Acesso Rápido

    O que é Subscrição de ações? Saiba três motivos para exercer o direito de subscrição

    O que é Subscrição de ações? Saiba três motivos para exercer o direito de subscrição

    Você conhece o conceito de subscrição de ações?

    A subscrição de ações é um evento relativamente comum para investidores da bolsa de valores.

    O que é a subscrição de ações?

    A subscrição de ações consiste no ato de adentrar em um processo de aumento de capital por parte de empresa. Ou seja, um processo de emissão de novas ações.

    Imagine, por exemplo, que uma empresa irá aumentar o seu capital social em R$ 10 milhões. E que, inicialmente, o seu capital social era de R$ 100 milhões.

    Isto significa que a companhia estará aumentando o seu capital em 10%. Assim, os atuais acionistas terão o direito de subscrever 10% da quantidade de ações que eles possuem.

    E-book: Aprenda como analisar uma ação

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Por exemplo, suponha que você seja sócio desta empresa que está aumentando o seu capital. E que você possui 1 mil ações.

    Você terá direito, portanto, a subscrever 100 ações. Pois 100 representa 10% da sua posição.

    Isto irá garantir que o acionista tenha o direito de manter o mesmo percentual de participação na empresa. Ou seja, isto garante que ele não será diluído em sua participação acionária.

    É importante ressaltar que este é um direito e não uma obrigação do acionista, como o próprio nome “direito de subscrição” indica.

    Subscrição de ações vale a pena?

    Agora que você já sabe o conceito desta operação, é hora de determinar se a subscrição de ações vale a pena.

    Obviamente que esta decisão depende de cada caso específico. Porém, será ressaltado aqui porque na maioria das vezes a subscrição de ações vale a pena.

    Bem como será explicado também a ocasião em que não vale a pena subscrever as ações.

    Por que fazer a subscrição de ações?

    Existem alguns motivos pelos quais vale a pena subscrever ações. São eles:

    • Evitar uma diluição na participação acionária;
    • Comprar ações com desconto;
    • Aumentar o potencial dos juros compostos.

    1. Evitar uma diluição na participação acionária

    Ao não participar de um processo de subscrição, o acionista terá a sua participação na empresa diluída.

    Imagine, por exemplo, que uma empresa tem um total de 100 ações e que um investidor é dono de 10 delas. Ou seja, ele é dono de 10% da empresa.

    Caso a empresa faça um aumento de capital de 50%, ou seja, passe a ter 150 ações, o investidor poderá subscrever mais 5 ações, ficando com um total de 15 e mantendo a sua participação de 10% na empresa.

    Mas e se o investidor não exercer o seu direito de subscrição?

    Nesse caso ele terá apenas 10 das 150 ações. Ou seja, 6,6% da companhia. Portanto, ele subscrever ações é uma forma de evitar ser diluído.

    2. Comprar ações com desconto

    Tipicamente as subscrições são oferecidas com desconto em relação ao valor de mercado da cotação.

    Isto ocorre para estimular os acionistas a subscreverem os ativos.

    Este desconto pode proporcionar um pequeno ganho de capital para o investidor. Dessa forma, este é um outro motivo para o investidor exercer o direito de subscrição.

    3. Aumentar o poder dos juros compostos

    Ao adquirir mais ações você está elevando o potencial dos juros compostos e se aproximando cada vez mais da sua independência financeira.

    Com uma maior quantidade de ações, você irá receber mais dividendos e obter maiores retornos.

    Quando não vale a pena subscrever ações?

    Você observou os motivos pelos quais a subscrição de ações vale a pena.

    Mas ela também pode, em alguns casos, não valer a pena. Esses casos são aqueles nos quais a empresa a emitir novas ações tem péssimas perspectivas e não deve se configurar com um bom investimento.

    Neste caso, inclusive, você deve considerar deixar de ser acionista da empresa por completo. E, obviamente, não deve exercer o direito de subscrição de ações.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    41 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Marcos Antonio de Oliveira 11 de julho de 2019

      Muito bom, oportunidades de alcançar a independência financeiras não devem ser perdidas.

      Responder
    • Ricardo Mariano 5 de setembro de 2019

      Boa explicação. Vale a pena comprar ações de subscrição no mercado fracionário?
      Supondo que eu tenho direito a subscrever 50 ações, mas quero completar o lote de 100 ações. Vale a pena comprar (ex: ALFA2F)?
      Qual o melhor preço a pagar? Abaixo ou acima do valor de direito?

      Responder
    • Carlos 6 de novembro de 2019

      Sou iniciante, comprei os direitos de terceiros porem não tenho dinheiro para subscrever as ações no ato de liquidação. Oque fazer ?
      Ja passou o prazo de negociações destes direitos, minha opção e subscrever e deixar o dinheiro la na conta para debito, ou cancelar a subscrição.
      Qual o procedimento a fazer caso não tenha dinheiro ou gatarias, ações, para honrar este compromisso ?

      Responder
      • isidoro 14 de novembro de 2019

        Eu entrei de gaiato na subscrição de uma ação (rect12), achando que estava comprando ações.
        Perdi tudo…..como o corretor disse……minhas ações viraram pó.
        Agora estou assistindo a subscrição da Saraiva, que vai até 03/12….(Sled2) e to vendo o mesmo filme……..
        Acho que de alguma maneira o investidor de primeira viagem (como eu) deveria ser informado…….pois a ação aparece como uma ação comum………

        Responder
        • fabio 5 de janeiro de 2020

          banco inter isso?

          Responder
        • Nalbert 28 de setembro de 2020

          Primeiro, RECT12 é um fundo imobiliário, segundo, o número 12 já indica que esse não é um ativo comum, ou seja não é uma cota comum do fundo imobiliário do RECT11 que é o a cota normalmente negociada em bolsa. Terceiro, todas, absolutamente todas as empresas e fundos imobiliários divulgam que a subscrição será feita no ativo com o final 12, 13, 14 ou 15 caso seja fundo imobiliário, ou 2 ou 1 caso seja ação (1 pra ação ON e 2 pra ação PN). Quarto, essas informações você acessa no no RI da empresa ou do fundo imobiliário, ou em algum site que disponibiliza essas informações de forma mais prática (status invest é um dos melhores sites pra isso). Por fim, muito antes de acontecer esses eventos as empresas divulgam essas informações em “Fatos relevantes” nos portais de RI das mesmas, é so você acessar e ler.

          Responder
    • ANDERSON CARDOSO SILVA 22 de novembro de 2019

      O que acontece no dia da subscrição? Só quem compra é quem já é acionista? Caso as subscrições não atinjam o total de ações que foram emitidas? Pode acontecer? Por exemplo: o preço de mercado da ação está hoje 20,00 e as ações subscritas a 15,00 amanhã, o que vai acontecer com o preço dessa ação amanhã?

      Responder
      • Suno Research 25 de novembro de 2019

        Quem compra é quem tem direito. Pode acontecer de não atingir o total.
        O que vai acontecer no dia seguinte é uma incógnita, vai depender das expectativas das pessoas. Pode ser que mais ações no mercado façam o preço cair, mas pode ser que a perspectiva de novas expansões com o dinheiro arrecadado façam o preço subir.

        Responder
    • hamon 2 de dezembro de 2019

      Olá, eu comprei 43 cotas do fundo imobiliário MGFF11 no dia 06 de novembro e já havia o direito de subscrição, porém ao consultar o site da corretora esse direito de subscrição nunca apareceu na carteira e fiquei na dúvida se tinha direito a utilizar esse método.
      Resultado: não vendi o ativo e agora a cotação dele despencou. Como devo proceder nessa situação?

      Responder
      • Suno Research 3 de dezembro de 2019

        Se você comprou o ativo após a entrega dos direitos você não vai recebe-los. Se você acredita nos fundamentos do fundo não precisa se importar com a cotação, no curto prazo é normal oscilar.

        Responder
      • Nalbert 28 de setembro de 2020

        Geralmente após uma subscrição o preço cai um pouco, pois os atuais cotistas preferem adquirir a cota a um preço mais barato. Geralmente as cotas são venidas a preços mais baratos e e por serem com final 12, 13, 14 ou 15 o ativo é diferente da cota comum, com final 11, logo a demanda pelo ativo 11 cai e por consequência seu preço cai, pois o ativo de subscrição, 12, 13, 14… ta mais barato. Porém no longo prazo o que conta são os fundamentos e resultados do fundo, se ele vem performando bem, o preço de agora é só um reflexo do emocional das pessoas naquele momento, ou seja, não tem nada sólido para se tirar conclusões.

        Responder
    • Borges 4 de dezembro de 2019

      Pois é cai nessa! Um erro por nao ter me informado direito. Ainda bem que nao foi muito dinheiro.
      Mas agora esse papel me da direito de comprar as acoes com desconto?

      Responder
      • Suno Research 4 de dezembro de 2019

        Sim! só lembre de exerce-lo dentro do prazo.

        Responder
    • João Aristóles 18 de dezembro de 2019

      Não vendi e nem exerci o direito de compra de ações após o último dia da subscrição (esqueci). O que ocorre com o dinheiro (pouca coisa)? Perco tudo ou volta com o preço estabelecido pela empresa?

      Responder
      • Suno Research 19 de dezembro de 2019

        Boa tarde João, se você não exercer o seu direito de subscrição ele vira pó, ou seja, “perde tudo”.

        Responder
    • Francisco 12 de março de 2020

      E se no periodo da inscricao até a subscricao o valor de mercado ficar abaixo do valor da ação? A empresa pode alterar para baixo esse valor ou é fixo?

      Responder
      • Suno Research 13 de março de 2020

        A partir da subscrição, o acionista passa a ter dois ativos: a ação e o direito.
        O direito pode ser negociado pelo investidor no mercado secundário por um período pré determinado.

        Responder
        • Nalbert 28 de setembro de 2020

          Só complementando a resposta Suno. Depois de alguns dias, o ativo de subscrição (final 1 ou 2) se converte no ativo comum, ou seja com final 3 ou 4.

          Responder
          • Suno Research 29 de setembro de 2020

            Obrigado, Nalbert! É isso mesmo.

            Responder
    • Thiago 27 de maio de 2020

      Olá, não sou acionista de uma empresa, mas eu posso fazer uma reserva de subscrição?

      Responder
    • Julio 1 de julho de 2020

      Explicação clara, bem didática. Obrigado

      Responder
    • Milton 3 de julho de 2020

      Se eu não exercer o direito de subscrição como fica o meu preço médio?

      Responder
    • Fernando 18 de julho de 2020

      Como participo da subscrição de uma ação ?

      Responder
      • Suno Research 20 de julho de 2020

        Bom dia
        Assim que a empresa iniciar um processo de captação de capital, sua corretora o notificará para saber se deseja participar ou não do processo.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Paulo José 20 de julho de 2020

      “A subscrição de ações consiste no ato de adentrar em um processo de aumento de capital por parte de empresa. Ou seja, um processo de emissão de novas ações”.
      Esse é o conceito de “Folow-on”. O Folow-on por sua vez, gera o direita à subscrição.

      Responder
    • Luiz Pereira 22 de julho de 2020

      Caro amigo, eu fiz compras de 11000 vivr1 açoes , so que dois dias depois eu tenho direito de compra na subscriçao, e se eu nao tiver essa grana eu perco tudo?

      Responder
      • Suno Research 23 de julho de 2020

        Boa tarde
        Não perde.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Guilherme 23 de julho de 2020

      Olá.
      Tenho uma dúvida referente à subscrições, tanto de ações quanto de FIIs.
      Caso o número de ativos ao qual tenho direito de subscrever tenha componente fracionário (Ex: 9,7 ação/FII) eu só vou poder colocar a parte inteira (9) e “perder” o direito da parte fracionária (0,7)?
      Obrigado desde já.

      Responder
      • Suno Research 24 de julho de 2020

        Boa tarde
        Poderá exercer todo o direito.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Tadeu 19 de agosto de 2020

      Muito bem redigido. Parabéns

      Responder
    • João Carlos da Silva 25 de setembro de 2020

      Comprei uma ação e apareceu subscrição dela para eu comprar com valor absurdamente mais alto do que comprei, agora as que eu comprei zerou. Isso quer dizer que perdi tudo se eu não fazer a subscrição?

      Responder
      • Suno Research 28 de setembro de 2020

        Olá, João! Tudo bem?
        Não, você não perde nada se não fizer a subscrição.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Antoniel 11 de novembro de 2020

      Boa noite tinha direito a 28 ações de subscrição, porem como preço do ativo estava atrativo e tinha fundo sem investir comprei uma quantidade muito maior de 100 mil ações subscritas.
      O que acontece apos o fim do prazo que e 24 de novembro para reservar, eu perco tudo ou não tem problemas?
      Alguem da uma ajuda ai pois sou novo no mercado financeiro.

      Responder
      • Suno Research 12 de novembro de 2020

        Olá, Antoniel! Tudo bem?
        Não entendemos muito bem a sua dúvida. Poderia contar com um pouco mais de detalhes, por favor?
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Giovane 20 de novembro de 2020

      Tenho uma dúvida. Exerci o direito de subscrição para IRDM (19 cotas). Após exercer o direito e antes da liquidação, posso vender 19 cotas que já possuo e ainda assim receber as 19 da subscrição? Ou preciso manter minha posição original para ter direito às cotas da subscrição?

      Responder
      • Suno Research 23 de novembro de 2020

        Olá, Giovane! Tudo bem?
        Após o término do prazo, não é necessário manter sua posição original.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Wandson 14 de dezembro de 2020

      Olá, tudo Bem?
      Espero que sim.

      Qual a porcentagem mínima que temos que ter investido?
      á um valor especifico? qual seria esse valor?

      Responder
      • Suno Research 15 de dezembro de 2020

        Olá, Wandson! Tudo bem?
        Não há uma porcentagem mínima que deva ser investida.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Amanda 29 de dezembro de 2020

      Muito esclarecedor! Obrigada!

      Responder
    • Assis Souza 14 de janeiro de 2021

      Boa tarde comprei 300 ações da gradiente (IGBR1) NO VALOR DE 2,02. BAIXOU PRA 0,25 CENTAVOS, APARECEU NA MINHA CARTEIRA A OPÇÃO DE SUBSCRIÇÃO , ENTÃO QUERO SABER SE VALE A PENA PRA MIN A SUBSCRICAO, OU SE AS MESMAS ZERAR EU PERCO TODO INVESTIMENTO?
      Sou novato no ramo, não sei o que fazer!

      Responder
      • Suno Research 15 de janeiro de 2021

        Olá, Assis! Tudo bem?
        Você pode optar por não exercer o seu direito de subscrição. Suas ações continuarão intactas.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder