Acesso Rápido

    Shareholders Yield: um dos melhores indicadores para avaliar uma ação

    Shareholders Yield:  um dos melhores indicadores para avaliar uma ação

    Temos vistos em nossas recentes interações com nossos seguidores e clientes uma demanda recorrente sobre um indicador que é pouco falado no Brasil, mas que consideramos um dos mais eficientes indicadores para se avaliar o preço da ação de uma empresa em relação ao que a mesma gera de caixa.

    Este indicador chama-se Shareholders Yield, e pode ser muito bem usado por investidores focados no longo prazo e em empresas pagadoras de bons dividendos, visto que o mesmo passa uma dimensão para o investidor de quanto a empresa paga de volta ao acionista através de uma combinação entre dividendos e recompra de ações das empresas.

    Introdução

    O caixa de uma empresa diz muito a seu respeito. O investidor que se atenta a quanto uma companhia gera de caixa e como ela distribui esse montante pode tirar uma grande vantagem nos seus rendimentos em relação ao mercado ao longo do tempo.

    Seguindo esta linha de raciocínio, e se pensarmos um pouco a respeito do assunto, podemos notar que os gestores de uma empresa podem, teoricamente, direcionar o caixa da companhia – ou parte dele – para cinco frentes independentes.

    Basicamente, este capital pode ser:

    • Reinvestido na companhia
    • Usado para se fazer aquisições de outras empresas
    • Usado para pagar dívidas
    • Pago aos acionistas através dos dividendos
    • Usado para recompra de ações

    Se analisarmos com atenção, podemos perceber que as três últimas finalidades citadas estão diretamente relacionadas aos retornos que são feitos aos acionistas da empresa, visto que os mesmos influenciam diretamente o montante dos dividendos pagos e/ou a quantidade de ações em circulação no mercado – como o pagamento de dividendos é feito por ação, logo, quanto menor o número de papéis em circulação, maior será a remuneração por papel pago por aquela companhia.

    Dessa forma, o shareholders yield demonstra quanto de remuneração uma empresa está pagando aos seus acionistas em dividendos em comparação ao seu valor de mercado.

    Definição

    Na prática, este indicador pode ser definido como a soma dos dividendos pagos pela empresa nos últimos doze meses, mais o total da sua recompra de ações no mesmo período, mais a variação da sua dívida líquida, tudo isso em relação – ou seja, dividido – pelo valor de mercado da companhia:

    shareholders yield 1

    Cabe salientar aqui que, caso haja emissão de ações no período considerado, a mesma deve ser subtraída da operação, ficando a equação, portanto, da seguinte maneira:

    SY 2

    Exemplo prático

    Para entendermos melhor o uso deste indicador, tomemos como exemplo os dados financeiros da Grendene – GRND3 – retirados aqui do portal Fundamentus.

    De acordo com os dados, o valor dos dividendos (acrescidos dos JCP) pagos por ação nos últimos doze meses foi de R$ 1,4127/ação.

    proventos grendene

    Entretanto, a companhia possui 300.720.000 ações no mercado.

    Número de ações grendene

    Multiplicando-se o valor dos proventos pagos no período de um ano anteriormente calculados pela quantidade dessas ações, chegamos no valor de R$ 424.827.144,00. Arredondaremos, para facilitar os cálculos, este valor para R$ 425 milhões.

    O próximo passo é encontrar o valor da recompra total de ações da companhia no período, além do valor total da arrecadação, caso a companhia tenha feito alguma emissão de ações no período a fim de levantar capital.

    No caso da Grendene, a empresa não emitiu nem fez recompras de ações nos últimos 12 meses.

    Feito isso, o próximo passo é encontrarmos o valor da variação da dívida líquida no referenciado período.

    Um método rápido para isso, é utilizar a ferramenta Fundamentus.

    dívida grendene

    Pelo gráfico disponibilizado no Fundamentus, fica difícil definir o valor exato da variação, mas tomemos como base, afim de facilitar os cálculos, que este valor foi de R$ 400 milhões.

    É importante notar que o valor da dívida líquida da Grendene é negativo, o que significa que a empresa possui um caixa líquido positivo.

    Finalmente, deve-se agora encontrar o valor de mercado da empresa, que segundo o Fundamentus, é de R$ 8.417.150.000,00, o qual arredondaremos para R$ 8.400.000.000,00 para facilitar os cálculos.

    valor de mercado grenede

    Com esses dados em mãos, podemos agora calcular o indicador Shareholders Yield (SY) da Grendene substituindo os números na equação, conforme demonstrado abaixo:

    cálculo completo do shareholders yield

    Dessa forma, chegamos à conclusão de que o Shareholders Yield da Grendene é de aproximadamente 9,8%, valor este que consideramos bom*.

    *Consideramos um SY acima de 8% como bom para o investidor e a partir de 10% como um número ideal, obviamente é preciso analisar se o cálculo não foi impactado por eventos não recorrentes.

    Considerações

    Vale salientar que apesar desse índice representar muito bem o valor de uma ação em relação ao seu preço de mercado naquele momento, o shareholders yield não se aplica ao setor financeiro, pois a entrada e saída de caixa muitas vezes não tem a ver com o operacional e existe muita volatilidade nesses fluxos.

    Outro ponto importante que cabe ao investidor se atentar é que, quando uma empresa simultaneamente aumenta os valores de pagamentos de dividendos, ao passo que recompra suas ações para diminuir o número delas no mercado, os efeitos podem ser muito positivos para o investidor dessa companhia, especialmente se decidir reinvestir os proventos recebido.

    Isso porque esse sócio do negócio terá uma parcela cada vez maior do empreendimento, percentualmente falando, e, com isso, aumentará substancialmente seus fluxos de renda passiva de dividendos no longo prazo.

    Com a correta aplicação e interpretação deste indicador, certamente o investidor poderá colher vitoriosos frutos de suas aplicações financeiras no longo prazo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    6 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Gilberto Assis 10 de janeiro de 2020

      Fantástico e muito esclarecedor. Este tipo de post ajuda muito no entendimento e educação financeira.

      Responder
      • Suno Research 10 de janeiro de 2020

        Ficamos muito felizes em ler declarações como essa. Abraços!

        Responder
    • Pedro Machado 29 de abril de 2020

      Tenho o costume de praticar exercícios enquanto ouço os vídeos mais longos que a Suno já publicou no YouTube, afinal os podcast’s já foram zerados tem um tempo de tão bons e enriquecedores que são!

      Hoje ouvi um vídeo ao vivo de vocês publicado no dia 10 de abril de 2018. E muito se falou do indicador de shareholders yield, o qual eu nunca tinha ouvido falar. Obviamente, pela minha paixão de analisar empresas e aprender cada vez mais, hora que voltei pra casa já fui procurar saber mais sobre ele, e coincidentemente (ou não), caí novamente na página da Suno. E o que posso dizer deste post? Que aula, mais uma vez, que aula!

      Obrigado por terem transformado o meu modo de enxergar os investimentos, sou assinante do Suno Premium e posso afirmar categoricamente: foi um dos melhores investimentos que eu já fiz nos últimos anos.

      Ps. Estou estudando para tirar o CNPI. Sou advogado e descobri que analisar empresas é muito mais prazeroso do que escrever petições! Sucesso!

      Responder
    • Pedro Machado Castilho 4 de setembro de 2020

      Cara tenho 14 anos e acabei de perceber que você tem o mesmo nome que o meu achei que sido eu quem escrevi

      Responder
    • Danilo Coutinho 22 de novembro de 2020

      Boa noite, ótimo artigo. Qual site brasileiro é indicado para encontrar o valor de recompra de ações ao longo do ano? Vi que esse ano algumas empresas abriram programas de recompra, mas nada muito conclusivo. Obrigado

      Responder
      • Suno Research 23 de novembro de 2020

        Olá, Danilo! Tudo certo?
        Não há um site com um banco de dados assim. Tais informações podem ser encontradas no RI da empresa que realizou a recompra.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder