Acesso Rápido

    Resumo da Semana: Término da Construção de Belo Monte, Mudanças no FGTS, Aumento das Tensões entre EUA e Irã, e venda de subsidiária da AB Inbev

    O índice Ibovespa encerrou a última semana registrando 103.452 pontos, o que representou, na última sexta-feira (19), uma variação negativa de -1,21%. Na semana, a desvalorização do principal índice das ações negociadas na bolsa de valores brasileira teve uma queda menos expressiva, de -0,43%. Em 2019, no entanto, o índice segue positivo, com alta relevante desde os primeiros meses do ano. Até o momento, o Ibovespa apresenta uma valorização de +17,71%.

    Já o Ifix – o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários – segue ainda se provando como uma excelente alternativa de entrada no mercado de renda variável para os investidores iniciantes, dada a sua baixa volatilidade histórica. Na última sexta-feira, por exemplo, o índice encerrou o dia aos 2.625 pontos, o que representou uma queda de -0,16% no dia. Na mesma semana e no acumulado de 2019, a variação do índice segue positiva, de +0,02% e +11,61%, respectivamente.

     

    Maior usina hidrelétrica brasileira

    Na última quarta-feira (17), a Eletrobras comunicou o encerramento, ao final deste ano, da construção da maior usina hidrelétrica integralmente brasileira, Belo Monte. A usina, localizada no rio Xingu, no estado do Pará, terá 11.233 MW de potência instalada.

    Atualmente, a maior usina hidrelétrica do país, Itaipu, possui cerca de 14 mil MW de potência instalada, entretanto por ser uma hidrelétrica binacional, onde o Brasil e o Paraguai detêm participação de 50%, a usina não é considerada integralmente brasileira.

    • Atualmente, a maior usina que se enquadra neste quesito é a Tucuruí, localizada no estado do Pará, com 8.370 MW de capacidade instalada.
    • A empresa Norte Energia venceu o leilão da hidrelétrica Belo Monte, oferecendo R$78,00 por MWh, em um contrato de concessão com prazo de 35 anos.

    Irã apreende navio tanque no Estreito de Ormuz

    Nesta sexta-feira (19), o governo iraniano comunicou a apreensão de um navio tanque de bandeira britânica no Estreito de Ormuz. As tensões entre o Irã e o Ocidente estão aumentando desde a derrubada de um drone americano pelos militares iranianos.

    Após o comunicado da apreensão do navio tanque, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou que um navio de assalto anfíbio americano, USS Boxer, derrubou um drone iraniano.

    • Segundo o presidente, o drone estaria ameaçando a segurança do navio e de sua tripulação e, portanto, foi imediatamente destruído.
    • O navio apreendido pela Guarda Revolucionária Iraniana conta com 23 tripulantes e, segundo as autoridades iranianas, a embarcação estava desrespeitando as regras internacionais de navegação.

     

    Mudanças na liberação do saque do FGTS

    O presidente Jair Bolsonaro disse na quinta-feira (18) que o governo anunciaria neste mesmo dia algumas mudanças nas regras para o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

    Duas medidas são estudadas. Uma delas contempla as contas ativas e inativas, com percentuais de saque escalonados conforme o saldo, implicando a retenção dos recursos em caso de demissão sem justa causa. A outra, contemplaria apenas a liberação das contas inativas.

    No entanto, ontem (19) o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni anunciou que a medida seria assinada pelo presidente Bolsonaro na próxima quarta-feira (24).

    • A equipe técnica deve concluir os estudos na tarde de segunda-feira (22), apresentando ao presidente no dia seguinte.
    • Segundo o ministro, o adiamento se deu pela necessidade da conclusão de estudos técnicos.
    • Com a medida, espera-se injetar até R$ 42 bilhões na economia.

     

    AB Inbev vende subsidiária por US$ 11,3 bilhões

    A AB Inbev, controladora da Ambev, fechou um acordo para a venda de sua operação Australiana para a japonesa Asahi por US$ 11,3 bilhões. A Asahi busca crescimento fora de seu mercado local.

    A medida configura o maior movimento da cervejaria para levantar caixa, após ter abortado o IPO da unidade Asiática da Budweiser.

    • Já é a terceira vez que a Asahi compra ativos da AB Inbev, já tendo gasto € 9,9 bilhões na aquisição das marcas Pilsner Urquell, Peroni e Grolsch.
    • A Asahi levantará um capital de US$ 1,9 bilhões para ajudar a financiar a aquisição. A compra colocará a companhia num patamar de dívida de 4 vezes o EBITDA.
    • A venda inclui as marcas australianas Carlton e Great Northern Brewing Company, bem como os direitos de vender as marcas globais da AB Inbev no país.