Acesso Rápido

    Como a manufatura pode afetar a economia?

    Como a manufatura pode afetar a economia?

    Ao longo dos séculos, os processos de produção mudaram, passando por uma intensa industrialização. Porém, o uso de manufatura continua vigente e se reinventando por meio da tecnologia.

    Logo, é importante compreender como funciona a manufatura e o que pode se esperar desta prática de produção.

    O que é manufatura?

    Manufatura é uma forma de transformação de matéria-prima em produto final a ser comercializado. Nascida no século XV, é a prática que antecedeu a indústria, estruturando as ações de uma forma mais próxima do que a praticada no século XIX. Ainda que não com a mesma velocidade.

    Apesar de ser normalmente atrelado à produção industrial, a manufatura também pode se referir a diversas atividades, inclusive a alta tecnologia.

    A escolha por este meio de produção precisa considerar estratégia, tipo de produto e demanda para fazer sentido dentro da necessidade do negócio.

    Como funciona o sistema de manufatura?

    Na manufatura, os grupos de trabalhadores passaram a ter uma divisão de tarefas e horários fixos de trabalho.

    Aqui, a produtividade pode ser ajustado de acordo com a demanda, sendo feita em massa ou de forma mais exclusiva. A escolha do processo de manufatura fica a cargo da empresa.

    Esta adaptabilidade torna a manufatura atraente para diferentes negócios.

    Quais são os principais tipos de manufatura?

    Dentro das especificações da manufatura, existem quatro tipos diferentes de práticas:

    Repetitiva

    Descrito de forma clássica pelo filme Tempos Modernos, de 1936, de Charlie Chaplin, trata-se do processo de produção em massa. A quantidade de produtos feitos por hora é alta e estes são praticamente idênticos.

    Com o crescimento da demanda, esta metodologia foi adotada por cada vez mais empresas, que trabalham com linhas de produção focadas em um mesmo tipo de produto. Essa metodologia está bem presente no fordismo.

    Discreta

    Na manufatura discreta, os produtos ganham um quê de exclusividade, uma vez que são bastante customizados. O volume de produção é menor e o começo e o final da produção são bem delineados.

    Por causa da sua exclusividade, o modo de fabricação é específico, demandando ajuste de ferramentas e até a criação de novas para que o produto seja confeccionado.

    Se enquadram nesta categoria os carros, aviões e barcos, que têm um grande custo de produção e demandam cuidados individuais no processo.

    Contínuo

    O processo contínuo também implica em volume de produção alto e em uma variedade de produtos ainda menor. Nele, os trabalhadores têm uma escala definida, com fluxos de linha rigorosos.

    Como o nome sugere, a produção não para, funcionando 24 horas por dia, todos os dias. Em geral, são utilizados como materiais de produção gases, líquidos e pós.

    Dois exemplos muito comuns deste tipo de manufatura são o refino de petróleo e a fundição de metais.

    Aditiva

    Na manufatura aditiva entra a nova tendência de mercado: a impressão 3D.

    Na manufatura aditiva, os produtos são feitos em poucas unidades, algumas vezes uma única peça. O custo é baixo e a variedade é alta. Os projetos são feitos de forma digital e eficiente, permitindo maiores customizações.

    O desperdício de materiais é mínimo, logo o processo se torna mais econômico e sustentável.

    Qual a diferença entre artesanato e manufatura?

    Artesanato é o trabalho feito a mão, um a um, por um artesão. Existem diversos produtos feitos desta maneira, como marcenaria, bordado, costura e itens de decoração em cerâmica, por exemplo.

    Por serem feitos um a um de forma totalmente manual e feito por um único indivíduo, autônomo, mas com o ritmo de produção mais lento. E um produto nunca é totalmente igual a outro, ainda que o intuito seja fazer o mais parecido possível.

    Esta prática data do início da história da humanidade e foi a principal atividade de transformação até o século XV. Entretanto, seu espaço é diminuto no mercado moderno.

    A manufatura surgiu para atender a demanda que o artesanato não conseguiu contemplar, dado seu ritmo de produção.

    Aqui, já eram utilizadas máquinas manuais para a produção e o trabalho era feito em grupo, de forma organizada, com divisão das tarefas e com horários estabelecidos.

    Qual a importância do sistema de manufatura na economia?

    A manufatura permite o ajuste da produção de acordo com a demanda pelo produto. Isto diminui o desperdício e permite ao negócio atender o volume de pedidos dos clientes.

    Altamente atrelada à tecnologia, ela tem se reinventado e trazido novas oportunidades de modos de produção. Em especial na manufatura aditiva.

    Com isso, a incidência de riscos cai drasticamente, otimizando os ganhos da empresa com a redução de perdas de material e tempo empregado na produção.

    Os sistemas da manufatura ainda podem ser integrados aos demais softwares da empresa, dando dados em tempo real ao gestor. O que auxilia na tomada de decisão.

    Logo, a manufatura tem o poder de otimizar a produção e estimular a economia.

    Foi possível saber mais sobre manufatura? Deixe suas dúvidas nos comentários.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *