Acesso Rápido

    Assessor de investimentos: saiba o que é esse tipo de profissional

    Assessor de investimentos: saiba o que é esse tipo de profissional

    O assessor de investimentos é uma figura que lida com pessoas que buscam saber como começar a investir. Isso porque ele tem papel importante em relação a orientação sobre aplicações financeiras.

    Profissionalmente, o assessor de investimentos é ligado diretamente às corretoras de valores. É uma função que exige certificação própria e é regulamentada pela CVM.

    O que é um assessor de investimentos?

    Um assessor de investimentos é aquele que representa os investidores dentro das corretoras, auxiliando-os. O serviço de assessoria de investimentos acontece relacionado a essas empresas.

    Esse tipo de profissional é o mesmo que um agente autônomo de investimentos. O agente autônomo pode ser uma pessoa jurídica ou física.

    Os que exercem esta função precisam da certificação da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord). Sem a certificação da Ancord e o credenciamento na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), é ilegal atuar como assessor de investimentos no Brasil.

    Nos Estados Unidos, estima-se que 1,3 milhões de pessoas trabalhem na assessoria de investimentos. Por lá, eles recebem o nome de stock broker ou financial advisor. Se comparado com o Brasil, havia em 2019 somente por volta 6,8 mil assessores pessoa física e 1,1 mil assessores jurídicos.

    O que faz um assessor de investimentos?

    A tarefa principal de assessor de investimentos é ajudar nas decisões de investimentos dos seus clientes. Entre suas atribuições, estão:

    • Captar clientes e novos investidores;
    • Recepcionar e registar ordens de investimentos;
    • Agir como intermediário entre cliente e corretora;
    • Passar informações sobre produtos oferecidos pela corretora e formas de investimento;
    • Esclarecer todas as dúvidas dos investidores.

    Eles são profissionais que explicam aos novos investidores o funcionamento de cada produto financeiro, como exemplo, investimento em fundos de ações ou em renda fixa. E a decisão final das operações é sempre do cliente.  Diferentemente de um consultor de investimentos, ao agente não cabe recomendar os investimentos e produtos.

    Atribuições da assessoria de investimentos

    Quando um cliente chega até o assessor pensando, por exemplo, em investir em ações, sua principal atribuição é determinar qual seu perfil do investidor, afim de apresentar posteriormente uma estratégia de investimento a esta pessoa.

    Após avaliar o perfil do investidor, por meio de um questionário, o assessor determina se ele é adequado para investir em ações. No caso desse tipo de produto, a adequação depende de uma tolerância maior à volatilidade do preço dos ativos no mercado.

    Quer gerenciar melhor suas aplicações financeiras? Baixe a planilha de controle de investimentos e tenha uma importante ferramenta em mãos.

    Diferentemente de um analista de investimentos, os assessores não podem recomendar o produto ou ativo. Este profissional também recebe credenciamento na CVM e trabalha para corretora.

    Os assessores somente repassam as análises e recomendações dos produtos financeiros. Os profissionais ganham de acordo com a comissão dos produtos vendidos dentro da corretora. A instituição é quem repassa a bonificação ao assessor. Por isso, quanto maior os clientes na carteira do assessor, maior será a sua remuneração.

    Requisitos para assessor de investimentos

    Para se tornar um agente autônomo de investimentos é preciso cumprir algumas exigências, como:

    • Não ter antecedentes criminais;
    • Ter ensino médio completo reconhecido pelo MEC;
    • Passar no exame de certificação de agentes autônomos de investimentos e empregados de instituições financeiras;

    A prova possui 80 questões de múltipla escolha e aborda conhecimentos avançanos sobre economia e investimentos. Só exerce a profissão a pessoa que obter mais de 70% de aproveitamento. E, depois obter um registro na CVM para atuar na profissão, é preciso pagar uma taxa anual para atuar como assessor de investimentos.

    Foi possível entender o que é um assessor de investimentos? Escreva suas questões sobre o tema nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    3 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Hiago Bruno 26 de junho de 2020

      Fiquei com uma dúvida sobre o pagamento da taxa a CVM.
      Seria TRIMESTRAL ou ANUAL?

      Responder
      • Suno Research 26 de junho de 2020

        Bom dia
        A taxa deve ser paga anualmente
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Ana Celia Furtado 22 de novembro de 2020

      Olá, Hiago. Desculpe discordar da equipe da SUNO, mas a taxa é paga trimestralmente. O pagamento é feito nos meses de janeiro, abril, julho e outubro e caso você se credencie junto a CVM até o último dia de cada trimestre, é necessário pagar a taxa cujo valor hoje é de R$ 634,63.

      Responder