Acesso Rápido

    Liberalismo econômico: o que é e quais as principais ideias?

    Liberalismo econômico: o que é e quais as principais ideias?

    As principais ideias do liberalismo econômico sugiram no fim do século XVIII, entretanto, até hoje, protagoniza discussões no meio político e acadêmico.

    Assim, apesar de ter perdido força com a crise econômica de 1929, o liberalismo econômico ainda é abordado por diversos economistas e entusiastas do mercado financeiro ao redor do mundo.

    O que é o liberalismo econômico?

    O liberalismo econômico é uma doutrina ou escola econômica contrária à intervenção estatal na economia de um país ou região.

    Para o liberalismo econômico, quanto menos o estado intervir na atividade econômica, menos distorções serão geradas e, portanto, o sistema funcionará de forma mais eficiente.

    Ou seja, segundo as ideias da liberdade econômica as forças do mercado, lei da oferta e demanda, serão mais determinantes para o rendimento econômico.

    Quando surgiu o liberalismo econômico?

    No fim do século XVIII, muitos estudiosos da economia começaram a defender que a intervenção do estado na economia era ineficiente.

    Um dos primeiros pensadores do liberalismo foi o médico francês, François Quesnay. No entanto, historicamente, o primeiro grande nome da escola foi o economista Adam Smith.

    Em 1759, Adam Smith lançou o livro “Uma investigação sobre a natureza e a causa da riqueza das nações” , primeiro grande documento teórico do liberalismo econômico.

    Ideias como a “mão Invisível” e o livre mercado foi cunhado e popularizados na grande obra do pai do liberalismo, Adam Smith.

    Quais são as características do liberalismo econômico?

    O liberalismo econômico tem críticas bem estruturadas à intervenção estatal na economia. No entanto, as ideias da escola econômica não podem ser resumidas a apenas esse ponto.

    Sendo assim, entre as principais ideias e medidas liberais, é possível listar:

    • Livre concorrência no mercado, determinada pela oferta e demanda;
    • Aproximação da economia das demais ciências;
    • Países devem focar na produção e comercialização internacional dos produtos que possuem vantagem comparativa em relação aos demais;
    • Oposição às ideias socialistas.

    Quem eram os principais pensadores do liberalismo?

    Para entender ainda mais a fundo o liberalismo econômico, é fundamental conhecer os principais pensadores liberais históricos da escola econômica.

    Adam Smith

    É impossível falar de liberalismo na economia sem citar Smith, um dos principais economistas da história, autor da obra “A Riqueza Das Nações“.

    Além disso, nas ciências econômicas, Smith também é considerado um dos principais formuladores da economia clássica.

    Após seu trabalho muito bem formalizado, outros economistas liberais puderam desenvolver mais ideias que seriam pilares do liberalismo econômico.

    Thomas Malthus

    Influenciado pelas ideias de Smith, Thomas Malthus foi um grande estudioso do crescimento populacional e do problema da escassez. Ele desenvolveu a Teoria Malthusiana que abordava a relação entre o crescimento populacional, escassez de alimentos e a oferta e alimentos.

    Para Malthus, o crescimento populacional vinha em progressão geométrica, enquanto a produção dos alimentos se desenvolvia em progressão aritmética.

    Assim, em determinado momento, poderia ser gerado um problema de escassez de alimentos, onde a demanda ultrapassa a oferta.

    Apesar da importância na economia e outras ciências da época, as ideias de Malthus não são muito bem vistas hoje em dia pela comunidade científica e, até mesmo, pelo neoliberalismo.

    David Ricardo

    Junto com Adam Smith, David Ricardo é considerado um dos principais economistas do liberalismo econômico.

    O economista inglês desenvolveu muito bem a teoria das vantagens comparativas, que trouxe enormes contribuições para a ciência econômica. Além disso, David desenvolveu a teoria da Equivalência ricardiana que diz a respeito dos gastos públicos.

    Ricardo também defendia a diminuição das barreiras alfandegárias, para estimular ainda mais o comércio livre internacional, aproveitando as vantagens comparativas de cada região.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Quais as críticas ao liberalismo?

    Apesar de ter muita importância para o início do desenvolvimento do pensamento econômico, o liberalismo econômico clássico perdeu força ao longo da história.

    A ideia começa a perder força, principalmente, após a crise de 1929 e o fim da guerra mundial, quando os estados foram fundamentais para reerguer as economias dos países devastados pelo período difícil.

    Entre as principais críticas ao liberalismo econômico, é possível destacar:

    • Conflito de interesses particulares com o interesse coletivo;
    • Ideais podem incentivar ainda mais o aumento da desigualdade econômica e social;
    • As ideias, no momento histórico que foram desenvolvidas, foram extremamente eficientes para a prosperidade dos países que já eram mais ricos, enquanto estimularam ainda mais a opressão e exploração de outros países fora do grande polo econômico da época.

    Esse artigo te ajudou a entender melhor o liberalismo econômico? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *