Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Grupo Soma (SOMA3) assina acordo de fusão com a Hering (HGTX3)

    Radar do Mercado: Grupo Soma (SOMA3) assina acordo de fusão com a Hering (HGTX3)

    Dando continuidade a um mês bastante agitado para as varejistas de moda na bolsa, o Grupo Soma (SOMA3) – detentor de marcas como Animale e Farm – divulgou acerto em proposta de fusão de negócios com a Hering (HGTX3).

    O acordo foi traçado de forma que as ações da Hering serão incorporadas pela NewCo (subsidiária da Soma). Para cada ação da Hering detida por seus acionistas, serão entregues uma ação ON e uma ação PN de emissão da nova companhia. Ao final, a Hering será subsidiária integral do Grupo Soma.

    O negócio avalia a tradicional varejista de moda em R$ 5,1 bilhões. O acordo prevê que cada acionista da Hering irá receber, após 10 dias úteis contados do fechamento da operação, R$ 9,63 à vista, em parcela única. Além disso, cada um receberá, aproximadamente, 1,63 ação ON do Grupo Soma para cada ação da Hering.

    Na avaliação de ambas as empresas, a operação deve ser transformacional para a consolidação de uma plataforma de marcas no varejo de moda. Isso porque haverá uma ampliação mútua, em mercado endereçável, com a conexão de diferentes audiências.

    A fundamentação do negócio baseia-se na captura de sinergias entre as partes que detêm portfólio complementar, impactando as receitas, a margem bruta (economia de escala) e a eficiência em despesas e investimentos com a economia em redundâncias operacionais.

    Entre os principais pilares que movem a geração de valor na nova configuração do Grupo Soma, destacam-se a utilização e a difusão da cultura digital do Soma Labs pela Hering, bem como o fortalecimento da cadeia de fornecimento com maior escalabilidade e capacitação industrial agregada.

    Por fim, ainda pesa a ampla expertise da Hering no modelo de franquias, possível de ser difundido para as demais marcas do grupo – que também terão seu leque para collabs (produtos confeccionados em conjunto) ampliado. Em compromisso de exclusividade assumido pelas companhias, possíveis descumprimentos preveem pagamento de multa compensatória de R$ 250 milhões.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *