Acesso Rápido

    Custos e despesas: entenda quais são as diferenças entre os dois

    Custos e despesas: entenda quais são as diferenças entre os dois

    Custos e despesas são dois conceitos muito importantes na contabilidade de uma companhia. Embora parecidos e facilmente confundidos, esses conceitos apresentam diferenças entre si, e saber diferencia-los é de fundamental importância para a formação de um bom empreendedor ou investidor.

    Dessa forma, os conceitos de custos e despesas podem ajudar na saúde financeira de qualquer tipo de empresa, até mesmo aquelas na bolsa de valores.

    O que são custos e despesas?

    De modo geral, custos e despesas são conceitos que estão ligados à saída de caixa de uma companhia, ou seja, de gastos realizados pela empresa para que a mesma mantenha as suas operações.

    Custo é um gasto relativo ao bem ou serviço utilizado na produção de outros bens, ou serviços. Já as despesas podem ser consideradas gastos relacionados à manutenção do negócio.

    Portanto, é fundamental entender o conceito de despesa e de custo, bem como sua importância na gestão de negócios.

    Qual a diferença entre custos e despesas?

    Custo é um gasto relativo ao bem ou serviço utilizado na produção de outros bens, ou serviços. Ou seja, estão ligados diretamente à produção ou à atividade-fim de uma organização, como, por exemplo: compra de matéria-prima, pagamento de salários, contas de energia, entre outros.

    Já as despesas podem ser consideradas gastos relacionados à manutenção do negócio. De modo geral, eles não são tão fundamentais para o funcionamento de uma companhia como os custos da mesma. Exemplos de despesas: contas de telefone, salários do setor administrativo, comissões de vendedores, etc.

    Vale notar, além disso, que existem despesas fixas – ou seja, a companhia deve lidar com elas todo mês.

    De modo geral, eles não são tão fundamentais para o funcionamento de uma companhia como os custos da mesma. Exemplos de despesas: contas de telefone, salários do setor administrativo, comissões de vendedores, etc.

    De forma resumida, pode-se definir os custos como aqueles relacionados às atividades-fim do negócio, como a matéria-prima. As despesas, por sua vez, referem-se aos gastos que não possuem relação direta com o produto final, como as despesas administrativas.

    Vale lembrar que no conceito de custos e despesas existem duas subdivisões das quais são responsáveis por uma melhor classificação dos mesmos no dia a dia das empresas.

    Classificações dos custos e despesas 

    De modo geral, os custos e despesas podem ser classificados em fixos ou variáveis.

    • Custos ou despesas fixas: gastos que não variam com o volume produzido ou vendido
    • Custos ou despesas variáveis: gastos que variam em função do volume produzido ou vendido.

    Os exemplos de custos fixos podem ser dos mais variados tipos, pois eles independem do nível de atividade de uma empresa, alguns exemplos são: limpeza e conservação; alugueis de instalações, salários da administração, rede de segurança, entre outros.

    Um exemplo prático de custos variáveis são os gastos temporários com a contratação de funcionários por parte de uma varejista visando atender uma demanda maior no final de ano.

    Essa dinâmica faz com a que a empresa desembolse mais caixa para fazer frente ao aumento do volume de vendas de suas mercadorias.

    Como analisar os custos e despesas de uma empresa?

    Todo gestor deve monitorar constantemente os processos internos de sua empresa. Isso deve ser feito sempre visando encontrar oportunidades de melhorar da eficiência dos custos e despesas.

    Por exemplo: uso de máquinas de ponta, consumo sustentável de recursos, aperfeiçoamento do layout de modo a evitar retrabalho, automatização de processos.

    Esses são apenas alguns dos exemplos de tentativas de diminuir os gastos de uma companhia sem afetar diretamente seus lucros e resultados mostrados na DRE de uma empresa.

    No entanto, mesmo que se tome uma ação, o mais importante para uma empresa é que o gestor crie mecanismos de controle. Dessa forma, ele mede a efetiva necessidade de corte dos gastos desnecessários.

    Isso é porque toda organização necessita que seus processos tenham constante reavaliação. Assim, o gestor deve tentar sempre colocar a companhia atualizada quanto às novas ferramentas de eficiência que aparecem no mercado.

    Um exemplo de ferramenta eficaz é o uso de indicadores de desempenho. Com o uso dessa ferramenta, o gestor de uma companhia terá um controle maior, além de uma noção clara da diferença entre custo e despesa.

    Assim, ele pois passará a ter um programa contínuo de otimização de recursos, o que tornará a sua empresa mais competitiva dentro do seu mercado de atuação.

    Qual a importância de classificar os custos e despesas?

    Exemplos de custos e despesa existem aos montes. Mas é preciso saber como geri-los da forma correta para que a empresa consiga dar lucro.

    Primeiramente, ao elaborar um planejamento de orçamento, é preciso fazer projeções, como a das receitas e também os custos dos diversos setores do negócio.

    Dessa forma, é possível dividir corretamente os valores para cada área e definir prioridades, além de ter uma previsão da margem de lucro das operações.

    Assim, o gestor terá noção de como deve conduzir suas operações para ter o melhor resultado possível com as condições que possui.

    Por outro lado, se uma companhia não classificou corretamente os custos e despesas, seus gestores não poderão ter uma previsibilidade. Assim, não saberão os recursos necessários para que a empresa continue suas operações.

    Portanto, na hora de definir a divisão orçamentária, não vai ser possível destinar da forma certa os valores para a confecção dos bens e serviços da empresa, sejam fixos ou variáveis.

    Por exemplo: se um setor necessita de 35% do orçamento e recebe apenas 15%, dificilmente ele conseguirá empregar os recursos necessários.

    Naturalmente, é possível fazer correções no meio do caminho, mas o planejamento adequado pode ajudar muito para o sucesso dos projetos da empresa.

    Você ainda tem dúvidas sobre os custos e despesas dentro de uma empresa? Comente abaixo para que possamos te ajudar.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    7 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Rafael 31 de agosto de 2019

      Boa matéria, bem exemplificado

      Responder
    • Mateus 29 de abril de 2020

      os exemplos de custos fixos e variáveis dados não seriam na verdade despesas?

      Responder
      • Suno Research 29 de abril de 2020

        São duas classificações distintas:
        “Os custos de uma empresa são os gastos ligados diretamente à produção ou à atividade-fim de uma organização, como por exemplo: compra de matéria prima, pagamento de salários, contas de energia, entre outros. Já as despesas podem ser consideradas gastos relacionados à manutenção do negócio. De modo geral, eles não são tão fundamentais para o funcionamento de uma companhia como os custos da mesma. Exemplos de despesas: contas de telefone, salários do setor administrativo, comissões de vendedores, etc.”

        Responder
    • Leonardo 27 de junho de 2020

      Em uma situação de serviço (como manutenção) em uma empresa que desenvolve o produto e oferece manutenção. O valor pago ao técnico.. considera-se custo ou despesa?

      Responder
    • Victor 4 de julho de 2020

      Essa definição está bem estranha.

      Despesa não está ligada a produção…

      Responder
    • ADRIANA PEREIRA DA SILVA 28 de março de 2021

      A MATERIA É MUITOLEGAL GOSTEI BASTANTE, MAS AS CONTAS GOSTARIA DE TER MAS EXPLICAÇÃO, NÃO CONSEGUI CHEGAR AO RESULTADO FINAL

      Responder
    • Viviani 13 de julho de 2021

      Fiquei confusa quanto a definição de custos e despesas.
      Entendo que custo está diretamente a produção de produtos ou serviços. E despesas é o gasto que não é custo, ou seja, separando os custos o resto é despesa.

      E no meu entendimento existem:
      Custos fixos
      Custos variáveis
      Despesas fixas
      Despesas variáveis

      Exemplos:
      Numa empresa de serviços, o faturamento depende diretamente da mão de obra operacional. Exemplo, escritório de contabilidade.

      – Custo Fixo
      > contadores
      > analistas contabeis
      > estagiários contábeis etc

      -Custo Variável
      > Material de trabalho utilizado por esses profissionais para realização do serviços a ser entregues aos clientes (pastas, impressões e outros que variam de cliente pra cliente)

      – Despesa Fixa
      > Salários do administrativo
      > Aluguel
      > energia

      – Despesa Variável
      > Marketing (verba liberada para uma campanha)
      > Gastos com Confraternização
      > Decoração (flores para recepção)

      Responder