Acesso Rápido

    Tapering: saiba o que é e como funciona essa política monetária do FED

    Tapering: saiba o que é e como funciona essa política monetária do FED

    Pelo fato dos Estados Unidos e do dólar norte-americano serem peças-chave do funcionamento da economia global, o mercado fica atento às mudanças econômicas desse país. Sendo que uma das variáveis acompanhadas é o tapering.

    Isso porque o tapering, apesar de ser um fenômeno que diz respeito apenas à economia norte-americana, acaba influenciando bastante os outros mercados, sobretudo os emergentes. Por isso, é fundamental entender o que ele é, como funciona e quais são suas consequências econômicas.

    O que é o tapering?

    O termo tapering diz respeito a um fenômeno de política monetária do Banco Central dos Estados Unidos, o FED, em que a instituição reduz os estímulos monetários pela redução da compra de títulos públicos no mercado. É um quadro de reversão da política de quantitative easing, que consiste na elevação da liquidez.

    Em outras palavras e de maneira mais simples, a compra de títulos pelos bancos centrais é uma forma de injetar dinheiro na economia. E como no fenômeno do tapering há uma redução do ritmo de aquisição pelo FED de títulos no mercado, a consequência é uma menor injeção de dinheiro (liquidez) na economia.

    Como funciona o tapering?

    Basicamente, é preciso entender que os bancos centrais, além de terem a opção de emitir títulos de dívida, também podem recomprar esses títulos públicos no mercado. Dessa forma, há o efeito de aumento de liquidez financeira, com a maior oferta de moeda em circulação.

    Isso porque para comprar um título é preciso, em contrapartida, pagar pelo ativo. Assim, a recompra de títulos possui dois efeitos diretos e imediatos:

    • A redução de oferta de títulos no mercado, e;
    • O aumento da circulação de dinheiro na economia.

    Vale destacar que apesar de parecer algo trivial, o tapering possui efeitos bastante relevantes não só para a economia dos Estados Unidos, mas para todo o globo. Não é à toa que o mercado financeiro acompanha de perto essa política monetária do FED.

    Afinal de contas, pelo fato de ser a maior economia do mundo, o aumento de liquidez e de dólar em circulação afeta não só os Estados Unidos, mas todo o globo. Sendo que algumas das variáveis afetadas pelo fenômeno são:

    Pela relevância dos impactos da política monetária do FED com o tapering, é fundamental que os investidores conheçam qual o efeito desse fenômeno no mercado como um todo.

    Quais são os efeitos do tapering?

    Como foi colocado, conhecer quais os efeitos do tapering é algo importante para aqueles que acompanham o mercado com mais proximidade. Afinal, esse fenômeno reflete e traz impactos em diversas variáveis econômicas não só nos EUA, mas no mundo todo.

    Primeiramente, é preciso entender que o tapering é um sinal de redução dos estímulos monetários. Isso porque, com a redução das compras de títulos, o FED estará, em outras palavras, injetando menos liquidez na economia.

    Mas para compreender melhor o que isso significa, é preciso primeiramente saber quais são as consequências do aumento de estímulos monetários, pela compra dos títulos, e também os reflexos da redução desses estímulos, por exemplo por meio do tapering.

    Consequências do aumento de estímulos monetários

    Antes de analisar as consequências do tapering e da redução dos estímulos, é preciso conhecer quais são os efeitos do aumento de estímulos monetários. Isto é, o objetivo por trás dessa política monetária expansionista de compra de títulos do mercado.

    Conforme exposto, a compra desses títulos é responsável por elevar a liquidez no mercado por meio do aumento da oferta de moeda.

    Com mais moeda em circulação, há uma tendência de depreciação cambial, seguindo a lei da oferta e da demanda em que quanto maior a oferta, menor o preço.

    Essa depreciação cambial do dólar pelo aumento da liquidez monetária nos EUA, na outra ponta, ocasiona a apreciação cambial de moedas de países emergentes, como do Brasil. Foi o que ocorreu em meados de 2011 e 2012, quando o câmbio R$/US$ ficou próximo dos R$1,50.

    Além dessa consequência, o aumento de liquidez pela compra de títulos também reflete no aumento na demanda por outros ativos, como imóveis e ações na bolsa de valores. Não é à toa que o gráfico de liquidez global tende a acompanhar a cotação de índices de mercado, como o MSCI World.

    Abaixo, é possível conferir a relação entre a liquidez financeira global e o índice MSCI World, que representa a evolução do preço dos ativos das bolsas de valores do mundo:

    tapering

    Consequências da redução de estímulos monetários

    As consequências da redução de estímulos monetários são justamente reflexos do início do tapering. Afinal de contas, com a redução de compra de títulos pelo FED, haverá menos liquidez financeira no mercado.

    O efeito imediato desse fenômeno é a reversão de fluxo de capitais, o que impacta diretamente os mercados financeiros e as bolsas de valores.

    Isso porque, com uma liquidez menor, a demanda por outros ativos — sobretudo de países emergentes de maior risco — diminui, o que tende a reduzir também o preço dos ativos, como as ações.

    Além disso, outra consequência do tapering é a redução da oferta de dólar no mercado, impactando o câmbio. Resumidamente, a menor oferta da moeda norte-americana ocasiona a sua apreciação e a relativa depreciação de outras moedas, como o Real, do Brasil.

    No caso, a depreciação de moedas de países emergentes, inclusive do Brasil, possui inúmeros reflexos. Por exemplo, o aumento da inflação de preços, já que diversas matérias-primas são cotadas em dólar, como o petróleo, o minério de ferro e as commodities agrícolas.

    Assim, o impacto direto dessa apreciação do dólar pelo tapering e da inflação em países emergentes acontece nas taxas de juros. Isso porque, para controlar o aumento de preços, os bancos centrais de outros países tendem a aumentar as taxas básicas, como a Taxa Selic.

    É por isso que um anúncio de início do tapering é tão acompanhado pelo mercado financeiro. Afinal, a ocorrência desse fenômeno consegue impactar variáveis econômicas nos Estados Unidos e no mundo todo.

    E então, conseguiu compreender melhor o que é e quais os efeitos do tapering? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre essa política monetária do FED.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • mateus 24 de setembro de 2021

      Estava atrás de uma matéria elucidativa exatamente assim e não encontrava. Burro fui eu que não procurei direto na Suno. Parabéns pelo trabalho, os artigos de vocês são sem igual.

      Responder