Acesso Rápido

    Oferta agregada: entenda o que é esse indicador macroeconômico

    Oferta agregada: entenda o que é esse indicador macroeconômico

    Entender a oferta agregada bem como a demanda agregada é fundamental para qualquer pessoa que deseja entender melhor como a macroeconomia funciona.

    Porém, mesmo sendo um conceito econômico, a oferta agregada também influencia a vida de todos que estão inseridos nessa economia, o que ressalta a sua importância.

    O que é oferta agregada?

    Oferta agregada são todos os bens e serviços que as empresas de um determinado país estão dispostas a oferecer para cada nível de preço.

    Do outro lado, temos a demanda agregada. Ela é a quantidade de bens e serviços que os consumidores estão, portanto, dispostos a comprar para cada nível de preço.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Desse modo, podemos então dizer que a oferta agregada interage com a demanda integrada determinando fatores macroeconômicos como inflação, taxa de juros e desemprego.

    Nesse sentido, a oferta agregada e demanda agregada são inversamente proporcionais, sendo que quando a oferta for maior que a demanda os preços tenderão a cair e quando ocorrer o contrário os preços tenderão a subir.

    Essa relação forma a principal lei da economia, conhecida como lei da oferta e demanda, que tem uma grande influência sobre outros fatores econômicos.

    Principais teorias sobre oferta e demanda agregada

    Assim como é importante saber o que é demanda agregada também é importante saber quais foram os principais pensadores sobre ela.

    A primeira teoria da oferta e demanda foi conhecida como Lei de Say. Tal lei diz que a oferta antecede a demanda, ou seja, a oferta cria a demanda.

    De acordo com essa lei um empresário investe para começar a produzir um determinado produto, ele contrata mão-de-obra, e ao fazer isso, essa própria mão-de-obra pode se tornar um consumidor desse produto.

    Logo, a oferta criou a demanda. Essa teoria foi criticada mais à frente por John Maynard Keynes que defendeu que a demanda agregada cria a oferta agregada e consequentemente o nível de renda agregada de equilíbrio da economia de um país.

    No Keynesianismo, em tempos recessivos os agentes econômicos tendem a ficar mais receosos diminuindo assim a demanda agregada. Em tais ocasiões o governo deve aumentar os seus gastos governamentais para manter a demanda agregada em patamares que sustentam uma determinada quantidade de oferta agregada capaz de não desempregar a mão-de-obra.

    Quais agentes compõem a demanda agregada?

    De modo geral há 3 agentes no mercado que influenciam a demanda agregada: os consumidores, as empresas e o governo.

    No longo prazo, a demanda agregada tem relação com o PIB, que é representado pela seguinte equação:

    • PIB = C + I + G + X – M

    Onde:

    • C = Consumo das famílias
    • I = Investimento (FBKF + VE)
    • G= Gastos do governo
    • X = Exportações
    • M = Importações

    Sendo assim, quando algum desses agentes decide gastar mais a demanda agregada teoricamente cresce, aumentando assim a oferta agregada.

    Na Teoria da Oferta onde diz que a própria oferta cria a demanda, leva-se apenas em consideração o aumento da conta I, onde as empresas aumentam os investimentos, que por consequência aumenta a demanda e depois aumenta a oferta.

    No entanto, outros fatores podem também interferir no aumento da demanda, como aumentar os gastos governamentais, por exemplo.

    Foi possível entender o que é oferta agregada? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa notícia nas redes sociais.

     

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *