia de escala, por parte da sua gestão, é um fator primordial para o seu sucesso de longo prazo no seu mercado.

    Qual a diferença entre economia de escala e de escopo?

    Antes de mais nada, para entender a diferença entre estes dois tipos de economia, é necessário entender como funciona a  economia de escala e de escopo.

    Primeiramente, a economia de escala foca principalmente no custo médio da produção e no volume produzido. 

    Por sua vez, a economia de escopo ocorre quando a redução no custo médio da produção é o resultado da produção conjunta de mais de um produto.

    Ou seja:a principal diferença entre estes dois conceitos é que o primeiro analisa o custo médio por unidade, enquanto a economia de escopo reduz os custos ao produzir mais de um produto por vez. 

    Entretanto, os dois fenômenos podem servir de ocasião de benefício para as empresas, que reduzem seus custos operacionais.

    Qual a diferença entre economia e deseconomia de escala?

    Como o próprio nome já nos diz, a diferença entre os conceitos é que a deseconomia de escala traz o oposto da economia de escala. 

    Ou seja, na deseconomia de escala a empresa em questão possui um aumento do custo de produção que neste caso não é acompanhado pelo aumento de produção.

    Portanto, um bom exemplo da deseconomia de escala é quando uma companhia contrata mais colaboradores esperando um aumento significativo na produção.

    No entanto, a produção não aumentou e os custos se elevaram. Neste caso, a empresa aumentou o seu custo de produção e não obteve o resultado esperado. 

    Foi possível entender o conceito de economia de escala? Faça um comentário abaixo para que possamos tirar suas dúvidas!

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • JGSBraga 28 de setembro de 2021

      Este artigo me ajudou muito no entendimento da economia de escala e deseconomia de escala. Obrigado.

      Responder