Acesso Rápido

    Exaustão: o que é a medida de extração dos recursos naturais

    Exaustão: o que é a medida de extração dos recursos naturais

    Em contabilidade empresarial, existem conceitos importantes como: depreciação, exaustão e amortização. Os três possuem funções parecidas, mas diferem na natureza dos seus ativos.

    Assim, os valores dos ativos intangíveis e imobilizados influenciam na avaliação do valor das empresas. Por isso a necessidade do controle patrimonial. No caso da exaustão, este é um cálculo comumente utilizado por fábricas de celulose e jazidas minerais.

    O que é exaustão?

    A exaustão é a perda de valor de ativos naturais de uma empresa decorrente da exploração dos mesmos. Como este valor é destinado para recursos minerais e florestais, existe um limite para exploração e um valor residual para estes ativos.

    O conceito serve para determinar a quota anual, os custos e os encargos relacionados a esses ativos. Assim, a cota anual de exaustão é igual ao cálculo anual de encargos da depreciação.

    Como calcular a exaustão?

    A quota anual da exaustão é estabelecida de acordo com o volume de produção anual. Também varia de acordo com o direito efetivo para exploração dos recursos minerais ou florestais (possança). Por isso, existem dois critérios para calcular exaustão:

    1. Prazo de exploração dos recursos minerais ou florestais
    2. Quantidade estimada de recursos a serem explorados

    Os dois critérios podem ser usados no cálculo, porém é considerado o maior valor de exaustão anual.

    Quer entender como as informações de uma empresa influenciam no preço seus papéis? Faça o curso online de valuation e precificação de ativos.

    Exemplo de cálculo

    Os exemplos de exaustão mais comuns são para exploração de florestas, no caso das fábricas de celulose e da exploração de jazidas, para retirada de commodities como minérios. Quanto mais os recursos naturais vão se esgotando, mais essas perdas de valor serão contabilizadas.

    Assim, o cálculo da cota anual será estabelecido de acordo com o prazo e os recursos. Suponhamos que uma jazida já tenha calculado o valor para:

    • Exaustão acumulada: R$ 5.000,00
    • Valor contábil da jazida: R$ 50.000,00
    • Possança: 3.000 toneladas
    • Produção no período: 250 toneladas
    • Prazo do termino da concessão: 5 anos

    A fórmula da exaustão de relação produção x possança será:

    • Valor em percentual = Produção por período x 100 / exaustão acumulada
    • Exaustão por período = Valor contábil x percentual

    Assim, o cálculo seria:

    • 8,3% = 250 toneladas x 100/ 3.000
    • R$ 4.150,00 = R$ 50.000,00 x 8.3%

    Para estabelecer o valor explorado até o prazo do termino da concessão, a fórmula seria:

    • Percentual = 100/prazo do termino da concessão
    • Valor de exploração = Valor contábil da jazida x o percentual do termino da concessão

    No exemplo:

    • 20% = 100/5
    • R$ 10.000,00 = R$ 50.000,00 x 20%

    Portanto, o valor calculado nas duas fórmulas estabelecerá o valor a ser explorado dos recursos minerais dessa jazida. Sendo que o valor por período até o termino de 5 anos será de R$ 10.000,00. E os recursos a serem explorados possuem encargos no valor de R$ 4.150,00. Assim, estes não excederão os recursos ao final de 5 anos de exploração.

    Outras considerações

    Por fim, as contas redutoras do ativo não-circulante também poderão ser subtraídas do valor imobilizado. Este cálculo é feito para contabilizar a exaustão acumulada. Assim, a redução patrimonial de uma empresa é o método responsável pelo registro dos bens utilizados ou desgastados.

    No caso das florestas naturais, a quota da exaustão é estabelecida sobre a relação percentual dos recursos florestais extraídos no período e o volume existente destes recursos florestais antes desta exploração.

    Conseguiu entender mais sobre o conceito de exaustão? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Gabriella 18 de fevereiro de 2021

      Se a mina não está sendo explorada, mesmo assim eu preciso reconhecer algum percentual de exaustão? ou apenas se houver extração?

      Responder
      • Suno Research 23 de fevereiro de 2021

        Olá, Gabriella! Tudo certo?
        Sim, pois a mina provavelmente já perdeu parte de seus recursos previamente.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder