DIVIDENDOS

Ibovespa avança com Weg (WEGE3) na liderança antes de decisão do Fed

Ibovespa opera em alta nesta manhã, puxada por empresas que tiveram bons balanços no trimestre. Investidores aguardam decisão do Fed dos EUA também.

Ibovespa avança com Weg (WEGE3) na liderança antes de decisão do Fed
IPO. Foto: Pixabay

O grande destaque do noticiário financeiro do dia é a decisão do Banco Central dos Estados Unidos sobre a política monetária do país. Até às 15h, quando sai o comunicado, as Bolsas ao redor do mundo operam sem direção única. Não é diferente com o Ibovespa hoje. 

Nesta quarta-feira (28), a cotação do Ibovespa abriu em alta de 0,79%, aos 125.596,46 pontos. 

As interferências do governo chinês aos setores de educação e tecnologia do país preocupam o mercado global, principalmente pela possibilidade de o cerco se estender a outras áreas. Os papéis de empresas chinesas listados nos EUA pressionam as bolsas americanas

As bolsas asiáticas fecharam nesta quarta com resultados variados entre si. Em Hong Kong, por exemplo, o índice Hang Seng apresentou alta de 1,54%, após uma queda de mais de 8% na segunda.

Já as bolsas europeias e americanas estão mais centradas na posição do Fed. Os índices operam sem direção enquanto aguardam a fala de Jerome Powell, presidente do BC americano.

Na terça, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que a alta da inflação observada em muitos países pode não ser transitória. Isso aumenta a expectativa de que os juros zerados e o maior nível de compra títulos públicos nos EUA sejam revistos antes do que o mercado financeiro gostaria. 

Enquanto investidores brasileiros também aguardam a posição do Fed, os balanços divulgados ontem e hoje são digeridos pelo mercado. Algumas das empresas são destaques no Ibovespa.  

Empresas para ficar de olho no Ibovespa hoje: 

  • Santander (SANB11) abre temporada de resultados dos grandes bancos. 
  • CSN (CSNA3) tem lucro de R$ 5,5 bi e CSN Mineração (CMIN3) apresenta trimestre recorde;
  • Weg (WEGE3) aumenta seu lucro em 120% no segundo trimestre; 
  • Bônus: Vale (VALE3) divulgará seu relatório no final do dia. 

Santander abre temporada de resultados dos grandes bancos

O Santander Brasil registrou um lucro líquido gerencial de R$ 4,17 bilhões no segundo trimestre de 2021. Trata-se do maior patamar histórico para o banco espanhol. O valor é equivalente a um avanço de 98,4% sobre os R$ 2,1 bilhões reportados 12 meses atrás.

A instituição teve um Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE) de 21,6% no período, sua segunda maior marca da história.

Segundo o banco, entre abril, maio e junho também houve aumento na vinculação de clientes, alcançando 50 milhões no período. 

Às 10:30, os papéis SANB11 subiam 0,95% no Ibovespa.

CSN tem lucro de R$ 5,5 bilhões e CSN Mineração apresenta trimestre recorde

A  CSN apresentou um lucro líquido de R$ 5,51 bilhões no segundo trimestre de 2021, valor 12 vezes maior do que o verificado no mesmo período de 2020. A siderúrgica explica que a alta do lucro veio como resultado do aumento da receita líquida da empresa.

“O resultado é consequência da forte evolução de preços verificados no período para o minério de ferro. Aço e cimento também verificaram preços elevados”, explica em relatório. Com isso, ao final do segundo trimestre, a receita líquida estava em R$ 15,4 bilhões (+147%), devido ao maior volume de vendas no mercado interno.

Já a CSN Mineração, controlada pela Companhia Siderúrgica Nacional, teve um lucro líquido de R$ 2,5 bilhões, um salto de 205% em um ano. 

De acordo com a mineradora, fundada após fusão dos ativos de mineração da CSN com a Namisa, o desempenho no período só não foi maior por causa da variação cambial do trimestre passado. Para eles, a volatilidade acabou por mitigar o forte resultado operacional.

Às 10:30 os papéis CSNA3 e CMIN3 subiam 1,19% e 0,55%, respectivamente. Somente o da CSN no Ibovespa, a CSN Mineração ainda não está listada no índice.

Weg aumenta seu lucro em 120% no segundo trimestre

A Weg teve um lucro líquido de R$ 1,1 bilhão no 2T21, alta de 120,6% em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com a empresa, o valor é resultado, em partes, do reconhecimento dos créditos tributários referente à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e Confis.

“Desconsiderando estes efeitos não recorrentes, o lucro líquido seria de R$ 851,9 milhões neste trimestre, um crescimento de 65,6% em relação ao segundo trimestre do ano passado, com uma margem líquida de 14,8%”, informou a companhia em relatório.

O mercado gostou do balanço e a empresa puxa as maiores altas do Ibovespa no dia. Disparando 5,93%, às 10:25, nesta quarta-feira.

Bônus: Vale divulgará seu relatório no final do dia

De acordo com dados da Refinitiv, a Vale deverá registrar um aumento expressivo nas suas receitas do segundo trimestre. A média das estimativas dos analistas é de um avanço de 123,8% na comparação anual. 

Em termos monetários, a expectativa é de um lucro de US$ 16,82 bilhões. Conforme o levantamento, o lucro por ação da mineradora ficaria em US$ 1,50 entre abril e junho, ante 0,23 dólar por papel no mesmo período de 2020.

Atualmente, a avaliação média de analistas para as ações da empresa indica “compra”. São 20 recomendações de “compra forte” ou “compra”, duas de “manter” e uma de “venda” ou “venda forte”.

Às 10h30 os papéis da mineradora subiam 1,51% no Ibovespa.

Destaques do Ibovespa

As principais altas no Ibovespa, às 10h20, eram:

Weg (WEGE3): 5,93%
BRF (BRFS3): 2,30%
Usiminas (USIM5): 2,47%
Banco Inter (BIDI11): 2,53%
Bradespar (BRAP4): 1,73%

As principais quedas no Ibovespa, às 10h25, eram:

Natura (NTCO3): -3,64%
Carrefour (CRFB3): -1,41%
Fleury (FLRY3): -0,29%
Hapvida (HAPV3): -0,07%
EDP Brasil (ENBR3): -0,23%

Principais índices

  • IFIX: +0,11%
  • SMLL: +0,16%
  • IDIV: -0,37%
  • IBRX 100: -0,04%

Bolsas mundiais

Veja o desempenho dos principais índices acionários no exterior, por volta do mesmo horário, além do índice Ibovespa:

  • S&P 500 futuro: +0,11%
  • Nasdaq futuro: +0,43%
  • DAX 30 (Alemanha): +0,21%
  • FTSE 100 (Inglaterra): +0,15%
  • Euro Stoxx 50: +0,55%
  • SSE Composite (Xangai): -0,58% (fechada)
  • Nikkei 225 (Japão): -1,39% (fechada)

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa fechou ontem em queda de 1,10%, aos 124.612,03 pontos acompanhando o mau humor dos mercados internacionais.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se