Acesso Rápido

    Berkshire Hathaway: Saiba mais sobre essa famosa holding

    Berkshire Hathaway: Saiba mais sobre essa famosa holding

    Ao entrar no universo de investimento em bolsa de valores, grande parte dos investidores se deparam com o sucesso do investidor Warren Buffett. Afinal, ele conseguiu uma rentabilidade surpreendente frente a Berkshire Hathaway.

    E apesar de grande parte dos investidores ter conhecimento sobre essa rentabilidade histórica de Buffett, poucos sabem da história do investidor por trás da Berkshire Hathaway.

    O que é a Berkshire Hathaway?

    A Berkshire Hathaway é um conglomerado de empresas sediada nos Estado Unidos e gerida por Warren Buffett, reconhecido como o melhor investidor de todos os tempos.

    Por ser uma holding, a Berkshire é supervisiona um conglomerado de empresas e possui participação acionária em outros negócios.

    Vale destacar, ainda, que o conglomerado de Buffett possui, assim como grande parte de suas empresas investidas, capital aberto na bolsa.

    Ou seja, isso significa que os investidores podem adquirir suas ações e acompanhar, com isso, os investimentos de Buffett.

    O que faz a Berkshire Hathaway?

    A Berkshire Hathaway supervisiona um conjunto empresarial e tem participação em diversas empresas globais como:

    • Apple;
    • Bank of America;
    • Coca-Cola;
    • American Express.

    Contudo, a Berkshire se configura principalmente como uma empresa-mãe com participação em dezenas de negócios de outras companhias. 

    Essas companhias, por sua vez, oferecem produtos e mercadorias ao mercado, lucrando com isso e distribuindo dividendos para seus acionistas, incluindo a Berkshire.

    Então, com esses dividendos, a holding paga suas despesas e utiliza o restante do capital para adquirir novas ações de empresas. 

    Além disso, nos últimos anos a Berkshire tem preferido guardar a maior parte dos dividendos recebidos de suas investidas para formar uma reserva de oportunidade.

    Neste sentido, para se ter uma ideia, essa reserva chegou a quase 140 bilhões de dólares em maio de 2020.

    Mais precisamente, os papéis da companhia são negociados através do ticker da bolsa BRK.A e BRK.B, sendo a primeira a ação de classe A e a segunda de classe B. Ainda, destaca-se que ambas são negociadas na Bolsa de Nova York (NYSE).

    Por fim, antes de se aprofundar melhor sobre a Berkshire, é fundamental que todos saibam quem é Warren Buffett. Afinal, a empresa não seria perto do que é hoje sem a participação do investidor.

    Quem é Warren Buffett?

    Não há como entender mais sobre Berkshire Hathaway sem saber quem é Warren Buffett. Afinal de contas, ele foi, de fato, o responsável pela transformação da companhia ao longo dos anos, fazendo dela uma das companhias com maior valor de mercado do mundo.

    Nascido em Omaha, no estado de Nebraska, nos Estados Unidos, em 1930, Warren Buffett é consagrado como o maior investidor de todos os tempos.

    Assim, o Benjamin Graham é um dos seus mentores, norte-americano se destacou ao longo de sua jornada como investidor pela impressionante rentabilidade histórica.

    Nesse sentido, Buffett foi capaz de entregar uma rentabilidade de mais de 20% ao ano entre 1965 e 2019, durante mais de 54 anos, à frente da Berkshire Hathaway.

    Para se ter uma ideia, isso significa que cada dólar investido na empresa em 1965 teria se transformado em mais de 20 mil dólares.

    Não é à toa que o mega-investidor possui um histórico de evolução patrimonial impressionante, o qual garante que ele fique, ano a ano, entre os homens mais ricos do mundo.

    Abaixo, é possível conferir o crescimento da fortuna de Warren ao longo de sua vida. Dessa forma, o Oráculo de Omaha possui quase 100 bilhões de dólares em patrimônio, tendo um histórico de sua fortuna desde os seus 14 anos de idade, quando tinha cerca de 5 mil dólares.

    No entanto, destaca-se que mesmo antes dos 14 Buffett já era um investidor. Isso porque foi com seus 11 anos, em 1941, que Buffett adquiriu suas primeiras ações.

    Naquela época, comprou 3 papéis da Cities Service por cerca de 38 dólares cada, o que veio a dar início a sua jornada de investimento.

    Histórico da Berkshire Hathaway

    Apesar da maior parte dos investidores saber que a empresa é o conglomerado financeiro de Buffett, poucos sabem do histórico da Berkshire Hathaway. Afinal, a sua história se inicia muito antes inclusive do próprio nascimento de Warren, em 1841.

    No entanto, na primeira metade do século 18, onde remontam suas origens, a Berkshire ainda não possuía seu nome atual ou atividade atual. Antes de se tornar o que é hoje, a empresa atuou fortemente no setor têxtil norte-americano.

    Então, em 1923, a companhia passou por um importante momento, quando ocorreu a fusão entre a Companhia de Algodão Berkshire e a corporação Valley Falls. Assim, surgiu nesse ano a Berkshire Fine Spinning Associates.

    Depois de algumas décadas, em 1955, a Berkshire Fine Spinning Associates passou por uma nova fusão, quando se juntou com a antiga Companhia Manufaturada Hathaway, do empresário Horatio Hathaway.

    Após essa fusão, finalmente a empresa passou a se chamar Berkshire Hathaway. No entanto, até então Buffett ainda não possuía qualquer relação com a companhia, o que veio acontecer apenas em 1962, quando o investidor começou a comprar suas primeiras ações.

    Nesse período, as ações da empresa estavam em forte baixa, e Buffett aproveitou desse momento para iniciar seus investimentos na empresa.

    Mas apesar do momento de queda das ações da Berkshire, é preciso destacar que a participação de Buffett na empresa foi colocada por ele mesmo como um dos seus maiores erros como investidor. 

    Qual foi o maior erro de Warren Buffett?

    Warren Buffett

    Por vezes, investidores se perguntam qual foi o maior erro de Warren Buffett. E, como foi colocado, o próprio Oráculo de Omaha já disse que o seu maior erro como investidor foi comprar as ações da Berkshire Hathaway.

    Isso porque, durante o período de investimento de Buffett na companhia, o investidor teve alguns atritos com a diretoria e com alguns de seus acionistas. Além disso, nesse mesmo período os papéis da empresa passaram por forte queda na bolsa.

    Em 1964, pouco tempo depois que Buffett iniciou seus investimentos na empresa, um dos acionistas, Seabury Stanton, fez uma oferta verbal ao investidor de comprar suas ações da Berkshire por 11,50 dólares.

    Pouco tempo depois, Stanton formalizou sua proposta por escrito, mas com um novo valor, 11,375 dólares. Essa ligeira discrepância de valores fez Buffett se irritar com Stanton, que antes dirigia a empresa.

    Então, o investidor recusou a oferta e passou a comprar incansavelmente novas ações da empresa, em um movimento de certa forma ganancioso, como o próprio investidor veio a declarar mais tarde.

    Assim, após adquirir a maior parte dos papéis da Berkshire, Buffett acabou tomando o controle da empresa e demitindo Seabury Stanton. Depois disso, manteve a atuação da companhia no setor têxtil por alguns anos, o que não foi bem-sucedido.

    Então, para se lembrar de seu erro, Buffett encerrou as atividades da Berkshire Hathaway na indústria de tecidos e passou a transformá-la em uma holding de investimentos. Isso se iniciou em 1967, quando a empresa adquiriu a National Indemnity Company, uma companhia de seguros.

    Rentabilidade histórica da Berkshire Hathaway

    Apesar dos erros, é preciso reconhecer que aqueles que investiram na holding de investimentos de Buffett ao longo dos anos fizeram um ótimo negócio.

    Afinal, a rentabilidade histórica da Berkshire Hathaway de mais de 20% ao ano, por mais de 50 anos, é de se impressionar.

    Abaixo, é possível conferir um pouco da evolução do preço das ações da companhia nas últimas décadas:

    berkshire hathaway

    Nota-se que o histórico acima das ações se inicia em 1990, quando as ações da empresa custavam cerca de 7 mil dólares. No entanto, como foi colocado, em 1964 esse mesmo papel era negociado abaixo de 20 dólares, quando Buffett iniciou seu investimento.

    Filosofia de investimentos da Berkshire Hathaway

    Depois de conhecer um pouco mais sobre Buffett e sobre o seu histórico de rentabilidade à frente da empresa, muitos se questionam sobre qual é a filosofia de investimentos da Berkshire Hathaway.

    Isto é, quais são os critérios de análise que a companhia utiliza ao aportar em determinada empresa. Nesse sentido, é preciso destacar que infelizmente não existe uma fórmula mágica de seleção de ativos, sendo que as análises são feitas individualmente.

    No entanto, destaca-se que a filosofia de investimentos sempre foi embasada em métodos de análise fundamentalista.

    Com esse tipo a análise, Buffett avaliava alguns critérios das companhias que pudessem indicar uma boa perspectiva de rentabilidade, como:

    Após uma criteriosa análise desses fundamentos em conjunto, Buffett teve uma brilhante capacidade de seleção de ativos ao longo dos anos que garantiu o seu excelente retorno sobre capital investido. 

    Vale destacar, ainda, que conforme o próprio investidor demonstrou ao longo dos anos, o objetivo é de sempre encontrar e comprar empresas negociadas com o preço abaixo do seu valor.

    Assim, o conceito de preço e valor é:

    • Preço: o que se paga (quanto a empresa vale na bolsa);
    • Valor: o que se leva (quanto a empresa deveria valer).

    Comprando negócios abaixo do seu valor intrínseco, Buffett conseguiu que alguns de seus investimentos se multiplicassem por várias vezes.

    Mesmo assim, como qualquer investidor, também cometeu erros ao deixar de comprar alguns papéis e ao vender ações precipitadamente.

    Cases de investimento da Berkshire Hathaway

    berkshire hathaway

    Conhecendo a filosofia de investimentos, alguns investidores podem ter curiosidade de conhecer um pouco melhor sobre alguns dos principais cases de investimentos da Berkshire Hathaway.

    Neste sentido, a Bekshire Hathaway investe em:

    • Coca Cola Company;
    • Apple;
    • Kraft Heinz.

    Berkshire Hathaway e Coca Cola Company

    Um dos cases mais conhecidos da holding de Buffett é a relação entre a Berkshire Hathaway e Coca Cola. E isto não é à toa, afinal, esse é um investimento antigo, que se iniciou em 1988.

    E apesar de antigo, tendo a posição na empresa há mais de 30 anos, é preciso destacar que Buffett gostava da empresa e gostaria de adquirir suas ações muito antes de 1988.

    No entanto, acreditava que o preço das ações da companhia antes desse ano não ofereciam margem de segurança para seu investimento.

    Por isso, depois da Black Monday (segunda-feira negra) de 1987, quando os preços das ações das bolsas americanas despencaram, Buffett aproveitou a oportunidade para iniciar seus investimentos na Coca Cola Company, negociada na NYSE pelo ticker da bolsa KO.

    Depois de montar sua posição por cerca de 2,45 dólares por ação, o investidor viu seu investimento se multiplicar por mais de 20 vezes. Para se ter uma ideia, o preço do papel chegou a 60 reais em 2020, um retorno de mais de 2.000%.

    Berkshire Hathaway e Apple

    A história entre a Berkshire Hathaway e Apple também é bastante curiosa. Isso porque, ao longo das últimas duas décadas, Buffett foi apontado como ultrapassado por muitos agentes do mercado por não ter investido em algumas empresas de tecnologia.

    No entanto, em 2016 o investidor de Omaha começou a montar uma posição na Apple que veio a se tornar um dos seus maiores investimentos até hoje.

    Além disso, considerando a posição da Berkshire hoje na empresa, é possível dizer, ironicamente, que Buffett é um dos maiores investidores de tecnologia do mundo. 

    Para se ter uma ideia, em 2020 a posição da holding na companhia de Cupertino chegou a atingir mais de 40% de todo o portfólio de ações da holding.

    Este percentual, em valores monetários, alcançou mais de 100 bilhões de dólares.

    Berkshire Hathaway e Kraft Heinz

    Não tão bem-sucedida assim foi a relação entre Berkshire Hathaway e Kraft Heinz. Isso porque esse investimento de Buffett na empresa, controlada pela 3G Capital, do brasileiro Jorge Paulo Lemann, veio a gerar grandes perdas para a holding do investidor.

    Em termos reais, Buffett veio a investir cerca de 15 bilhões de dólares neste investimento, o qual já chegou a acumular perdas de cerca de 50%.

    De acordo com o próprio investidor, seu erro foi pagar muito caro pela companhia. 

    Portfólio e Subsidiárias da Berkshire Hathaway

    Berkshire Hathaway portfolio

    Depois de conhecer a história de sucesso de holding de investimentos de Warren Buffett, muitos investidores devem se interessar em conhecer o portfólio e subsidiárias da Berkshire Hathaway.

    Sabe-se que, historicamente, Buffett teve grande interesse por empresas do setor financeiro. Entre elas, principalmente as seguradoras e os grandes bancos.

    Contudo, o portfólio da empresa tem ficado cada dia mais com uma nova identidade, possuindo empresas de tecnologia, como Apple e Amazon.

    Além disso, vale destacar que a carteira de investimentos da holding é ampla, tendo nos últimos anos cerca de 60 diferentes companhias. Porém, ressalta-se que as posições e a carteira de investimentos da Berkshire Hathaway naturalmente se modificam ao longo do tempo.

    Subsidiárias da Berkshire Hathaway

    Ao todo mais de 60 empresas compõem o portfólio da Berkshire Hathaway. Dentre os setores presentes nos negócios da Berkshire Hathaway estão:

    • Seguradoras: Cerca de 50 empresas integram essa área de atuação. Os produtos oferecidos por elas vão de seguros de vida, contra acidentes, resseguros a planos de saúde. Boa parte do sucesso dessa área se deu após a aquisição, em 1998, da General Re. Com isso um dos maiores faturamentos do segmento foi alcançado em 2004, quando atingiu US$ 48 bilhões
    • Energia elétrica: No campo de energia está a companhia geradora de energia MidAmerican, onde há o controle de 87% pela B.H. Dentro dessa ainda há outra subsidiária, a CE Eletric UK
    • Vestuário, serviços e varejo: Nessa linha estão empresas como Fechheimer Brothers, Russell Corporation e Garan, responsáveis pela fabricação de um grande volume de roupas dentro e fora dos EUA
    • Construção civil: Após ingressar no segmento através da compra da Acme Building Brands em 2000, a holding pegou gosto pelo setor e acabou incorporando a MiTek Inc, Johns Manville e Clayton Homes, além da totalidade da Shaw Industries para o seu portfólio
    • Aviação: Uma das maiores do setor, a Flight Safety International Inc. foi comprada em 1996. A subsidiária atua no ramo de tecnologia de ponta voltada a operadores de avião. No ano seguinte foi adquirida a NetJet Inc., que atua no mesmo setor

    Além disso, o quadro de funcionários impressiona.

    É alavancado pelo aumento proporcionalmente expressivo à cada nova aquisição de empresas pela companhia.

    Maiores posições da Berkshire Hathaway

    As maiores posições da Berkshire Hathaway são muito procuradas pelos investidores. Afinal, podem apontar quais são as companhias que Buffett acredita terem os maiores potenciais de alta. 

    Abaixo, portanto, algumas das posições mais relevantes e o valor de mercado aproximado de cada uma delas, em dólares:

    • Apple – 110 bilhões;
    • Bank of America – 30 bilhões;
    • Coca Cola Company – 20 bilhões;
    • American Express Company – 18 bilhões;
    • Kraft Heinz Co – 11 bilhões;
    • Moody’s Corporation – 7 bilhões;
    • General Motors Company – 3,5 bilhões.

    Menores posições da Berkshire Hathaway

    Além das maiores, vale também citar algumas das menores posições da Berkshire Hathaway. Isso porque essas posições podem indicar quais são algumas das companhias que Buffett começou a comprar. 

    Em outras palavras, podem também ser investimentos que, no futuro, tomem uma proporção maior e venham a ser algumas das principais posições da holding.

    Portanto, os menores investimentos da Berkshire são:

    • Pfizer Inc – 155 milhões;
    • Biogen Inc – 160 milhões;
    • Barrick Gold Corp – 280 milhões.

    História da Berkshire Hathaway após Buffett

    berkshire hathaway

    É preciso reconhecer que uma das maiores dúvidas dos investidores e do mercado diz respeito à história da Berkshire Hathaway após Buffett.

    Isso porque, apesar de lamentável, é preciso reconhecer que o Oráculo de Omaha, bem como seu braço direito, Charlie Munger, já estão no final vida, tendo ambos mais de 90 anos. 

    Dessa forma, verifica-se uma grande interrogação com relação ao futuro da companhia. Afinal de contas, a empresa se tornou o que é hoje não porque estava sob a direção de Buffett e Munger, responsáveis pelas tomadas de decisão de investimento da holding. 

    Sem ele, o mercado enxerga um grande risco, já que o processo decisório de investimentos pela companhia não estará mais sobre a sua vigia.

    No entanto, é preciso reconhecer que a Berkshire já vem se preparando para esse processo sucessório.

    Sucessão da Berkshire Hathaway

    Ao longo dos últimos anos, a questão da sucessão da Berkshire Hathaway foi um assunto comentado com frequência no mercado de capitais norte-americano.

    Com isso, verifica-se que a companhia veio se preparando, ao longo do tempo, para uma inevitável sucessão de Buffett.

    Assim, já existem decisões de investimentos na empresa que não passam pelo crivo do investidor, como foi o caso do investimento da Berkshire na Amazon, empresa fundada por Jeff Bezos.

    Além dessa maior independência interna na tomada de decisão de investimentos, verifica-se que a companhia possui entre seus diretores algumas companhias de Buffett de muitas décadas que seguem sua filosofia de investimentos.

    Entre essas companhias, estão os próprios filhos do investidor, Howard e Susan. Por fim, vale destacar ainda que em uma assembleia geral dos acionistas, realizada em Omaha, alguns analistas financeiros questionaram o investidor futuro da empresa sem Buffett.

    Segundo Diana Shanar, acionista de 51 anos presente em Omaha, “Será uma mudança muito grande se ele vier a falecer, pois ele é a empresa”.

    Porém, o oráculo de Omaha afirmou no evento: “O conselho de administração da firma está unanimemente de acordo sobre o nome da pessoa que poderia me suceder hoje”.

    Como investir na Berkshire Hathaway?

    berkshire hathaway

    Depois de conhecer mais sobre Buffett e sobre seu conglomerado de investimentos, muitos investidores podem se interessar em saber como investir na Berkshire Hathaway.

    E isto não é à toa, afinal, dessa forma é possível ter o capital investido por nada mais e nada menos que o maior investidor de todos os tempos. 

    Então, é preciso destacar que aqueles que desejam investir na Berkshire possuem duas possibilidades:

    Investir na Berkshire Hathaway pelo exterior

    A primeira forma de o investidor ter seu capital investido e gerido por Warren Buffett é investir na Berkshire Hathaway pelo exterior. Isto é, comprando, de fato, as ações da empresa na bolsa de Nova York. 

    Para isso, é preciso, em primeiro lugar, que o investidor abra uma conta no exterior. Depois disso, o próximo passo é transferir os recursos para a conta da corretora americana e, finalmente, comprar as ações da Berkshire na bolsa americana NYSE.

    Destaca-se, neste ponto, que os investidores possuem a opção de investir em dois tipos de ações da Berkshire Hathaway:

    • Classe A, negociada no ticker da bolsa BRK.A;
    • Classe B, negociada no ticker BRK.B.

    Basicamente, a diferença entre elas é que a classe A não pode sofrer split de ação, enquanto a de classe B pode ser dividida ao longo do tempo.

    Assim, a primeira é negociada na faixa dos 350 mil dólares, enquanto a segunda custa cerca de 250 dólares.

    Investindo na Berkshire Hathaway no Brasil

    A segunda forma disponível para os investidores é investir na Berkshire Hathaway pelo Brasil, sendo esta uma forma mais simples de realizar esse investimento.

    Afinal, para investir diretamente no Brasil não é necessário:

    • Abrir conta no exterior;
    • Converter os reais para dólares;
    • Realizar imposto de renda com declaração de ativos internacionais.

    Então, para investir na Berkshire direto na bolsa brasileira, os investidores possuem a opção de comprar os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) da companhia.

    No caso, os BDRs da Berkshire Hathaway são negociados na B3 com o ticker BERK34.

    E então, conseguiu entender mais sobre a holding de investimentos de Warren Buffett? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre a Berkshire Hathaway

    Perguntas frequentes sobre a Berkshire Hathaway
    O que é Berkshire Hathaway?

    A Berkshire Hathaway é a holding de investimentos do investidor norte-americano Warren Buffett, um dos maiores nomes da bolsa de valores da história.
    Antes uma companhia do ramo têxtil, hoje a Berkshire possui participação em um conglomerado de dezenas de empresas.

    Quais são as empresas de Warren Buffett?

    As empresas de Warren Buffett são aquelas que estão no portfólio de investimento da sua holding de investimentos, a Berkshire Hathaway. Nesse sentido, entre os principais nomes estão: Apple, Coca Cola, Bank of America e até mesmo a brasileira Stone.

    Quanto Warren Buffett tem em caixa?

    Em maio de 2020 o conglomerado da Berkshire Hathaway. chegou ao recorde histórico de 137 bilhões de dólares em caixa. Esse é o valor que o Warren Buffet tem em caixa.

    Onde Warren Buffett investe?

    O Warren Buffett investe exatamente onde a sua holding de investimentos, a Berkshire Hathaway, possui participação. Nesse sentido, destaca-se alguns nomes, como a Apple, a Coca Cola e o Bank of America.

    Como investir com Warren Buffett na Berkshire Hathaway?

    Para investir com Warren Buffett na Berkshire Hathaway os investidores possuem duas opções. A primeira é adquirir ações da própria companhia na bolsa de Nova York (NYSE) e a segunda opção é adquirir seus BDRs (Brazilian Depositary Receipt) na bolsa brasileira, negociados sob o ticker BERK34.

    Bibliografia para Berkshire Hathaway

    http://csinvesting.org/wp-content/uploads/2015/05/Essays-of-Warren-Buffett-_-Lessons-for-Corporate-America_Cunningham.pdf

    http://pubs.mumabusinessreview.org/2020/MBR-04-16-143-156-Koch-Buffett.pdf

    http://public.kenan-flagler.unc.edu/faculty/bushmanr/Berkshire%20Hathaway%20Case.pdf

    https://digitalcommons.unl.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1129&context=honorstheses

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    4 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Bruno 25 de junho de 2019

      Boa tarde, eu gostaria de saber sobre os pagamentos dos dividendos.. Cada ação, hj a quase R$800 renderia quanto?

      Responder
      • Suno Research 30 de julho de 2019

        Dependeria de como e quando isso fosse feito, a distribuição de dividendos é feita com base no que é estabelecido no estatuto da empresa.

        Responder
    • Eliana 21 de julho de 2020

      Deu uma vontade muito grande de conhecer e saber mais, parabéns , que o Senhor o ilumine cada vez mais, e que ajude tbm aos menos favorecidos com seu conhecimento. Obrigada
      Dra. Eliana Alvarez

      Responder
    • Luciano Andrade 16 de agosto de 2020

      Ótima matéria só faz eu me inspirar ainda mais a ser um Investidor parabéns.

      Responder