Juros abusivos: qual taxa é considerada abusiva? Como recorrer?

Mesmo com a existência de uma regulação para proteger os consumidores, a cobrança de juros abusivos ainda são uma realidade no Brasil, com empréstimos e financiamentos extrapolando o valor máximo previsto pelo governo.

Sendo assim, em toda operação de crédito, é preciso avaliar se o valor praticado possui juros abusivos, e se esse valor está muito além da Taxa Selic ou de outra taxa usada como referência.

O que são juros abusivos?

Os juros abusivos são taxas de juros consideradas extorsivas, cobradas acima de um valor máximo previsto pelo Banco Central. Esse tipo de juros está comumente associado, por exemplo, a financiamentos de automóveis, casas e bens, onde as taxas de juros costumam ser camufladas pelas instituições financeiras.

Por exemplo: algumas instituições costumam chamar a atenção para os pontos fortes de seu financiamento e acabam ludibriando as pessoas que não conseguem calcular juros abusivos para contratarem seus serviços.

Considerada uma prática de má-fé, os juros abusivos podem contestados na justiça e possuem traços que permitem ser identificados antes que se entre em uma situação desvantajosa.

Portanto, ao contratar um empréstimo, financiamento ou solicitar crédito em instituições financeiras, os clientes devem consultar a taxa de juros dos contratos. Principalmente para analisar se têm valores elevados nas parcelas.

Evitando, assim, um contrato com juros abusivos, o mutuário que solicitou crédito pode fugir de um prejuízo financeiro.

CONSULTORIA DE INVESTIMENTOS

Como identificar juros abusivos?

Primeiramente, para saber se os juros são abusivos, é necessário antes calcular o valor efetivo que está sendo cobrado. Atualmente existem simuladores que realizam o cálculo automaticamente.

Por exemplo, o Banco Central disponibiliza em seu site a chamada “Calculadora do Cidadão”, ferramenta para fazer esse cálculo.

Através dessa calculadora, o usuário preenche os dados do financiamento e consegue ver o resultado final do financiamento, já com os devidos juros.

São 4 campos para serem preenchidos pelo usuário:

  • Número de meses
  • Taxa de juros ao mês
  • Valor da parcela
  • Valor financiado.

Sendo assim, através do cálculo, é possível saber qual o valor que será pago ao final do financiamento e qual o valor total de juros pago. Portanto, é fundamental fazer esse tipo de cálculo para descobrir se os juros são abusivos ou se correspondem com as práticas de mercado.

Principais exemplos de juros abusivos

Abaixo vamos mostrar alguns dos principais exemplos de juros abusivos relacionados ao financiamento de veículos, cartão de crédito e empréstimo consignado, confira:

Juros abusivos com financiamento de veículos

Para adquirir um automóvel, muitas famílias brasileiras acabam recorrendo ao financiamento. Esse é um campo comum para se encontrar casos de juros abusivos. Se aproveitando do desconhecimento, vendedores podem empurrar possibilidades mais caras do que o necessário.

Um bom balizador é acompanhar as taxas informadas pelo Banco Central. Nelas, o consumidor pode se basear para identificar o que é uma taxa considerada baixa pela média do mercado, e o que é uma taxa alta. Os juros abusivos se configuram nesse limiar do alto e além.

Caso você esteja com um contrato de financiamento acima delas, você pode consultar um advogado e recorrer na justiça para reduzir as taxas de juros. Por vezes confrontar o vendedor também resolve.

Juros abusivos no cartão de crédito

Ainda mais que os juros de financiamento de veículos, muitos dos juros do cartão de crédito são responsáveis pelo endividamento das famílias brasileiras, podendo o parcelamento chegar a 175% e a taxa rotativa do cartão a 300%.

Dessa forma, você deve tomar muito cuidado para que não chegue próximo a esses tipos de taxa e utilizar o cartão de crédito conscientemente, garantindo que você não vai ter problemas financeiros a partir disso. Vale sempre a pena reler seu contrato de cartão de crédito e entender quais taxas você está submetido.

Cobranças abusivas no empréstimo consignado

Segundo a lei do empréstimo consignado, o maior valor de taxa de juros permitido é de 2,08% ao mês no empréstimo consignado público, já o privado não tem limite e varia de acordo com a instituição que você solicitou o empréstimo.

Para não sofrer taxas abusivas, você deve ficar atento para que não estejam inclusas: tarifas de evolução das parcelas de maneira irregular ou operação dessa instituição com taxas diferentes das simulações de crédito realizadas.

Como recorrer da cobrança de juros abusivos?

Recorrer aos juros abusivos é uma alternativa disponível para quem já contratou as prestações com juros altos. Portanto, é possível abrir uma Ação Revisional de Juros. Com ela, o contratante do empréstimo ajusta a taxa de juros de acordo com o Banco Central.

Para que a revisão de financiamento aconteça, o contratante precisa recorrer à Justiça Comum ou ao Procon.

O Procon é um órgão de fácil acesso à população e o lugar correto para procurar os direitos do contratante através do Código de Defesa do Consumidor no Brasil.

Não existe uma norma do Código de Defesa do Consumidor que trate especificamente de cobranças em abuso em financiamentos, pois não existe também um valor exato de quanto uma taxa poderá ser abusiva.

Entretanto, o entendimento comum, ressaltado inclusive pelo Banco Central, é de que os juros podem ser considerados abusivos quando estiver acima da taxa média praticada pelo mercado.

Uma vez que é sabido que a taxa de juros tem como base a média praticada pelas instituições bancárias, o bom senso das instituições é o que prevalece nos financiamentos.

CONSULTORIA DE INVESTIMENTOS

Como é feito o cálculo de juros?

Você pode avaliar como é feito o cálculo dos juros através da calculadora disponível do Banco Central. Muitas instituições financeiras possuem as próprias calculadoras, disponíveis para consulta antes do contrato firmado.

Calculando isso e fazendo a comparação com as taxas do Banco Central e das instituições financeiras, você consegue saber se os juros são abusivos ou não.

O que o CDC diz sobre juros abusivos?

O Código de Defesa do Consumidor versa que os juros abusivos podem ser puníveis por lei. Sua abordagem é a de que o cliente é sempre a parte mais frágil em uma relação de contratação. Por isso, a lei busca ampará-lo mais.

Nesse ínterim, o CDC também não estipula uma taxa do que seria um juros abusivos. Seu entendimento é que o consenso do mercado – baseado na noção de livre comércio e oferta e demanda – chegará há um senso comum. Por isso, taxas acima desse consenso são qualificadas como abusivas.

Como solicitar a portabilidade de crédito?

Para solicitar a portabilidade de crédito, você deve entrar em contato com o banco e solicitar o extrato com saldo devedor para quitação antecipada da dívida. Com as informações necessárias para realização do empréstimo, você pode solicitar crédito numa nova instituição, quitando sua dívida e assumindo um novo contrato de empréstimo.

Solicite o contrato atual com sua instituição financeira

É possível transferir a dívida de um empréstimo ou financiamento de contrato de uma instituição financeira para outra. Com ela, a taxa de juros pode mudar, mas o valor e o prazo do contrato devem ser iguais aos anteriores.

Dessa forma, você pode conseguir ter taxas de juros mais baratas, transferindo seu empréstimo para uma instituição diferente, no entanto, é necessário pesquisar e entender a outra instituição que você está fazendo a transferência.

Para fazer isso, basta solicitar o saldo devedor e os dados do contrato, de acordo com a Resolução 4.292, do Bacen.

Documentos necessários

Para realizar a portabilidade, são necessários os seguintes documentos:

  • Nº de contrato;
  • Saldo devedor atualizado;
  • Demonstrativo da evolução do saldo devedor;
  • Modalidade;
  • Taxa de juros;
  • Prazo total e remanescente;
  • Sistema de pagamento;
  • Valor de cada prestação;
  • Data do último vencimento da operação.

Como evitar a incidência de Juros Abusivos?

Quando as instituições financeiras não usam do bom senso na taxa de juros, os consumidores precisam se educar financeiramente, estudando os contratos e fazendo questionamentos importantes.

Em primeiro lugar, é preciso comparar qual a taxa de juros das outras instituições bancárias e financiadoras. Essa comparação dará o terreno comum sobre o qual você entenderá o que é uma taxa abusiva e o que não é.

Em segundo lugar, é preciso saber se é possível economizar e evitar contratar o financiamento.

Por fim, basta pesquisar qual é a melhor oferta e valor do mercado para o financiamento que se pretende contratar.

Sendo assim, pode-se dizer que tudo foge da média de juros das instituições é considerado juros abusivos. O Banco Central tenta combater essas práticas nas instituições, por isso divulgam relatórios sobre a média da taxa de juros no Brasil. Tudo o que ultrapassar a média durante a negociação é considerado abusivo.

Foi possível entender como evitar a cobrança de juros abusivos? Deixe um comentário com a sua dúvida para que possamos te ajudar.

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE JUROS ABUSIVOS
Como saber se os juros são abusivos?

Você deve comparar a taxa de juros incidente no seu contrato em relação a instituições financeiras similares e pesquisar as taxas estipuladas pelo Banco Central.

Como recorrer da cobrança de juros abusivos?

Para recorrer a cobrança de juros abusivos, o ideal é que você contrate um advogado e recorra na justiça, tendo em mãos documentos que comprovem isso.

ACESSO RÁPIDO
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    123 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • José Roberto 6 de julho de 2022
      Juros clobal eu não entendoResponder
      • Priscila 22 de janeiro de 2023
        Faz muitos anos q tinha um cartão da magazine hoje eles tão cobrando muito juros além do q eu gasteiResponder
        • Danielly 17 de junho de 2023
          Refinanciei um veículo ano 2010, peguei 35 mil estão me cobrando 68 mil como revejo isso ?Responder
        • Francinete gonçalves de Oliveira 28 de dezembro de 2023
          Fiz um empréstimo no banco bmg no valor de 3.300 atrasei as parcelas eles fisram um parcelamento de 36 parcelas de 553 vai ficar um valor muito altoResponder
      • Celso jose da silva 1 de abril de 2023
        Eu peguei 3700 da facta financeira em cima do meu fgts eu entrei no meu saldo do fgts eles vao pega mais de 12 mil do meu fgts eu nao sei oque fase alguem pode mida alguma dicaResponder
    • Jonathan Linhares de Carvalho 9 de agosto de 2022
      Boa tarde, não consegui quitar a fatura do cartão, ela estava em torno de 900 Reais, eu parcelei a fatura, mas não consegui pagar, pois tive que escolher entre comer e pagar outras contas essenciais, passou algum tempo e olhei no aplicativo e a minha fatura já está em 2062. Se eu parcelar, ela vai para 3.800. Estão me cobrando 11,5% a.m. Que absurdo!Responder
      • Morgana de paula 22 de fevereiro de 2023
        Eu tenho empréstimos aposentadoria Mas o juro coisa de louco gostaria de saber como faço é um Banco pegou minha portabilidade e fez pessoa empréstimo não estou recendendo quase nada e diz que eu não posso tirar daquele Banco que me Enganam banco mercantil do brasilResponder
      • Fran Barbosa 21 de dezembro de 2023
        Olá fiz um empréstimo no BB e com cartão de.credito chega em no máximo 8mil e estão cobrando quase 15 mil e se for parcelar chega mais de 1000 por mês uns 60 meses, tá loucoResponder
    • Sallis Jorge 17 de dezembro de 2022
      Meu nome e sallis por favor gostaria de tirar algumas dúvidas meu filho comprou uma moto no valor de 21:900 vai dar em dinheiro 14.000 em dinheiro e vai dar mais 10;900 no cartãoResponder
      • Fernandes 6 de fevereiro de 2023
        Estou com um contrato de um empréstimo pessoal a taxa tá acima de 6 porcento não sei o que fazerResponder
        • Luis claudio barbosa silva 17 de fevereiro de 2023
          Boa tarde , eu peguei 400$ no banco mercantil , e eles esta me cobrando 18 prestacoes de 82$ , estao me cobrando 300% de juros , como posso recorrer ou entrar em uma acao judicial , contra eles.Responder
          • Agamenon \Luvizetto 21 de outubro de 2023
            Aceitei um empréstimo da empresa Help no valor de 5.000,00 reais pagos em 15 vezes de 1.276,00 reais descontados na folha de pagamento do INSS.,pois sou aposentado.Ao conferir o total do custo vi que o total ultrapassa 19.000,00 reais. Como posso impedir os descontos mensais na minha aposentadoria se concordei antecipadamente com os descontos, pois nem mesmo tenho margem para isto ? Muito grato,espero resposta por e´mailResponder
            • Agamenon \Luvizetto 21 de outubro de 2023
              meu nome e e´mail foram informados abaixo do descrito, aguardo resposta.Grato.
        • Elisangela melo 7 de maio de 2023
          Eu devo de cartão de credito 1.800 parcelei por telefone quando cheguei na loja para pagar entrada da parcela era 1 mais duas na loja a moça disse que a parcela era uma mais tres sao mil reais de jurosResponder
    • Washington 20 de dezembro de 2022
      ola sou washington fiz um emprestimo de 14,000 mil no consignad , e vou pagar 84x de 424.20 total de 35.632,80 queria saber se isso esta erado pois reclamei eles disse que ta certo esclarece essa dulvida?Responder
      • Geraldo Serafim xavier 13 de dezembro de 2023
        Boa tarde Meu e Geraldo comprei um carro em 48 x1603.00 já paguei 20 parcelas fui pedir a quitação cobraram - 34.780.00 isso está certo o valor do carro está 32.500.00 na tabelaResponder
    • Fabiana 19 de janeiro de 2023
      Comprei um celular que na loja vale 700 vou pagar 24 vezes de 112 colocarao seguro o que facoResponder
      • IVANIA Rodrigues 29 de janeiro de 2023
        Comprei um celular no carnê da casas Bahia,no avista custava R$1.800,00,no carnê ficou R$4.068.00 posso recorrer esses valores.Responder
        • IVANIA Rodrigues 29 de janeiro de 2023
          Ao chegar em casa descobrir que colocaram muitos seguros.Responder
      • Elisangela melo 7 de maio de 2023
        Eu devo de cartão de credito 1.800 parcelei por telefone quando cheguei na loja para pagar entrada da parcela era 1 mais duas na loja a moça disse que a parcela era uma mais tres sao mil reais de jurosResponder
    • Paulo Roberto Ferreira guerra 27 de janeiro de 2023
      Como reduzir o juros que eu adquiri em emprestimo bancárioResponder
    • Alessandra 17 de fevereiro de 2023
      Olá, Boa tarde! Eu comprei um óculos de vista em uma ótica em minha cidade, o valor das lentes era R$1.700,00 e a armação era R$200.00… total R$1.900,00… insta que me ofereceram comprar pelo crediário da loja, mas na verdade foi uma espécie de financiamento… 18 vezes de R$ 143,68 e todos os meses ainda cobram R$11,90 de utilização do cartão de crédito( que eu nunca usei mas chegou em minha casa)e mais R$4,90 de serviço de mensagem. No me de janeiro eu atrasei o pagamento e agora a parcela foi para R$222,00… juntando a atrasada com a próxima que vai vencer já esta no valor de R$377,25… isso é um absurdo. O que eu faço para parar de pagar esses juros abusivos?Responder
    • Maria Lucia Miranda dos Santos 1 de março de 2023
      Fiz um empréstimo de 20 mil, vou pagar 100 mil no final, isso se enquadra em juros abusivo né?Responder
    • Marlene amancio da Silva 18 de março de 2023
      Oi eu fiz a portabilidade Tô aguardando . O troco Tô um pouco assustada. Tenho medo de cair em golpes . Espero que seja verdades .Responder
    • Aparecida Fatima de Moraes 27 de agosto de 2023
      peguei 1800 no banco Mercantil e estão me cobrando mais de 5.000.Os juros estao em 17% e outro banco ja me falou q é muito alto esse juros.Eu recebo loas e ja ganho pouco.AResponder
    • Jeremiasvitorino 20 de outubro de 2023
      Fiz um empréstimo na instituição Crefisa de 4mil eles estão me cobrando 9 mil seria juros abusivos em 9 parcelas seria juros abusivos o que devo fazer ?Responder
    • Alexandre zigue 6 de fevereiro de 2024
      Peguei empréstimo d 12000 no banco, estão m cobrando 36000 Isso é certo? Eu posso recorrer por juros abusivo?Responder
    • Lourinaldo dos santos 18 de fevereiro de 2024
      Sou aposentado inss Tenho vários empréstimos Salario 4100,00 desconta mais de 1700,00 os empréstimos são Juros muito altos já fiz vários refinanciamento acho q Somando tudo os bancos já cobram o juros q bem acharam entender,queria se possível uma revisão nos juros.Responder