Acesso Rápido

    Portabilidade da previdência privada: vale a pena fazer?

    Portabilidade da previdência privada: vale a pena fazer?

    Em geral, todas as pessoas se preocupam com futuro por isso, costumam aderir a planos de previdência privada para complementar a aposentadoria. Essa é uma das alternativas buscadas por quem deseja fazer um planejamento financeiro, com foco no longo prazo, para se aposentar com mais tranquilidade.

    Nesse sentido, é importante avaliar as características dos planos e quando necessário, solicitar a portabilidade da previdência privada. Por isso, é essencial saber como funciona essa migração e como aderi-la.

    O que é portabilidade da previdência privada?

    Em linhas gerais, portabilidade da previdência privada é a migração do plano da previdência.

    Dessa forma, quem estiver insatisfeito com o atual plano de previdência privada pode migrar para outro plano através da portabilidade de previdência.

    Como funciona a portabilidade de previdencia privada?

    Para realizar a portabilidade de previdência privada é importante entender como essa migração de plano funciona.

    O primeiro ponto importante é observar o tipo de previdência, que pode ser PGBL ou VGBL. Dessa forma, só é possível realizar a portabilidade de PGBL para PBGL e VGBL para VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres).

    Ou seja, você não consegue migrar do plano de previdência privada PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) para o VGBL, por exemplo.

    Além disso, não é possível alterar a tributação do plano de previdência, isto é, migrar da tabela progressiva para a tabela progressiva. Nesse sentido, a transferência ocorre apenas para planos da mesma modalidade e tributação.

    Assim, considerando as regras para transferência, não são cobrados nenhum custo adicional para realizar a portabilidade de previdência.

    Cabe ressaltar que, ao realizar a portabilidade, o tempo da aplicação e a rentabilidade até a data da migração não sobre alteração. Dessa maneira, o investidor não perde o prazo decorrido e remuneração auferida.

    Quais são os tipos de portabilidade da previdência privada?

    Existem dois tipos de portabilidade da previdência privada:

    • Interna;
    • Externa.

    Portabilidade Interna

    A portabilidade interna consiste em trocar de plano dentro da própria instituição financeira.

    Nesse caso, é possível fazer a mudança da tabela de tributação do Imposto de Renda, de regressiva para progressiva.

    Portabilidade Externa

    Já a portabilidade externa consiste na migração do plano de previdência privada para outra instituição financeira.

    Para isso, não é necessário contratar um novo plano de previdência privada, apenas solicitar a transferência para outra instituição financeira.

    Quais as vantagens da portabilidade da previdência privada?

    Existem várias vantagens de fazer a portabilidade de previdência privada, entre elas:

    Assim, a principal delas é reduzir a taxa de administração dos planos de previdência, visto que pode variar de instituição para instituição.

    Além disso, a migração do plano de previdência pode ser vantajoso para reduzir as taxas de imposto de renda e adequar aos objetivos de cada um.

    Nesse sentido, quem tem um perfil mais arriscado, pode buscar alternativas de previdência como fundos de previdência.

    Como fazer a portabilidade da previdência privada?

    Para fazer a portabilidade da previdência privada, é necessário conhecer todas as condições do plano atual e comparar, principalmente, a taxa de administração.

    Feito isso, é importante analisar outros planos oferecidos por instituições financeiras ou até mesmo, planos da mesma instituição, além de considerar as vantagens de cada modalidade de previdência privada, o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) e o VGBL .

    Assim, se a transferência for interna basta solicitar a migração na própria instituição. Porém, se a migração for externa, é necessário levantar todos os documentos exigidos pela nova instituição e solicitar a transferência.

    Desse modo, o cliente pode pedir, presencialmente, a migração na instituição atual e as informações são encaminhadas para a nova instituição. Ou, o cliente pode acessar o aplicativo da instituição que possui a previdência e solicitar a transferência para o novo plano. Esse processo costuma ser rápido e fácil.

    Foi possível entender o que é portabilidade da previdência privada? Então deixe o seu comentário e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *