Acesso Rápido

    Liquidez geral: de olho na empresa em longo prazo

    Liquidez geral: de olho na empresa em longo prazo

    Quando falamos dos índices de liquidez, como a liquidez geral, pensamos em um primeiro momento na avaliação de empresas que já fizeram IPO na bolsa de valores.

    No entanto, a liquidez geral é mais utilizada para analisar uma empresa em si.

    O que é liquidez geral?

    O índice de liquidez geral tem a função de medir a capacidade da empresa em cumprir com suas obrigações no curto prazo, desse modo, representando a saúde do caixa.

    O calculo da liquidez geral é feito pela divisão da soma dos ativos circulante e de longo prazo da empresa pela soma de seus passivos circulante e de longo prazo.

    Esta informação é muito relevante para o investidor.

    Isso porque, se o negócio não tiver capacidade de quitar suas obrigações em longo prazo, comprar ações desta empresa dificilmente será um bom negócio.

    Como calcular a liquidez geral

    liquidez geral

    Para saber se a liquidez geral do investimento é boa, é preciso fazer a seguinte conta:

    Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante)

    Por ser uma análise de longo prazo, o cálculo abrange também o ativo e passivo da empresa. Isso porque as duas contas apresentam informações que ultrapassam doze meses no balanço.

    Por mais importante que esta informação seja, talvez ela seja a menos utilizada dentre todos os índices de liquidez.

    O que é um erro, uma vez que, por meio destes dados, o gestor pode saber exatamente como está a liquidez do seu negócio.

    Isto impactará nas suas decisões e projetos em médio e longo prazo.

    Liquidez geral e o conceito de liquidez

    liquidez geral

    A liquidez de um negócio é calculada de acordo com a sua capacidade de cumprir as obrigações à medida que estas vencem.

    Mas a liquidez tem outros índices além da liquidez geral. Existem também:

    Liquidez corrente

    O índice de liquidez corrente é o mais utilizado. Ele foca na capacidade de a empresa cumprir com as suas obrigações no curto prazo.

    Ele é calculado a partir da Razão entre os direitos a curto prazo da empresa e os débitos a curto prazo.

    Para isso, são utilizadas as informações presentes no Ativo Circulante e Passivo Circulante do balanço contábil.

    Assim, entram neste cálculo o caixa, os estoques, os clientes e as informações bancárias como ativos. Bem como os empréstimos, os financiamentos, os impostos e os fornecedores como passivos.

    A conta a ser feita é: Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante.

    Liquidez seca

    O índice de liquidez seca não difere muito do corrente. No entanto, ele exclui da conta a ser feita os estoques.

    Por isso, o seu resultado sempre será menor que o índice de liquidez corrente, ainda que a diferença seja pequena.

    Assim, a liquidez seca mostra o valor real da liquidez do ativo circulante, independente da venda ou do uso do estoque.

    Para definir qual é a liquidez seca, a conta é a seguinte: Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoques) / Passivo Circulante.

    Liquidez imediata

    No índice de liquidez imediata, a conta é mais simples. Ele é considerado conservador e considera apenas os recursos da companhia que estiverem à disposição de forma imediata.

    Logo, este índice considera somente o caixa da empresa, seus saldos bancários e aplicações financeiras de liquidez imediata. Assim não são considerados os estoques, nem as contas a receber.

    Para chegar a este resultado, é preciso fazer a seguinte conta: Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante.

    Como vimos, tanto a liquidez corrente, quanto a seca e a imediata têm foco no curto prazo.

    Logo, o índice de liquidez geral é o único que olha mais à frente, vislumbrando as possibilidades futuras da empresa.

    Dessa forma, para investidores que focam no longo prazo, vale à pena conhecer a liquidez geral das empresas nas quais aplica seu dinheiro.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *