Acesso Rápido

    Investir nos Estados Unidos: veja quais são as opções possíveis

    Investir nos Estados Unidos: veja quais são as opções possíveis

    Investir nos Estados Unidos é uma alternativa para quem deseja diversificar os investimentos, se expor ao dólar e acessar as maiores companhias listadas nos EUA.

    Assim, investir nos Estados Unidos é interessante mesmo por quem busca saber como começar a investir. Tanto para diluir riscos como para aproveitar oportunidades de ganho.

    O que é investir nos Estados Unidos?

    Investir nos Estados Unidos é uma forma de aumentar o patrimônio se beneficiando das oportunidades dadas pela economia americana. Atualmente, essa é uma alternativa que está disponível a investidores brasileiros, com grau de complexidade relativamente baixo.

    Hoje em dia, é possível aproveitar oportunidades no mercado americano direta ou indiretamente. Entre as opções disponíveis para investimento direto estão:

    • Investir em empresas listadas na Bolsa dos Estados Unidos;
    • Adquirir produtos de renda fixa, como títulos do tesouro americano (treasuries) ou Exchange Traded Funds (ETFs) americanos;
    • Investir no setor imobiliário americano (real estate) – Majoritariamente Real Estate Investment Trusts (REITs).

    Para essas alternativas diretas, é preciso abrir uma conta em uma corretora americana. De fato, atualmente, existem empresas que fazem o processo através da internet.

    Formas indiretas de investimento

    Já em relação às formas indiretas de se obter ganhos com a economia dos Estados Unidos, destacam-se duas alternativas:

    • Investir em ETFs nacionais que replicam índices americanos
    • Investir em Brazilian Depositary Receipt (BDRs)

    No primeiro caso, estão os fundos estruturados para replicarem o comportamento de um índice de mercado americano. Nos Estados Unidos, existem milhares de ETFs que podem ser adquiridos pelo investidor brasileiro com conta em corretora. Mas, no Brasil, existem poucos ETFs relacionados à economia americana.

    Na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), são negociados o SPX11 e o IVVB11. Ambos buscam replicar o desempenho do S&P 500. Esse índice reúne as 500 maiores empresas de capital aberto negociadas na Bolsa de Nova York. Portanto, é possível ter ganhos quando há bom desempenho no mercado americano.

    Quer investir no mercado imobiliário americano? Então, baixe o e-book da Suno que ensina sobre os REITs e dê o primeiro passo.

    Já as BDR’s são títulos mobiliários emitidos no mercado brasileiro que estão lastreados em companhias americanas. Assim, podem ser comparados a fundos de investimentos que possuem ações de uma companhia estrangeira no seu portfólio. Esses papéis também são negociados na B3.

    Quais as vantagens de Investir nos Estados Unidos?

    A princípio, um dos motivos que tornam o investimento nos Estados Unidos atraente é que o país possui um dos mercados financeiros mais sólidos do mundo. Assim, é possível encontrar nele produtos financeiros mais maduros e sofisticados que em outros locais.

    Também, as empresas americanas se beneficiam da forte economia dos Estados Unidos. Então, elas têm vantagem tanto graças ao mercado consumidor – um dos maiores do mundo – quanto no acesso à negócios de vanguarda.

    Nesse último item há presenças de empresas altamente inovadoras. É o caso de gigantes de tecnologia e diversas startups. Há também líderes globais que investem pesado em pesquisa e desenvolvimento, caso de setores como o farmacêutico e o automobilístico, por exemplo.

    Também, por ser uma economia estável, os Estados Unidos se tornaram uma boa opção para evitar a volatilidade de mercados que oscilam mais, como o brasileiro. Por fim, outro fator é que as bolsas brasileira e americana são antagônicas. Assim, em caso de crise por aqui, o dólar se valoriza.

    Como começar a investir nos Estados Unidos?

    Existem diversas formas de investir nos Estados Unidos, sendo as principais as seguintes:

    • Ações;
    • BDRs;
    • ETFs;
    • REITs;
    • Fundos de Investimento no Exterior;
    • Fundos de Câmbio.

    Ações

    Primeiramente, a forma mais direta de saber o que investir nos Estados Unidos é através da compra direta das ações americanas, também conhecidas como stocks.

    De fato: através do cadastro em uma corretora americana, que hoje em dia é muito simples de fazer, é possível se expor à principal potência econômica do mundo.

    Nos EUA, existem ações de companhias mais tradicionais, como nos setores de infraestrutura e bancos, quanto gigantes da tecnologia, como é o caso das FAANG.

    BDRs

    Em segundo lugar, existe a possibilidade de investir em BDRs, sigla para Brazilian Depositary Receipts. Nesse caso, o investidor está adquirindo um certificado de posse dessas ações.

    Ainda que não esteja investindo diretamente nas ações, este é um processo regulamentado e que pode ser feito em qualquer corretora brasileira.

    Antigamente, esse tipo de ativo era apenas para investidores qualificados. No entanto, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) liberou o investimento em BDRs para todos os investidores.

    ETFs

    Um ETF é um fundo de gestão de passiva que aloca seu capital de acordo com determinado critério. É uma forma mais simples de diversificar sua carteira, pois, ao comprar um ETF, o investidor está comprando todos os ativos que compõe aquele fundo.

    Existem diversos ETFs, como o SPY, que investe nas 500 principais empresas dos EUA, o QQQ, que investe em uma carteira com foco em empresas de tecnologia, entre outros.

    Além disso, também é possível comprar ETFs de renda fixa nos EUA, com títulos públicos e privados de duração diferentes.

    Também existem ETFs brasileiros para investir nos EUA, como o IVVB11 (o mais famoso deles na bolsa brasileira).

    REITs

    REITs, sigla para Real Estate Investment Trusts, são ações de empresas cujo faturamento tem relação com o Mercado imobiliário.

    Por fim, é possível comprar REITs individualmente ou através de ETFs, sendo o mais famoso dele o VNQ, que aloca capital em diversos REITs de setores diferentes.

    Fundos de Investimento no Exterior

    Existem fundos de investimentos com foco em ativos no exterior. Nesse tipo de investimento, o investidor terceiriza a tomada de decisão de investimentos para um gestor profissional.

    Além disso, vale notar que segundo a regulamentação da CVM, fundos de investimento no exterior devem mais de 40% do seu portfólio alocado em ativos fora do Brasil.

    Fundos de Câmbio

    Outro tipo de fundo muito conhecido que permite investir nos EUA é o fundo cambial. Nesse caso, o fundo investirá em ativos atrelados ao dólar.

    De fato: não há como negar que o dólar se mostra uma moeda muito mais forte e resistente a crises do que o real, motivo que leva investidores brasileiros a alocar capital nesse tipo de fundo.

    Foi possível saber mais sobre como investir nos Estados Unidos por meio desse artigo? Deixe suas dúvidas nos comentários a seguir