Acesso Rápido

    Standard and Poor’s: entenda a importância da agência global de rating

    Standard and Poor’s: entenda a importância da agência global de rating

    Uma das empresas mais conhecidas no mundo e em especial no mercado financeiro, a Standard and Poors, não por sua atuação em planejamento financeiro, mas sim por sua análise de risco.

    A atuação da Standard and Poor’s é bastante relevante para o mercado de capitais, ganhando destaque com o passar dos anos.

    O que é Standard and Poor’s?

    Standard and Poor’s é uma agência global de rating (agência de classificação de risco), mais conhecida pela sigla S&P. Sua principal atuação está na classificação de empresas, países e ativos.

    Por isso, é bastante comum se deparar com notícias sobre a nota dada pela organização para nações que passam por crises políticas e econômicas.

    Isso porque a Standard & Poor’s é uma das principais agências de rating existentes no mercado, dividindo espaço com a Moody’s e a Fitch. As três abocanham cerca de 95% do mercado mundial quando o assunto é análise de risco.

    Quando surgiu a S&P?

    A S&P Global Ratings  acumula mais de 150 anos de história. Ela foi criada em 1860, como Standard Statistics Co.

    Entretanto, anos depois, em 1941, a empresa enfrentou um processo de fusão com a Poor’s Publishing. Por isso, passou a carregar o nome de Standard & Poor’s.

    Porém, a fusão foi essencial para o crescimento do negócio, tornando-o atrativo no mercado. Tanto é que em 1966 ele foi comprado pela McGraw-Hill Cos que, em 2016, passou a utilizar a marca S&P Global. Ao todo, a companhia tem escritórios em 26 países.

    Para que serve uma agência de rating?

    As agências de rating são vistas como referência na tomada de decisões de investidores nacionais, internacionais e até mesmo de governos.

    E a partir da sua análise e ranking, as empresas e países são classificados por risco de calote ou perda de investimento. Esta análise leva em consideração o cenário político, o risco de um golpe e de endividamento.

    Quanto maior o risco de calote (default) apontado pela agência, menor a probabilidade de novos investimentos, em especial os estrangeiros.

    Qual é a escala de rating da Standard and Poor’s?

    A escala de rating da S&P é dividida entre notas com grau de investimento e as notas com grau especulativo.

    As com grau de investimento vão de AAA a BBB-, em ordem:

    • AAA (mais alta qualidade);
    • AA+, AA, AA- (qualidade muito alta);
    • Seguido da A+, A, A- (qualidade alta); e
    • BBB+, BBB, BBB- (boa qualidade).

    Já as notas com grau especulativo vão de BB+ a D, sendo:

    • BB+, BB, BB- (especulativo);
    • B+, B. B- (altamente especulativo).
    • CCC+, CCC, CCC- (risco substancial);
    • CC (risco muito alto);
    • Seguido da C (inadimplência iminente);
    • D (inadimplência).

    Qual a relação entre a agência S&P e o índice S&P 500?

    A empresa ser a responsável por um dos principais índices do mundo: o S&P 500.

    O índice foi lançado em março de 1957 e traz em si 500 ações das principais empresas presentes nas bolsas Nasdaq e de New York Stock Exchange (NYSE).

    Publicado diariamente, algo inédito na época, seu objetivo era analisar o desempenho do mercado de ações nos EUA. Ele foi o primeiro a ser publicado diariamente.

    Até hoje a S&P Global Market Intelligence é a principal organização a repassar dados acerca de ações para estimular percepções acerca do mercado nos investidores.

    Foi possível saber mais sobre o Standard and Poor’s? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *