Acesso Rápido

    O que é Subscrição de ações? Saiba três motivos para exercer o direito de subscrição

    O que é Subscrição de ações? Saiba três motivos para exercer o direito de subscrição

    Você conhece o conceito de subscrição de ações?

    A subscrição de ações é um evento relativamente comum para investidores da bolsa de valores.

    O que é a subscrição de ações?

    A subscrição de ações consiste no ato de adentrar em um processo de aumento de capital por parte de empresa. Ou seja, um processo de emissão de novas ações.

    Imagine, por exemplo, que uma empresa irá aumentar o seu capital social em R$ 10 milhões. E que, inicialmente, o seu capital social era de R$ 100 milhões.

    Isto significa que a companhia estará aumentando o seu capital em 10%. Assim, os atuais acionistas terão o direito de subscrever 10% da quantidade de ações que eles possuem.

    Por exemplo, suponha que você seja sócio desta empresa que está aumentando o seu capital. E que você possui 1 mil ações.

    Você terá direito, portanto, a subscrever 100 ações. Pois 100 representa 10% da sua posição.

    Isto irá garantir que o acionista tenha o direito de manter o mesmo percentual de participação na empresa. Ou seja, isto garante que ele não será diluído em sua participação acionária.

    É importante ressaltar que este é um direito e não uma obrigação do acionista, como o próprio nome “direito de subscrição” indica.

    Subscrição de ações vale a pena?

    Agora que você já sabe o conceito desta operação, é hora de determinar se a subscrição de ações vale a pena.

    Obviamente que esta decisão depende de cada caso específico. Porém, será ressaltado aqui porque na maioria das vezes a subscrição de ações vale a pena.

    Bem como será explicado também a ocasião em que não vale a pena subscrever as ações.

    Por que fazer a subscrição de ações?

    Existem alguns motivos pelos quais vale a pena subscrever ações. São eles:

    • Evitar uma diluição na participação acionária;
    • Comprar ações com desconto;
    • Aumentar o potencial dos juros compostos.

    1. Evitar uma diluição na participação acionária

    Ao não participar de um processo de subscrição, o acionista terá a sua participação na empresa diluída.

    Imagine, por exemplo, que uma empresa tem um total de 100 ações e que um investidor é dono de 10 delas. Ou seja, ele é dono de 10% da empresa.

    Caso a empresa faça um aumento de capital de 50%, ou seja, passe a ter 150 ações, o investidor poderá subscrever mais 5 ações, ficando com um total de 15 e mantendo a sua participação de 10% na empresa.

    Mas e se o investidor não exercer o seu direito de subscrição?

    Nesse caso ele terá apenas 10 das 150 ações. Ou seja, 6,6% da companhia. Portanto, ele subscrever ações é uma forma de evitar ser diluído.

    2. Comprar ações com desconto

    Tipicamente as subscrições são oferecidas com desconto em relação ao valor de mercado da cotação.

    Isto ocorre para estimular os acionistas a subscreverem os ativos.

    Este desconto pode proporcionar um pequeno ganho de capital para o investidor. Dessa forma, este é um outro motivo para o investidor exercer o direito de subscrição.

    3. Aumentar o poder dos juros compostos

    Ao adquirir mais ações você está elevando o potencial dos juros compostos e se aproximando cada vez mais da sua independência financeira.

    Com uma maior quantidade de ações, você irá receber mais dividendos e obter maiores retornos.

    Quando não vale a pena subscrever ações?

    Você observou os motivos pelos quais a subscrição de ações vale a pena.

    Mas ela também pode, em alguns casos, não valer a pena. Esses casos são aqueles nos quais a empresa a emitir novas ações tem péssimas perspectivas e não deve se configurar com um bom investimento.

    Neste caso, inclusive, você deve considerar deixar de ser acionista da empresa por completo. E, obviamente, não deve exercer o direito de subscrição de ações.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    44 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Tadeu 19 de agosto de 2020

      Muito bem redigido. Parabéns

      Responder
    • João Carlos da Silva 25 de setembro de 2020

      Comprei uma ação e apareceu subscrição dela para eu comprar com valor absurdamente mais alto do que comprei, agora as que eu comprei zerou. Isso quer dizer que perdi tudo se eu não fazer a subscrição?

      Responder
      • Suno Research 28 de setembro de 2020

        Olá, João! Tudo bem?
        Não, você não perde nada se não fizer a subscrição.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Antoniel 11 de novembro de 2020

      Boa noite tinha direito a 28 ações de subscrição, porem como preço do ativo estava atrativo e tinha fundo sem investir comprei uma quantidade muito maior de 100 mil ações subscritas.
      O que acontece apos o fim do prazo que e 24 de novembro para reservar, eu perco tudo ou não tem problemas?
      Alguem da uma ajuda ai pois sou novo no mercado financeiro.

      Responder
      • Suno Research 12 de novembro de 2020

        Olá, Antoniel! Tudo bem?
        Não entendemos muito bem a sua dúvida. Poderia contar com um pouco mais de detalhes, por favor?
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Giovane 20 de novembro de 2020

      Tenho uma dúvida. Exerci o direito de subscrição para IRDM (19 cotas). Após exercer o direito e antes da liquidação, posso vender 19 cotas que já possuo e ainda assim receber as 19 da subscrição? Ou preciso manter minha posição original para ter direito às cotas da subscrição?

      Responder
      • Suno Research 23 de novembro de 2020

        Olá, Giovane! Tudo bem?
        Após o término do prazo, não é necessário manter sua posição original.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Wandson 14 de dezembro de 2020

      Olá, tudo Bem?
      Espero que sim.

      Qual a porcentagem mínima que temos que ter investido?
      á um valor especifico? qual seria esse valor?

      Responder
      • Suno Research 15 de dezembro de 2020

        Olá, Wandson! Tudo bem?
        Não há uma porcentagem mínima que deva ser investida.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Amanda 29 de dezembro de 2020

      Muito esclarecedor! Obrigada!

      Responder
    • Assis Souza 14 de janeiro de 2021

      Boa tarde comprei 300 ações da gradiente (IGBR1) NO VALOR DE 2,02. BAIXOU PRA 0,25 CENTAVOS, APARECEU NA MINHA CARTEIRA A OPÇÃO DE SUBSCRIÇÃO , ENTÃO QUERO SABER SE VALE A PENA PRA MIN A SUBSCRICAO, OU SE AS MESMAS ZERAR EU PERCO TODO INVESTIMENTO?
      Sou novato no ramo, não sei o que fazer!

      Responder
      • Suno Research 15 de janeiro de 2021

        Olá, Assis! Tudo bem?
        Você pode optar por não exercer o seu direito de subscrição. Suas ações continuarão intactas.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Ademir 31 de janeiro de 2021

      Sou novato e comprei igbr1 paguei 0.16 e dia 28 ela venceu oq fazer com minha ações que eu fiquei eu perdi tudo

      Responder
      • Suno Research 1 de fevereiro de 2021

        Olá, Ademir! Tudo bem?
        As ações que você já tinha permanecem como suas. Os direitos de subscrição, por sua vez, devem ser exercidos na data de vencimento.
        Um direito de subscrição é um direito de comprar as ações por um preço abaixo do que está sendo negociado no mercado. Você decidiu comprá-las ou apenas deixou vencer?
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Albinods 2 de abril de 2022

      Bom dia.
      Eu já possuía 2000 ações da OIBR3. Recebi a proposta de subscrição de 01 ação da OIBR1 a R$0,17, com vencimento em 31.03.2021.
      No dia 07.03.2022 adquiri, via home broker, 1000 ações da OIBR1 R$0,70 pois estavam bastante movimentadas.
      Como o preço dessa ação caiu para R$0,56 não as vendi.
      Observei que a proposta de subscrição da OIBR1 mudou a quantidade de ações (de 01, passou para 1001) e o preço (de R$0,17 para R$0,95).
      Não tinha sentido eu adquirir tais ações por um preço maior de que o do mercado.
      Não exerci o direito aa subscrição. Nem vendi as 1000 ações que possuía adquiridas via home broker pois se as vendesse realizaria o prejuízo.
      No dia seguinte ao vencimento do prazo de subscrição as minhas 1000 ações da OIBR1 que possuía em carteira sumiram.
      É isso mesmo?
      Me sinto lesado.
      Como iria exercer um direito que me proporcionaria perdas?
      E, por não exerce-lo, também perdi?

      Responder