Acesso Rápido

    DXY: entenda mais sobre o Índice do Dólar Norte-Americano

    DXY: entenda mais sobre o Índice do Dólar Norte-Americano

    DXY é o nome dado a um importante índice que analisa o dólar, moeda oficial dos Estados Unidos usada em todo o mundo.

    Sendo assim, entender o DXY é entender mais sobre a dinâmica global e pode ajudar muito todos aqueles que querem saber como investir no exterior.

    O que é o DXY?

    DXY (US Dollar Index) é um índice norte-americano que analisa a força do dólar através da comparação com o desempenho de outras moedas no mercado.

    O índice foi criado em 1973 e passou por uma alteração ocorrida em 1999. O ajuste se fez necessário graças à criação da zona do Euro.

    De fato, muito se quer saber sobre o preço do dólar e previsões de alta e baixa. Entretanto, poucos conhecem como esse valor se forma e como o DXY Index impacta em tal processo.

    Estas análises são importantes. Especialmente para quem quer acompanhar a volatilidade da moeda americana, mas nunca ouviu falar no DXY.

    Composição do DXY

    O Índice DXY é composto por diversas moedas, dado que visa um comparativo entre várias delas.

    Esta análise é feita determinando valor e importância a cada uma destas moedas, ficando a ordem da seguinte forma:

    • Euro: 57,6%;
    • Iene: 13,6%;
    • Libra esterlina: 11,9%;
    • Dólar canadense: 9,1%;
    • Coroa sueca: 4,2%; e
    • Franco suíço: 3,6%.

    O principal fator considerado pelo índice é a cotação entre o dólar e o euro, a moeda usada na União Europeia. Este chega a quase 60% de sua ponderação total. Logo, não há como negar o impacto destes valores no resultado da análise.

    Histórico do DXY

    Com o passar dos anos, o índice do dólar norte-americano deixou de medir apenas a força do dólar apenas com relação aos principais parceiros comerciais, mas passou a fazê-lo em comparação a uma série de países desenvolvidos.

    É possível observar no gráfico que as principais oscilações do índice até aqui ocorreram em períodos de crise econômica ou de mudanças importantes no mundo.

    Isto ocorre porque, quando os investidores estão com medo de oscilações severas no mercado, eles costumam procurar os ativos considerados mais seguros. E esta procura pelos ativos norte-americanos mostra a força do dólar no mundo.

    Qual a importância do DXY para o dólar?

    O índice DXY permite acompanhar o valor do dólar frente a outras moedas fortes, tendo como uma das funções a de medir a sua valorização e desvalorização.

    Além disso, pode-se usar como foi a pontuação histórica do dólar, acompanhando seu valor ao longo do tempo.

    Sendo assim, o índice dólar DXY torna-se muito útil para todos aqueles que desejam investir em ativos internacionais e querem avaliar a força do dólar para a sua tomada de decisões.

    Outro ponto importante em que se pode usar esse índice é para quem trabalha com exportações e importações: pode-se acompanhar a força do dólar para selecionar os melhores momentos de compra e venda.

    Por fim, muitos usam essa métrica para trabalhar com especulação através de estratégias de fundos mútuos, opções e também para quem trabalha com mercado futuro.

    Para que serve o DXY?

    O U.S. Dollar Index tem seu uso para analisar o valor do dólar frente a outras moedas. E, por mais que o domínio da moeda americana perdure há décadas, vale lembrar que nem sempre o dólar foi considerado a principal moeda do mundo.

    Durante muitos anos, a libra esterlina, do Reino Unido, desempenhou este papel, graças à ação colonial da Inglaterra e seu impacto econômico no mundo.

    Esta mudança para o dólar começou a se iniciar após o fim do final da Segunda Guerra Mundial.

    Historiadores argumentam que a principal razão fora os conflitos na Europa e a intensa venda de material bélico por parte dos Estados Unidos para os países envolvidos na guerra.

    Nesse sentido, existem alguns fatores que levam o dólar a ser considerado uma moeda segura. Um deles é não haver indícios claros de que os Estados Unidos vá quebrar nos próximos anos.

    É possível investir no DXY?

    Quem deseja se expor ao comportamento do dólar frente a outras moedas pode fazê-lo por um Exchange Traded Fund (ETF) como o UUP. A aplicação é feita de modo semelhante ao praticado em outros índices.

    Esse ETF busca obter um retorno positivo caso o dólar se valorize frente a moedas de países desenvolvidos.

    Quais são as outras moedas de relevância global?

    Muitas moedas de importância global já fazem parte da composição do DXY, justamente para ser possível comparar o dólar com outras moedas fortes.

    Primeiramente, o Euro é uma moeda de elevada relevância no mundo, pois é a moeda da União Europeia, um dos principais blocos econômicos do mundo. Ela tem seu uso como referência na maioria dos países da Europa.

    Além disso, outras moedas que possuem importância dentro da Europa são a Libra esterlina, moeda usada na Inglaterra; e o Franco Suíço, usado pela Suíça.

    Entretanto, não são apenas as moedas europeias que possuem força global: na América do Norte, o dólar canadense também merece destaque no cenário internacional.

    Ainda, a Ásia conta com duas moedas muito importantes: primeiramente, o Iene, moeda do Japão, uma das maiores economias do mundo.

    Em segundo lugar, a moeda chinesa ganha cada vez mais destaque no cenário internacional. A moeda da China tem algumas particularidades: o nome da moeda é Renminbi, mas o dinheiro em circulação é o Yuan, outra unidade.

    Foi possível saber mais sobre o DXY e sua importância na economia? Deixe suas dúvidas nos comentários.

    Perguntas frequentes sobre dyx
    O que é o DXY?

    DXY é o US Dollar Index, um índice norte-americano que analisa a força do dólar por meio da comparação da moeda americana com outras moedas de importância no cenário global.

    Composição do DXY

    A composição do DXY é a seguinte: Euro (57,6%), Iene (13,6%), Libra esterlina (11,9%), Dólar canadense (9,1%), Coroa sueca (4,2%) e Franco suíço (3,6%).

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *