Acesso Rápido

    Quinto Andar: conheça a imobiliária digital que virou unicórnio

    Quinto Andar: conheça a imobiliária digital que virou unicórnio

    O Quinto Andar é uma das maiores startups do Brasil, que atua no mercado imobiliário, principalmente no setor de locação de imóveis. A empresa se destaca pelas inovações, sobretudo tecnológicas, as quais geram uma melhor experiência para locadores, locatários, compradores e vendedores.

    Fundada em dezembro de 2012, em 2019 a startup Quinto Andar já se tornou uma empresa unicórnio, com um valuation superior a 1 bilhão de dólares naquele ano. É por isso que o interesse dos investidores por conhecer melhor a startup tem se elevado.

    História do Quinto Andar

    O Quinto Andar foi fundada em 2012 pelos co-fundadores Gabriel Braga e André Penha. Com a mente inundada de ideias e de vontade de empreender — algo bastante comum onde se conheceram, no Vale do Silício, na Califórnia — os dois tiveram experiências frustrantes no setor imobiliário antes de fundar a startup.

    Após realizar projetos acadêmicos sobre os problemas do setor imobiliário brasileiro e de idealizar soluções para eles, Gabriel e André decidiram tirar as ideias do papel e criar o Quinto Andar. Foi assim que surgiu a startup, que já nasceu com o objetivo de “impactar positivamente a vida de muita gente”.

    Gabriel e André uniram a força de trabalho e a experiência obtida em Stanford para melhorar a experiência dos brasileiros com transações imobiliária. Eles começaram a atuação em Campinas (SP) e dois anos depois chegaram em São Paulo.

    Inicialmente, a proposta de valor estava direcionada exclusivamente para a parte de locação de imóveis, o que perdurou até janeiro de 2020. A partir desse mês, a startup Quinto Andar lançou a atuação no ramo de compra e venda, trazendo inovação também para compradores e vendedores de imóveis.

    Modelo de negócios do Quinto Andar

    O modelo de negócios do Quinto Andar ironicamente é bastante simples. Isso porque a startup não surgiu com o objetivo de criar um serviço novo, mas com a intenção de otimizar e agregar valor às atividades mais corriqueiras do setor imobiliário: a locação, a compra e venda de imóveis.

    No caso do aluguel, que foi o grande foco da startup, o objetivo foi trazer alguns ganhos tanto para o locador quanto para o locatário. Entre esses ganhos e vantagens do Quinto Andar foram:

    • Menor burocracia;
    • Realização de visitas virtuais;
    • Agilidade na assinatura de contratos;
    • Menor custo com administração de imóveis;
    • Garantia do recebimento do aluguel;
    • Possibilidade de assinaturas eletrônicas.

    Como pode ser observado, os maiores ganhos proporcionados pelo modelo de negócios da imobiliária Quinto Andar vem do fato de ela ser uma empresa de tecnologia. Com isso, é possível oferecer diversas etapas do processo de forma virtual, o que gera eficiência e agilidade.

    Outro ponto nesse sentido é que o fato da companhia operar no ambiente virtual também faz com que o ganho de escala seja exponencial. Da mesma forma, é possível garantir uma diluição de custos fixos, pela economia de escala.

    Tanto o ganho de escala quanto a diluição dos custos fixos fazem com que a operação do Quinto Andar seja mais enxuta e tenha margens mais elevadas. Sendo que parte desse ganho é repassado aos clientes, que pagam taxas menores que aquelas praticadas por imobiliárias tradicionais.

    Dessa forma, oferecendo uma plataforma mais rápida, menos burocrática, com melhor experiência para os usuários e com um custo menor, o Quinto Andar vem ganhando cada vez mais market share (fatia de mercado) no setor imobiliário. Não é à toa que a empresa se tornou uma das maiores companhias do ramo no Brasil em tão pouco tempo.

    Principais informações sobre o Quinto Andar

    quinto andar

    Compreendendo um pouco mais sobre a sua história e sobre seu modelo de negócios, o próximo passo é conhecer algumas das principais informações sobre o Quinto Andar. Por exemplo, aquelas relacionadas aos seus fundadores, rodadas de investimentos e valuation.

    Abaixo, portanto, algumas das principais informações sobre o Quinto Andar:

    Fundadores do Quinto Andar

    Os fundadores do Quinto Andar são os co-fundadores Gabriel Braga e André Penha. Ambos se conheceram na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, onde os dois cursaram MBA.

    Gabriel Braga, CEO (Chief Executive Officer) da empresa, cursou engenharia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Teve experiência profissional na startup Airbnb e acadêmica na Universidade de Stanford, em um MBA com foco em empreendedorismo, design thinking e venture capital.

    André Penha é o CTO (Chief Technical Officer) da companhia, sendo responsável basicamente por coordenar toda sua operação. Mineiro, André nasceu em Divinópolis e cursou engenharia da computação na Unicamp.

    Rodadas de investimentos do Quinto Andar

    Por fim, outra informação fundamental ao analisar uma startup como o Quinto Andar diz respeito às suas rodadas de investimentos. Afinal de contas, são nessas etapas de capitalização que a companhia consegue levantar recursos com investidores para expandir suas operações.

    Abaixo, portanto, algumas informações sobre as rodadas de investimentos do Quinto Andar:

    Rodada Série A

    Em sua primeira rodada de investimentos, na rodada de investimentos Série A, o Quinto Andar levantou 6 milhões de dólares. Essa etapa ocorreu em janeiro de 2015 e teve como participantes a Kaszel Venture e Angels.

    Rodada Série B

    Na Rodada Série B de investimentos do Quinto Andar ocorreu em outubro de 2016 e foi responsável pela capitalização de 16 milhões de dólares pela empresa. Nesta etapa, houve a participação de ReuaneCunniff, QED e Qualcomm Ventures.

    Rodada Série C

    A rodada da Série C do Quinto Andar ocorreu em fevereiro de 2018. Nela, a startup conseguiu dar um salto em capitalização, já que foi responsável por levantar 70 milhões de dólares. Nesta etapa houve a participação de General Atlantic, RuaneCunniff, QED e Qualcomm Ventures.

    Rodada Série D

    Foi na rodada Série D do Quinto Andar que a empresa obteve o seu título de empresa unicórnio. A etapa ocorreu em setembro de 2019 e foi responsável por levantar 250 milhões de dólares para a empresa, com a participação do conglomerado Softbank e do fundo de investimentos Dragoneer, dos Estados Unidos.

    Rodada Série E

    Em maio de 2021, a startup Quinto Andar prosseguiu suas rodadas de investimento com a Série E. Nesta primeira etapa da rodada, a empresa levantou 300 milhões de dólares, com a participação de diversos investidores.

    Pouco tempo depois, em agosto de 2021, a empresa anunciou uma extensão da rodada série E, que foi responsável por captar mais 120 milhões de dólares. Após isto, a avaliação da empresa ultrapassou os 5 bilhões de dólares.

    Valuation do Quinto Andar

    Conhecendo um pouco mais de sua história, do seu modelo de negócios e, principalmente, das impressionantes rodadas de investimentos da empresa, muitos investidores acabam se questionando sobre o atual valuation do Quinto Andar.

    Isso é plenamente compreensível, já que a companhia vem passando por um crescimento exponencial impressionante ao longo dos anos, com a multiplicação do seu valuation a cada nova rodada de investimento.

    Todavia, é preciso afirmar que ao contrário das empresas com capital aberto na bolsa, não é possível cravar o valor de mercado da imobiliária Quinto Andar a qualquer momento, já que a empresa não possui ações precificadas na bolsa diariamente.

    Então, para chegar próximo de um valuation, o mercado precisa analisar as últimas rodadas de investimento da empresa.

    Isso porque, caso haja uma rodada de captação de 100 milhões de dólares da empresa por 10% de seu capital social, por exemplo, então a avaliação total da companhia seria de 1 bilhão. Ou seja, é feita uma regra de três com base nos últimos aportes de investidores.

    No caso do valuation do Quinto Andar, após a extensão da rodada série E a companhia chegou a ser avaliada em cerca de 5 bilhões de dólares. Isto é, mais de 25 bilhões de reais.

    Para se ter ideia, esse valor ficou cerca de 4 vezes maior que o valor de mercado da construtora MRV (MRVE3), de cerca de 6,5 bilhões de reais na época.

    E então, conseguiu conhecer e compreender melhor o modelo de negócios da startup Quinto Andar? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre essa empresa.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *