Acesso Rápido

    Portabilidade da previdência privada: o que é? Como fazer?

    Portabilidade da previdência privada: o que é? Como fazer?

    Em geral, todas as pessoas se preocupam com futuro e, por isso, costumam aderir a planos de previdência privada para complementar a aposentadoria. Essa é uma das alternativas buscadas por quem deseja fazer um planejamento financeiro, com foco no longo prazo, para se aposentar com mais tranquilidade.

    Nesse sentido, é importante avaliar as características dos planos e quando necessário, solicitar a portabilidade da previdência privada. Por isso, é essencial saber como funciona essa migração e como aderi-la.

    O que é portabilidade da previdência privada?

    Em linhas gerais, portabilidade da previdência privada é a migração do plano da previdência.

    Dessa forma, quem estiver insatisfeito com o atual plano de previdência privada pode migrar para outro plano através da portabilidade de previdência.

    Como funciona a portabilidade de previdencia privada?

    Para realizar a portabilidade de previdência privada é importante entender como essa migração de plano funciona.

    O primeiro ponto importante é observar o tipo de previdência, que pode ser PGBL ou VGBL. Dessa forma, só é possível realizar a portabilidade de PGBL para PBGL e VGBL para VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres).

    Ou seja, você não consegue migrar do plano de previdência privada PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) para o VGBL, por exemplo.

    Além disso, não é possível alterar a tributação do plano de previdência, isto é, migrar da tabela progressiva para a tabela progressiva. Nesse sentido, a transferência ocorre apenas para planos da mesma modalidade e tributação.

    Assim, considerando as regras para transferência, não são cobrados nenhum custo adicional para realizar a portabilidade de previdência.

    Cabe ressaltar que, ao realizar a portabilidade, o tempo da aplicação e a rentabilidade até a data da migração não sobre alteração. Dessa maneira, o investidor não perde o prazo decorrido e remuneração auferida.

    Quais são os tipos de portabilidade da previdência privada?

    Existem dois tipos de portabilidade da previdência privada:

    • Interna;
    • Externa.

    Portabilidade Interna

    A portabilidade interna consiste em trocar de plano dentro da própria instituição financeira.

    Nesse caso, é possível fazer a mudança da tabela de tributação do Imposto de Renda, de regressiva para progressiva.

    Portabilidade Externa

    Já a portabilidade externa consiste na migração do plano de previdência privada para outra instituição financeira.

    Para isso, não é necessário contratar um novo plano de previdência privada, apenas solicitar a transferência para outra instituição financeira.

    Planilha da Vida Financeira

    Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Quais as vantagens da portabilidade da previdência privada?

    Existem várias vantagens de fazer a portabilidade de previdência privada, entre elas:

    Assim, a principal delas é reduzir a taxa de administração dos planos de previdência, visto que pode variar de instituição para instituição.

    Além disso, a migração do plano de previdência pode ser vantajoso para reduzir as taxas de imposto de renda e adequar aos objetivos de cada um.

    Nesse sentido, quem tem um perfil mais arriscado, pode buscar alternativas de previdência como fundos de previdência.

    Como fazer a portabilidade da previdência privada?

    Para fazer a portabilidade da previdência privada, é necessário conhecer todas as condições do plano atual e comparar, principalmente, a taxa de administração.

    Feito isso, é importante analisar outros planos oferecidos por instituições financeiras ou até mesmo, planos da mesma instituição, além de considerar as vantagens de cada modalidade de previdência privada, o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) e o VGBL .

    Assim, se a transferência for interna basta solicitar a migração na própria instituição. Porém, se a migração for externa, é necessário levantar todos os documentos exigidos pela nova instituição e solicitar a transferência.

    Desse modo, o cliente pode pedir, presencialmente, a migração na instituição atual e as informações são encaminhadas para a nova instituição. Ou, o cliente pode acessar o aplicativo da instituição que possui a previdência e solicitar a transferência para o novo plano. Esse processo costuma ser rápido e fácil.

    Foi possível entender o que é portabilidade da previdência privada? Então deixe o seu comentário e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *