Acesso Rápido

    Ethereum: entenda o que é e como funciona essa plataforma

    Ethereum: entenda o que é e como funciona essa plataforma

    As criptomoedas tem atraídos diversos investidores arrojados e moderados, sendo que algumas delas possuem características de negociação específicas e tecnologias por trás, como é o caso do Ethereum.

    Dessa forma, para acessar esse ambiente é importante conhecer o funcionamento dessas plataformas como o Ethereum e até mesmo o Blockchain.

    O que é Ethereum?

    Ethereum é o nome dado a plataforma na qual é possível fazer a programação de aplicativos descentralizados e contratos inteligentes.

    Ela é baseada na tecnologia blockchain que é a mesma que está por trás do Bitcoin. Dessa forma, algumas pessoas consideram o Ethereum a evolução do Blockchain.

    O Ethereum surgiu no dia 30 de julho de 2015, embora a plataforma tenha sido imaginada pelo programador canadense Vitalik Buterin dois anos antes.

    Logo no seu surgimento, ela já contava com 11,9 milhões de Ethers pré-minerados do ICO. O Ether é a criptomoeda do Ethereum, assim como o Bitcoin é a criptomoeda desenvolvida através da tecnologia Blockchain.

    Qual a diferença entre Bitcoin e Ethereum?

    Há muita confusão sobre o Ethereum e o Ether. É preciso entender que a criptomoeda negociada em Exchange ou até diretamente é o Ether e não o Ethereum.

    Em resumo, essa é uma plataforma que dá base ao Ether, e por usar a mesma rede distribuída do Bitcoin, ela é considerada altamente segura.

    Afinal, existem milhares de computadores distribuídos ao redor do mundo, o que dificulta acontecer alguma falha ou até mesmo um ataque hacker.

    Uma das principais diferenças entre o Ethereum e o Bitcoin, é que o primeiro possui várias camadas de informação, permitindo criar e armazenar informações sobre outros tokens.

    Sendo assim, a plataforma atua como um banco de dados descentralizado e seguro para aplicações e até mesmo jogos. 

    Uma outra diferença está entre o espaço de tempo médio entre cada bloco minerado. Em geral, no Ethereum ele é de 20 segundos ao passo que no Bitcoin é de 10 minutos.

    Além disso, essa plataforma guarda os saldos de cada endereço, tanto no token Ether quanto em outros tokens, sendo que ele possui a sua própria linguagem de programação.

    Quais as vantagens e os riscos?

    A vantagem do Ethereum é que ela é considerada uma rede ainda mais segura que o Bitcoin, visto a velocidade dos blocos minerados, o que inviabiliza qualquer ataque hacker.

    Por outro lado, houve um aumento expressivo das taxas cobradas por transação, o que acabou limitando o seu uso em alguns casos.

    Para resolver algumas dessas questões de escalabilidade já está sendo desenvolvida uma nova rede chamada de Ethereum 2.0 que se encontra ainda em fase de testes.

    Como investir no Ethereum?

    O investimento em Ether pode ser feito diretamente pelo modelo p2p ou então através de uma Exchange.

    A oscilação do seu preço é dada pela lei da oferta e demanda, sendo que ela se valoriza quando a procura está maior e se desvaloriza quando a oferta está maior.

    Quando o investimento é feito por meio de uma Exchange, ela tem acesso a todas as suas transações, bem como a sua carteira de criptomoedas.

    Já se a negociação é feita pelo modelo p2p, é necessário fazer o armazenamento em uma carteira (wallet), que pode ser online, software, hardware ou mobile.

    Foi possível entender o que é o Ethereum? Então deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta matéria com seus amigos nas suas redes sociais.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *