Ibovespa cai 1,5%, com temores vindos da Ásia e incertezas da pandemia; CVC (CVCB3) tomba 5%

Ibovespa cai 1,5%, com temores vindos da Ásia e incertezas da pandemia; CVC (CVCB3) tomba 5%
Ibovespa. Foto: Pixabay

O Ibovespa acentua a queda no início da tarde desta terça-feira (27), acompanhando o cenário conturbado no exterior, com o pessismo vindo da Ásia. Por um lado, os investidores digerem bons dados corporativos do segundo trimestre; do outro, a retomada econômica mostra-se incerta.

Por volta das 13h50, o Ibovespa recuava 1,52%, para 124.091 pontos. Da mesma forma, o dólar acompanha a tendência negativa e opera em queda, sendo negociado na venda a R$ 5,17.

Nos Estados Unidos, as atenções são voltadas às divulgações de resultados pelas big techs. Após o fechamento do mercado, Apple (AAPL34) e Microsoft (MFST34) divulgarão seus números. O mercado também aguarda as definições de política monetária do Federal Reserve (Fed) nesta semana.

Na Ásia, os mercados desabam com novas políticas internvecionistas da China. A Bolsa de Hong Kong caiu mais de 8% em dois pregões, com o governo chinês apertando o cerco sobre empresas de tecnologia e educação.

A pandemia também segue no radar dos investidores, com a variante Delta contribuindo para o aumento de infecções diárias no Reino Unido, que está no maior patamar desde janeiro.

Os temas que movimentam o Ibovespa hoje

  • BC autoriza cisão de Itaú e XP;
  • Lucro da Tim dispara;
  • Recorde da Engie.

Banco Central aprova separação entre Itaú e XP

O Banco Central (BC) informou, nesta manhã, que aprovou a cisão da participação do Itaú (ITUB4) na XP. De acordo com a autoridade monetária central, a decisão foi tomada após uma análise concorrencial e prudencial.

Na nota divulgada, o BC disse que não foram verificados riscos prudenciais ou concorrenciais para o Sistema Financeiro Nacional (SFN) nessa alteração organizacional.

Vale lembrar que as ações da XP em posse do Itaú serão transferidas para a XPart, nova empresa do grupo Itaú, mas que não faz parte do conglomerado bancário.

Em um dia vermelho, as ações de Itaú e Itaúsa são duas das únicas que compõem o Ibovespa e apresentam desempenho positivo no pregão.

Tim lucra R$ 672 milhões no segundo trimestre, alta de 151%

Outra empresa que opera levemente no azul nesta tarde é a Tim. A operadora de telefonia apresentou seus resultados do período entre abril e junho deste ano antes da abertura do pregão, e que acabou sendo bem visto pelo mercado.

O lucro líquido atingiu R$ 672 milhões no segundo trimestre, valor equivalente a um avanço de 151,3% na comparação com o mesmo período no ano passado, quando havia registrado ganho de R$ 267 milhões.

A receita líquida da empresa totalizou R$ 4,4 bilhões, alta de 10,5% na comparação na mesma base comparativa. Na análise da empresa, o balanço demonstra o crescimento do ritmo de expansão, “mantendo a trajetória de recuperação observada desde o terceiro trimestre de 2020”.

Vale ressaltar a alta de 15,8% nos custos e despesas operacionais, que totalizaram R$ 2,3 bilhões. Essa linha foi impactada pela aquisição dos ativos móveis da Oi (OIBR3) e a restruturação da FiberCo, sua unidade de fibra ótica.

Engie opera estável após divulgar recorde

A Engie (ENGI3) informou ter atingido máxima recorde de geração de energia eólica, produzindo 1.105,19 megawatts em uma média de cinco minutos. A empresa tem procurado expandir seu fator de capacidade e sua participação no segmento.

O incremento em seu fator de capacidade de geração eólica no decorrer do primeiro semestre foi de 10,6%, em comparação ao mesmo período de 2020. Em 22 de julho, o terceiro dia no mês em que a companhia atingiu picos superiores a 1 gigawatt, o fator de capacidade chegou a bater 89,2%.

Na visão da Guide Investimentos, os números apresentados pela empresa hoje são marginalmente positivos para as ações da elétrica.

“Vemos a notícia com bons olhos, que coincide com a crise hídrica, que tem afetado bastante a geração de energia por meio da matriz elétrica”, comenta o analista Luis Sales. Para ele, a companhia tem demonstrado boa execução operacional em sua diversificação do portfólio de geração.

Maiores altas do Ibovespa

Confira as altas do índice Ibovespa, por volta das 13h45:

Maiores baixas do Ibovespa

No mesmo horário, as maiores baixas do Ibovespa eram:

Bolsas mundiais

Além do índice Bovespa, confira a cotação dos principais índices mundiais nesta tarde:

Última cotação do Ibovespa

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última segunda com uma alta de 0,76%, aos 126.003,86 pontos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se