Acesso Rápido

    Fundos de desenvolvimento: conheça esse FII e seu potencial de retorno

    Fundos de desenvolvimento: conheça esse FII e seu potencial de retorno

    Para os investidores de renda variável, sobretudo de FIIs, é indispensável conhecer os fundos de desenvolvimento imobiliário.

    Afinal, os fundos de desenvolvimento podem ser ótimas opções dentro da carteira de renda variável do investidor.

    O que são Fundos de Desenvolvimento?

    Os fundos de desenvolvimento imobiliário são uma categoria de Fundos Imobiliários que tem como finalidade investir em projetos do setor imobiliário para auferir lucro com arrendamento ou venda de imóveis prontos.

    Isto é, como todo fundo imobiliário, os recursos arrecadados são utilizados estrategicamente pelo gestor para atingir um objetivo específico.

    Como funcionam os fundos de desenvolvimento?

    Os fundos imobiliários de desenvolvimento, como o nome já diz, investem no desenvolvimento de imóveis, com o objetivo de lucrar com a venda do imóvel no futuro.

    Portanto, no caso dos FIIs de desenvolvimento, o gestor busca investir em projetos de imóveis ainda na fase de construção. Desse modo, o objetivo dessa estratégia é lucrar com os aluguéis ou a venda dos imóveis assim que estiverem prontos.

    Assim, por se tratar de uma obra física e ser um investimento de longo prazo é necessário considerar as vantagens e os riscos desse tipo de fundo.

    Vantagens dos fundos de desenvolvimento 

    O objetivo do fundo de desenvolvimento é capitalizar obras e investimentos imobiliários, para lucrar com os benefícios da obra quando ela estiver pronta.

    Assim, é válido destacar algumas das principais vantagens dos fundos de desenvolvimento:

    • Renda mínima garantida (RMG);
    • Potencial de retorno;
    • Dividendos.

    Renda mínima garantida

    Como as obras de fundos de desenvolvimento são de longo prazo, existe um valor de renda mínima garantida (RMG) para os investidores, enquanto a obra não está gerando renda.

    Basicamente, essa estratégia adotada nessa modalidade de fundos serve para reter os investidores enquanto a obra está finalizada.

    Entretanto, para muitos investidores o RMG não é uma vantagem atrativa pois a renda é garantida através do próprio fluxo de capital dos investidores.

    Exemplo de renda mínima garantida

    Um exemplo de renda mínima garantida é a entrega de um projeto específico com um contrato de locação no modelo Built To Suit.

    Dessa maneira, mesmo se o imóvel estiver na fase de construção, o contrato pode apresentar uma locação garantida por um determinado período de tempo, como por exemplo, 20 anos.

    Ou seja, esse tipo de fundo pode se beneficiar com a valorização do empreendimento ou com alugueis, quando o imóvel estiver finalizado.

    Alto potencial de retorno

    Como consequência do altíssimo risco dos fundos de desenvolvimento, o potencial de retorno desse tipo de FII pode ser alto, quando se compara com o rendimento médio do IFIX.

    Afinal, muitas vezes o investimento inicial desse tipo de fundo é realizado quando a obra ainda não foi iniciada.

    Ou seja, são investimentos que podem gerar uma rentabilidade atrativa considerando que, em geral, existe diferença entre o preço de compra e venda de um imóvel.

    Dividendos

    Além de ter um grande potencial de valorização, ainda há a possibilidade de receber dividendos. Afinal, o aluguel dos imóveis que não foram vendidos podem retornar para os investidores do fundo como uma renda extra.

    Por isso, é fundamental que o investidor conheça a estratégia do fundo antes de investir.

    Quais são os riscos dos fundos de desenvolvimento?

    Diferente de outros investimentos no mercado imobiliário, os fundos de desenvolvimento podem apresentar algumas desvantagens.

    Ou seja, ao longo de um projeto imobiliário, existem alguns riscos que podem ser prejudiciais ao investidor. Assim, as principais riscos dos fundos de desenvolvimento são:

    • Estourar o orçamento da obra;
    • Atraso nas entregas;
    • Problemas com licenças sanitárias e ambientais.

    Imóveis construídos para fins residenciais normalmente são vendidos assim que ficam prontos, já os imóveis corporativos podem gerar aluguéis para os cotistas do fundo.

    Entretanto, durante o projeto imobiliários existe o risco de estourar o orçamento da obra ou ter problemas com licenças sanitárias e ambientais. Assim, por conta de diversos problemas no processo de construção existe o risco de atrasar a entrega dos imóveis.

    Mas, apesar de vários riscos, esse tipo de fundo pode ser interessante para a carteira de investimento, considerando o potencial de retorno.

    Assim, os FIIs de desenvolvimento são apenas uma das diversas alternativas de investir no setor imobiliário.

    Esse artigo te ajudou a entender o que são os fundos de desenvolvimento? Então deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *