Ibovespa opera no azul, sustentado por altas de Petrobras (PETR4) e Braskem (BRKM5)

Ibovespa opera no azul, sustentado por altas de Petrobras (PETR4) e Braskem (BRKM5)
Foto: Pixabay

O Ibovespa opera em leve alta no primeiro pregão da semana, com os mercados no exterior procurando mais informações nos resultados trimestrais e política monetária. Por aqui, as atenções são voltadas à agenda corporativa que mexe com a Bolsa e dados sobre o desempenho da economia.

Por volta das 13h35 desta segunda-feira (19), o Ibovespa avançava 0,28%, para 121.456 pontos. Nesta manhã, o Banco Central (BC) divulgou o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de fevereiro, com avanço de 1,70% em comparação o mês anterior, mesmo em meio à intensificação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no país.

O resultado do indicador superou as expectativas dos especialistas consultados pela Bloomberg, de uma alta de 0,9% em comparação a janeiro. Em fevereiro de 2020, ainda antes da chegada da pandemia, o indicador subiu 0,98%.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“A atividade agregada refletiu o desempenho mais positivo das vendas no varejo, mas principalmente do setor de serviços”, disse a corretora Guide em relatório. Segundo o documento divulgado ao público, a visão do analista Alejandro Ortiz Cruceno é de que a dinâmica agressiva do vírus e risco fiscal acima do usual devem pressionar a economia para os próximos meses.

No âmbiente corporativo, as ações da Petrobras, tanto as ON como as PN, estão entre as maiores altas do dia. A petroleira, que carrega uma das maiores posições do Ibovespa, disparam após o discurso do novo presidente da empresa, general Joaquim Silva e Luna.

Em sua cerimônia de posse, ele dise que a companhia irá procurar reduzir a volatilidade dos preços de combustíveis sem “desrespeitar” a paridade com o mercado internacional. Essa é uma das preocupações do mercado desde que o presidente Jair Bolsonaro demitiu Roberto Castello Branco, o então presidente da estatal.

Também chama atenção o movimento da Braskem, com uma forte alta. Os papéis da petroquímica avançam após a notícia de que o fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos, Mubadala, está em negociações com o Novonor, antiga Odebrecht, sobre a aquisição de 50,1% que a brasileira detém na empresa. A venda está prevista na recuperação judicial da Odebrecht.

A JBS também está entre os destaques positivos, com uma alta que ultrapassa os 4%. A empresa fechou acordo para adquirir a Vivera, companhia de produtos plant-based europeia, por cerca de R$ 2,3 bilhões na cotação atual, avançando sobre o setor de produtos vegetais. O Santander também reiterou compra para as ações da empresa, com preço-alvo de R$ 60.

Por outro lado, as ações da Hering lideram as baixas, com um recuo de mais de 3%, com uma correção da disparada da última semana. As empresas do varejo operam de forma distinta após a Lojas Renner (LREN3) anunciar o follow-on de até R$ 6,45 bilhões.

O que sobe e o que cai no Ibovespa

Fora do índice, chama atenção a disparada das ações da Porto Seguro (PSSA3). A companhia informou, na sexta-feira, que adquiriu uma participação de 13,5% na PetLove, maior plataforma para o universo pet do Brasil.

A busca por “ser mais que uma seguradora” convenceu o BTG Pactual, que recomendeu a compra das ações da empresa. Impulsionada pelo futuro ciclo de alta da Selic, a recomendação do banco de investimento para as ações da Porto Seguro são de compra, com preço-alvo de R$ 68.

As maiores quedas do dia, por volta das 13h35, são:

Última cotação

Da mesma forma que o Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última sexta com uma alta de 0,34%, a 121.113,93 pontos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião