Acesso Rápido

    Análise de ações: quais são os principais métodos de análise?

    Análise de ações: quais são os principais métodos de análise?

    Aprender a fazer análise de ações é um dos passos principais de todo investidor iniciante no mercado financeiro. Isso porque, na renda variável é possível aumentar o patrimônio e se tornar sócio de grandes empresas.

    Para fazer uma boa análise de ações é importante conhecer quais são os principais métodos utilizados no mercado e entender principalmente as diferenças entre a análise fundamentalista e análise técnica.

    O que é Análise de Ações?

    A análise de ações consiste em avaliar as ações negociadas na bolsa de valores. Neste sentido, existem duas estratégias que podem ser utilizadas a análise fundamentalista e a análise técnica.

    Para se avaliar uma ação, pode-se considerar o preço que se paga pelo ativo, a qualidade da companhia por trás daquela ação e variações de preço ao longo do tempo.

    Entretanto, fazer análise de ações ainda é uma dúvida recorrente entre os novos participantes, que não entendem como isso funciona.

    Como funciona a Análise de Ações?

    A análise fundamentalista avalia a qualidade de uma empresa, considerando algumas variáveis em relação ao seu preço também.

    Por outro lado, a análise técnica utiliza projeções gráficas para se entender em que momento comprar e em que momento vender uma ação, de forma a maximizar os lucros.

    Dessa forma, é possível avaliar se determinada ação vale a pena ser adquirida ou não, considerando esses fatores.

    No entanto, vale notar que nem sempre os dois tipos de análises produzirão o mesmo resultado segundo princípios fundamentalistas, um ativo pode ser considerado inadequado para a compra, mas sob princípios técnicos, pode ter uma grande oportunidade de valorização.

    Por fim, vale notar que o investidor deve avaliar criteriosamente quais métodos utilizar e quando utilizá-los.

    Quais são as estratégias para analisar ações?

    Para fazer uma boa análise de ações é importante conhecer quais são os principais métodos utilizados no mercado.

    Dessa forma, é possível e entender principalmente as diferenças entre a análise fundamentalista e análise técnica, os dois aspectos mais utilizados por profissionais da área.

    Existem duas principais estratégias de análise ações, que são:

    • Análise fundamentalista;
    • Análise técnica.

    Análise fundamentalista

    A análise fundamentalista é um estudo que avalia os fundamentos das empresas de capital aberto listadas na bolsa de valores.

    De fato: o principal objetivo da análise fundamentalista é encontrar o preço justo das ações através dos múltiplos e indicadores.

    Além disso, é considerado o cenário econômico e setorial da companhia e também os possíveis desafios financeiros.

    Desta forma, o investidor pode definir perspectivas sobre o papel e realizar uma análise de ações a fim de verificar se faz sentido investir. 

    Assim, com o foco no longo prazo, o investidor deve observar alguns fundamentos como: previsibilidade, histórico, gestão e outros indicadores.

    Análise técnica

    A análise técnica é um estudo que observa os movimentos do mercado com o intuito de obter informações através do uso de gráficos.

    Essa metodologia é muito utilizada por investidores quem praticam day trade ou swing trade. Sendo assim, os traders buscam identificar eventuais oportunidades – compra e venda de ativos na Bolsa de Valores.

    Dessa forma, análise técnica de ações usa o histórico passado para tentar estimar tendências de preço e movimentos de forma antecipada.

    Assim sendo, os traders tomam decisões dentro de um intervalo de curto prazo, dias ou semanas.

    Qual é a importância da análise de ações?

    Analisar ações, especialmente usando a análise fundamentalista, ajuda a visualizar bons investimentos que podem fazer a diferença no patrimônio dos investidores no longo prazo.

    Dessa forma, essa estratégia de como analisar ações ajuda o investidor encontrar papéis que estão sendo negociados abaixo do seu valor intrínseco.

    Portanto, é possível traçar cenários e perspectivas da empresa de acordo com modelos macroeconômicos e microeconômicos, além de buscar identificar o valor justo da companhia.

    Neste caso, não é necessário passar o dia inteiro em frente ao home broker ou se estressar com as oscilações diárias.

    Contudo, é interessante acompanhar trimestralmente os balanços divulgados pela companhia e optar pela diversificação. Dessa forma, é possível multiplicar o capital e fazê-lo crescer exponencialmente, desde que a análise seja feita de forma correta.

    Quais os riscos da análise técnica?

    Os investidores que utilizam a análise de ações com o uso de gráficos buscam encontrar as melhores oportunidades no curto prazo.

    Para isso, eles podem usar algoritmos e modelos próprios a fim de auxiliar na tomada de decisão.

    Contudo, a análise técnica pode conter diversos riscos e apresentar falhas. Segundo um estudo divulgado pela FGV, a maior parte das pessoas que praticam day trade perdem dinheiro com essa estratégia.

    Afinal, encontrar padrões e prever movimentos de mercado é uma tarefa insustentável no longo prazo.

    Além disso, existem inúmeras desvantagens de utilizar a análise técnica como método de análise de ações. Entre elas, os principais são o elevado nível de estresse que o operador se submete e a aleatoriedade dos ativos no curto prazo.

    Assim, é preciso acompanhar o mercado diariamente, o que é outro fator que pode gerar estresse no investidor.

    Por fim, os altos custos de corretagem e emolumentos, somados aos pagamentos de imposto de renda, são custos bastante relevantes, podendo diminuir o lucro dos investimentos. Portanto, é preciso muito estudo antes de optar por esse método de investimento.

    Qual o melhor método de Análise de Ações?

    Para quem deseja investir para o longo prazo, a análise fundamentalista é o melhor método de análise de ações, pois permite que o investidor torne-se sócio de companhias com bons fundamentos, trazendo uma possível valorização do papel.

    Deste modo, a análise fundamentalista busca avaliar os indicadores para encontrar empresas com boa previsibilidade, gestão, histórico e potencial de crescimento.

    Além disso, o investidor pode participar da distribuição de dividendos e proventos ao longo dos anos.

    Por outro lado, a análise técnica costuma apresentar diversos riscos: em geral, poucos investidores conseguem obter lucro utilizando essa estratégia.

    A especulação através desse método é uma possibilidade para ganhos de curto prazo. No entanto, é preciso estudar muito e estar atento para potenciais perigos.

    Por fim, a melhor forma de fazer uma boa análise de ações é investir em conhecimento, procurando bons materiais para aprender e, se necessário, buscando a ajuda de profissionais da área.

    Sendo assim, muitos investidores usam a análise de ações para decidir em quais ativos investir, seja em ações no Brasil ou até mesmo em ações no exterior.

    Conseguiu entender tudo sobre análise de ações? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *