Acesso Rápido

    Teoria Malthusiana: entenda o que diz esse conceito econômico

    Teoria Malthusiana: entenda o que diz esse conceito econômico

    A teoria malthusiana é muito conhecida por apontar uma possível crise no mercado de commodities, devido ao crescimento populacional acelerado no mundo.

    Por isso, é fundamental entender o que é a teoria malthusiana, assim como suas principais contribuições e as principais críticas feitas à ela.

    O que é a teoria malthusiana?

    A teoria malthusiana defende que, mediante ao crescimento acelerado da população mundial, haveria um problema de escassez de alimentos, visto que a perspectiva do crescimento da oferta de alimentos era inferior ao que se previa para população.

    De autoria do economista britânico Thomas Malthus, a teoria, conhecida também como malthusianismo, foi elaborada no ano de 1798.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Naquele contexto, havia uma percepção de que a população mundial vinha crescendo, e que o ritmo de crescimento tendia a se tornar cada vez mais acelerado.

    Para consolidar suas ideias, Malthus publicou o “Ensaio Sobre o Príncipio da População“, uma das mais importantes obras que trabalha com o crescimento demográfico.

    Basicamente, sua ideia central era que a pobreza fazia parte do destino da humanidade, já que o potencial de crescimento populacional era altíssimo, em contradição com a oferta de alimentos.

    O que é o Neomalthusianismo?

    Posterior à teoria de Malthus, o neomalthusianismo surgiu tempos depois, utilizando o raciocínio malthusiano para resolver problemas do contexto da época em questão.

    Indo um pouco mais adiante do que foi proposto por Thomas Malthus, a teoria neomalthusiana defendia a utilização de medidas governamentais para realizar um controle sobre a natalidade e, assim, controlar a taxa de crescimento populacional.

    É importante ressaltar que o neomalthusianismo tinha foco, principalmente, sobre os países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, já que estes, normalmente, apresentavam maiores taxas de crescimento populacional.

    Entre as medidas defendidas pelos neomalthusianos para controlar o crescimento populacional, estavam:

    • Abstinência sexual (Malthus);
    • Casamento tardio (Malthus);
    • Restrição de número de filhos por família (Neomalthusiana);
    • Ampla utilização de anticoncepconais (Neomalthusiana).

    Críticas a teoria malthusiana

    A teoria de Thomas Malthus não se concretizou, já que ele não previu que, entre as contribuições da revolução industrial, estariam técnicas que impulsionaram a produção agrícola e, portanto, de alimentos.

    Com o apoio da tecnologia, foi possível oferecer uma oferta de alimentos maior que o crescimento da população. O que gerou muitas críticas aos defensores da teoria malthusiana.

    Entre as principais críticas relacionadas a teoria malthusiana, estão:

    • A teoria foi considerada muito pessimista, já que malthus acreditava que a humanidade estava fadada ao fracasso;
    • Malthus acreditava também em uma redução do assistencialismo para as populações mais pobres, e isso foi extremamente criticado por outros pensadores da economia;
    • Malthus não viu soluções eficientes como a emancipação das mulheres no mercado de trabalho para a redução da taxa de natalidade.

    Por isso, hoje em dia, as contribuições de Malthus tem muito mais respaldo sobre o estudo da evolução do pensamento social e econômico. A teoria não traz muitas contribuições práticas para serem utilizadas no mundo atual.

    Apesar disso, esse episodio serviu de exemplo para entender que o ser humano tem uma capacidade incrível de inovar e se adaptar a uma demanda específica.

    Esse artigo te ajudou a entender melhor sobre a teoria malthusiana? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *