Acesso Rápido

    ETFs americanos: conheça os principais e saiba se vale a pena investir

    ETFs americanos: conheça os principais e saiba se vale a pena investir

    Nos últimos anos, muitos investidores têm buscado alternativas de investimento fora do Brasil, como os ETFs americanos. Mas para isso, é fundamental aprender como investir na bolsa de valores e descobrir quais são os principais ativos negociados.

    Desse modo, os ETFs americanos são uma forma de diversificar a carteira de forma prática e investir nas maiores empresas mundiais.

    O que são ETFs americanos?

    Os ETFs americanos são fundos que replicam a performance de um determinado índice do mercado financeiro.

    A sigla ETF vem do inglês Exchange Traded Funds e pode ser compreendido como um fundo de ações negociado na Bolsa de Valores.

    Desse modo, no caso de um ETF americano, o índice de referência tende a acompanhar o desempenho de uma determinada cesta de ativos negociada nas bolsa de valores dos Estados Unidos.

    Os principais índices americanos são:

    Quais são os principais ETFs americanos?

    No mercado financeiro americano existem diversos ETFs sendo negociados nas diversas bolsas de valores. Isto é, eles podem ser adquiridos por investidores através de uma corretora ou uma instituição financeira.

    Os ETFs americanos podem ser uma alternativa para diversificar a carteira de investimento em ativos dolarizados e em várias empresas reconhecidas mundialmente.

    Desse modo, através dessa modalidade, é possível mitigar o risco do portfólio investindo em diversos ativos e setores através de um único ETF.

    Assim, os principais ETFs americanos são:

    • iShares Core S&P 500 ETF (IVV);
    • Invesco QQQ (QQQ);
    • ProShares S&P 500 Aristocrats (NOBL), entre outros.

    iShares Core S&P 500 ETF (IVV)

    O iShares Core S&P 500 ETF, popularmente conhecido como IVV, é um fundo de índice negociado nos EUA.

    O objetivo desse ativo é replicar a performance do S&P 500, principal indicador do mercado financeiro mundial.

    Isto é, o IVV é composto por uma carteira teórica que busca acompanhar o desempenho e as variações do S&P 500. Portanto, através do IVV é possível investir em grandes empresas como:

    • Microsoft;
    • Apple;
    • Amazon;
    • Walmart;
    • Mcdonald’s;
    • Coca-Cola, entre outras.

    Invesco QQQ (QQQ)

    O Invesco QQQ, ou apenas QQQ, é um ETF americano que busca acompanhar a performance do índice Nasdaq 100 Index.

    Em outras palavras, o objetivo desse fundo é replicar o desempenho das 100 maiores empresas empresas listadas na Nasdaq, sendo a maioria da área de tecnologia.

    Portanto, diferente do IVV que replica o S&P 500, o QQQ utiliza como referencia o índice da Nasdaq e as principais empresas são:

    • Apple;
    • Facebook;
    • Microsoft;
    • Alphabet.

    ProShares S&P 500 Aristocrats (NOBL)

    O ProShares S&P 500 Aristocrats (NOBL) funciona de forma um pouco distinta dos demais fundos de índice.

    Esse ETF é composto por empresas americanas que apresentam crescente distribuição de dividendos nos últimos 25 anos.

    O NOBL foi criado em 2013 pela gestora ProShares, empresa que fornece ativos financeiros negociados na Bolsa – como os ETF.

    Além disso, o ETF NOBL é composto em grande parte por empresas classificadas como large caps e tem como característica a diversificação em muitos setores da economia.

    Como investir em um ETF americano?

    Os ETFs negociados nas bolsas de valores dos EUA não são restritos apenas para cidadãos americanos. Ou seja, é possível investir nesses ativos através de uma corretora estrangeira.

    Além disso, atualmente já existem instituições financeiras e corretoras que oferecem serviços para brasileiros que desejam investir na bolsa americana. Em geral, esse processo costuma ser fácil e sem burocracia.

    Entretanto, no Brasil, já existem ETFs que acompanham os índices americanos. O principal ETF brasileiro que replica o resultado do S&P 500 é o IVVB11 que pode ser investido através da bolsa de valores.

    Assim, os EYF americanos são uma forma prática e diversificada de se expor ao dólar além da vantagem de investir nas maiores empresas do mundo.

    Esse artigo te ajudou a conhecer os ETFs americanos? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    8 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Manoel Carlos Farias Mota 12 de fevereiro de 2021

      Quero vender IVVB11, o fuso entre as bolsas americanas e brasileira pode interferir no valor final da venda?

      Responder
      • Suno Research 12 de fevereiro de 2021

        Olá, Manoel! Tudo bem?
        Não. Além disso, as duas ficam abertas juntas na maior parte do tempo.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Eduardo 14 de fevereiro de 2021

      Como são cobradas as taxas das administradoras/gestoras dos ETFs? É no princípio de come-cotas?

      Responder
      • Suno Research 17 de fevereiro de 2021

        Olá, Eduardo! Tudo bem?
        Essa taxa é cobrada diretamente das cotas dos fundos, não havendo débito deste valor na compra do ETF. Ou seja, você paga uma pequena da parcela das taxas a cada dia que passa.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Cesar 18 de abril de 2021

      Como recomendar exposição ao dólar com ele tão alto. Há alguma forma de proteção?

      Responder
    • airson rosada 11 de maio de 2021

      Ola, bom dia
      Qual a quantidade minima de etf’s que se pode negociar?
      \onde em esta informacão?
      obr
      airson

      Responder
    • Jefferson 14 de maio de 2021

      Vocês mandam muito bem. Pai & Filho… sucesso, pessoal. Abraços Jefferson

      Responder
    • Luiz 29 de agosto de 2021

      Muito bom

      Responder