Acesso Rápido

    Como investir na China: descubra como acessar o mercado chinês

    Como investir na China: descubra como acessar o mercado chinês

    Muitos investidores têm interesse de alocar recursos no exterior como estratégia de diversificação de investimentos, principalmente na China, uma das maiores potências do mundo.

    Dessa forma, para saber como investir na China é interessante conhecer as formas disponíveis de alocar parte dos seus recursos na economia chinesa.

    Como investir na China?

    Para o investidor que deseja saber como investir na China, existem diversas maneiras de forma direta, isto é, através das bolsas asiáticas, ou por ETF, como o XINA11.

    Cada vez mais, vem crescendo o interesse do investidor de acessar o mercado internacional, inclusive o mercado acionário chinês.

    Nesse sentido, as principais bolsas da China são:

    Quais as principais formas de investir na China?

    Existem diferentes formas de investir na China sem precisar abrir conta em uma corretora no exterior ou até mesmo em uma instituição financeira chinesa.

    Portanto, para o investidor brasileiro que quer entender como investir na China, existem as seguintes principais opções como:

    • ETF (Exchange-Traded Fund);
    • BDRs;
    • ADRs (títulos negociados na bolsa americana lastreados em ativos do mundo todo).

    ETF

    ETF (Exchange Traded Funds) são fundos que replicam índices de mercado. Na B3 (Bolsa de Valores brasileira) é negociado o ETF XINA11, busca a rentabilidade do índice MSCI China, que reflete a performance média ponderada do mercado chinês.

    Essa é uma forma simples e diversificada de investir na China.

    BDRs

    Os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) são títulos brasileiros lastreados em ativos estrangeiros.

    Algumas empresas chinesas, como o Alibaba (BABA34), são negociadas no mercado brasileiro através de BDRs, no entanto, o número de ações da China ainda é muito limitado.

    ADRs

    Para investidores com conta em corretoras americanas, é possível investir no mercado da China através de ADRs (American Depositary Receipts).

    Assim como os BDRs, são lastreados em ativos estrangeiros. No mercado americano existe uma disponibilidade muito maior de ADRs de empresas chinesas.

    Qual a vantagem e desvantagens de investir na China?

    Após entender quais as formas de acessar o mercado chinês, é interessante que o investidor avalie as vantagens e desvantagens dessa estratégia.

    Entre as principais vantagens de investir na China, estão:

    • Diversificação de carteira no exterior;
    • Investir em uma das maiores potências econômicas mundiais;
    • Acessar o ritmo de crescimento econômico da China;
    • Exposição à moeda chinesa.

    Por outro lado, é fundamental ter em mente algumas possíveis desvantagens relacionadas ao investimento na China como:

    • Grande controle do governo sobre a atividade econômica do país;
    • Nível de informações limitado.

    Vale a pena investir na China?

    Sem dúvidas, entender como investir na China é interessante e válido para todos os investidores que buscam a diversificação nas maiores economias do mundo.

    Sobretudo, se considerar o ritmo acelerado de crescimento do PIB chinês, o cenário pode ser ainda mais interessante.

    No entanto, acessar a bolsa chinesa pode ser mais difícil por conta da menor familiaridade e menor volume de informações sobre o mercado.

    Por isso, ETFs ou BDRs de ETFs americanos podem acabar sendo opções mais simples e, ainda assim, eficientes.

    Esse artigo te ajudou a entender como investir na China? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *