Acesso Rápido

    Juros prefixados: o que são? Qual a diferença para os juros pós-fixados?

    Juros prefixados: o que são? Qual a diferença para os juros pós-fixados?

    Muito popular entre alguns investimentos de renda fixa, os juros prefixados podem ser utilizados para estratégias de diversificação da carteira de investimento.

    Por isso, é muito importante entender o que são os juros prefixados, como são calculados e quais são os principais investimentos no mercado com essa característica.

    O que são juros prefixados?

    Os juros prefixados é uma taxa de juros determinada previamente no momento da contratação de um investimento, da realização de um contrato de empréstimo, financiamento, entre outros.

    Assim, em uma aplicação financeira com taxa de juros prefixada, o investidor sabe exatamente quanto irá receber de rentabilidade na data de vencimento.

    Normalmente, quem opta por esta opção quer se prevenir contra as oscilações relacionadas à taxa básica de juros (Selic) ou outras taxas do mercado.

    Guia de Investimento em Renda Fixa

    Invista com segurança e rentabilidade: baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça as principais opções de investimento em Renda Fixa!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Como funcionam os juros prefixados?

    No mercado financeiro, os juros prefixados são determinados no momento da contratação do investimento. Assim, o valor de resgate do título, na data de vencimento, é estabelecido no momento da aplicação.

    Por exemplo, ao investir em um CDB com taxa prefixada de 5% a.a é possível calcular exatamente o valor da rentabilidade no final do prazo. Cabe ressaltar que, é considerado um indexador que serve como referencia como, por exemplo, CDI ou Selic.

    Desse modo, os títulos prefixados podem ser atrativos para os investidores que desejam se proteger das oscilações do mercado.

    No entanto, em alguns cenários, aplicações com juros prefixados pode não ser interessante, como por exemplo, se a taxa de juros da economia apresentar uma tendência de alta.

    Além disso, no vencimento do contrato, a rentabilidade pode ser inferior a inflação do período.

    Qual a diferença entre juros pós-fixados e prefixados?

    Diferente dos juros prefixados, a rentabilidade dos investimentos pós-fixados só é conhecida no momento do resgate.

    Logo, a taxa pós-fixada acompanha as oscilações do índice de referência, o qual impacta no retorno da aplicação. Nessa modalidade, a rentabilidade tende a sofrer variações ao longo do contrato.

    Ou seja, os investimentos prefixados e pós-fixados apresentam características distintas, porém podem desempenhar um papel importante na diversificação da carteira do investidor.

    Quais são os principais investimentos com juros pré-fixados?

    Existem alguns investimentos prefixados no mercado financeiro, com algumas diferenças particulares entre cada um.

    Assim, para quem deseja ter parte da sua carteira assegurada por juros prefixados, conhecer esses investimentos pode ser muito interessante. Os investimentos prefixados mais conhecidos são:

    Tesouro prefixado com juros semestrais

    O Tesouro prefixado com juros semestrais é um título do Tesouro Direto com uma taxa de juros prefixada e que paga juros todo semestre ao investidor.

    Assim, no final do contrato o investidor irá receber a rentabilidade acordada no momento da contratação.

    Por exemplo, o título Tesouro Prefixado sofre marcação a mercado e oscilação no preço, dessa forma, o investidor só recebe a rentabilidade acordada na data de vencimento.

    CDB prefixado

    O CDB é um título de crédito que pode ser encontrado com juros prefixados no mercado. Dessa forma, a rentabilidade dessa modalidade de investimento pode variar de acordo com a instituição financeiro que o emitiu.

    Normalmente, títulos de CDB pré-fixados pagam juros mais interessantes, porém demandam investimentos iniciais mais altos.

    Fundo com juros prefixados

    O fundo prefixado é um fundo de investimento composto por títulos prefixados, podendo ser públicos ou privados.

    Desse modo, essa opção pode ser interessante como diversificação. No entanto, a taxa de administração deve ser avaliada.

    Esse artigo te ajudou a entender melhor os juros prefixados no mercado financeiro? Deixe dúvidas e comentário no espaço abaixo.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *