Acesso Rápido

    CAPEX: o que é? Entenda como analisar esse custo de capital

    CAPEX: o que é? Entenda como analisar esse custo de capital

    Dentro de uma empresa, existem vários indicadores, valores e informações contábeis e financeiras que podem ser consideradas ao realizar uma análise sobre a mesma. Dentre os mais importantes, está o CAPEX.

    Termo muito comum no mundo das finanças, o CAPEX de uma empresa é de extrema importância para a compreensão da natureza de um negócio. Além disso, ele é um importante indicador financeiro quando se pretende avaliar as empresas listadas na bolsa de valores.

    O que é CAPEX?

    CAPEX é a sigla da expressão inglesa CAPital EXpenditure, que pode ser definida como Despesas de Capitais ou Investimentos em Bens de Capitais. Esse tipo de custo existe para manter ou até expandir o escopo das operações de uma empresa.

    Ele é um conceito muito importante no mundo dos negócios, pois ele avalia o fluxo de caixa sendo utilizado em investimentos nas empresas.

    Por exemplo, os gastos com a construção de uma nova fábrica, ou a aquisições de frotas de veículos, são exemplos de CAPEX.

    Portanto, é fundamental compreender o significado de CAPEX, sua aplicação e quais os benefícios de usá-los ao analisar um investimento.

    Para que serve o CAPEX?

    Em termos de contabilidade, uma despesa é considerada um gasto de capital quando o ativo que foi recém-adquirido começa a apresentar as suas despesas com depreciação e amortização.

    Isso acontece porque segundo as normas de contabilidade, toda empresa deve descontar os seus custos fixos com depreciação e amortização durante a vida útil do ativo.

    É muito importante que o investidor tenha em mente que empresas intensivas em fluxo de caixa de investimento geram impactos significativos na geração de valor para os acionistas no longo prazo.

    Empresas lotadas no setor de siderurgia, por exemplo, precisam alocar grandes montantes de sua geração de caixa operacional para apenas manter o processo de fabricação do aço funcionando plenamente.

    Sendo assim, empresas que geram muito fluxo de caixa livre são justamente aquelas compõem bastante valor ao longo dos anos.

    Onde encontrar o CAPEX nos demonstrativos financeiros?

    O CAPEX está contido no fluxo de caixa das atividades de investimento, que encontra-se na Demonstração de Fluxo de Caixa da empresa.

    As empresas podem denominar a linha de CAPEX nos demonstrativos de várias formas. Dentre elas, pode-se citar os termos Despesa de Capital, Aquisições de imobilizado e Despesas de aquisição.

    Cofnorme dito anteriormente, o montante de investimentos necessários para uma empresa depende da indústria em que ela está situada.

    Empresas do setor de petróleo, telecomunicações, manufatura, e algumas de serviços públicos, por exemplo, são altamente demandantes por capital.

    Por outro lado, empresas de tecnologia não tem tanta necessidade assim de despesas de capital, podendo crescer com baixo investimento.

    Portanto, é importante avaliar o negócio tendo em vista o seu setor e o seu produto ou serviço oferecido quando se pensa em como calcular o CAPEX, considerando suas particularidades.

    Qual a diferença entre OPEX e CAPEX?

    De fato: não se deve confundir o CAPEX com as despesas operacionais (OPEX).

    As despesas operacionais são custos de curto prazo necessários para atender os gastos operacionais contínuos de administrar um negócio, mostrando a clara diferença entre CAPEX e OPEX.

    Entretanto, ao contrário das despesas de capital, as despesas operacionais podem ser totalmente deduzidas do imposto no mesmo ano em que as despesas ocorreram.

    Sendo assim, o OPEX é mais voltado para despesas operacionais (do dia a dia da empresa) e, por outro lado, o CAPEX é mais voltado para despesas com aquisição de ativos, como maquinário, imóveis e outros.

    Quais as vantagens do CAPEX?

    Ao avaliar os valores do CAPEX, entende-se que ele é vantajoso como forma de alocação de capital por diversas razões que trazem uma boa saúde financeira para a empresa.

    Primeiramente, esse tipo de gasto é um investimento: ainda que diminua o caixa da empresa, ele tem a capacidade de fazer com que ela cresça em prazos mais longos.

    Por exemplo: se uma companhia comprou um imóvel para uma nova filial, é esperado que este imóvel traga lucro e consiga se pagar. Assim, isso aumenta o dinheiro que a empresa ganha ao longo do tempo.

    No entanto, é preciso estar atento para o prazo desse retorno: se ele demorar para chegar, pode não compensar. Tudo varia segundo a decisão de negócios.

    Por fim, esse tipo de alocação de capital também permite uma maior previsibilidade nos negócios da empresa, uma vez que a empresa está investindo constantemente para crescer.

    Comparação entre CAPEX de empresas

    É possível dar dois exemplos de CAPEX para ilustrar melhor o conceito. Primeiramente, uma empresa intensiva em capital é a Gerdau (código de negociação GGBR4), uma das companhias mais sólidas entre as companhias de seu setor.

    A Gerdau no ano de 2017 gerou um fluxo de caixa operacional (FCO) de R$2.076 bilhões e teve custos de capital da ordem de R$ 911 milhões, ou seja, um percentual de 44% do FCO.

    Agora, pode-se comparar esses números com a solidez da geração de fluxo de caixa livre conseguida pela OdontoPrev (código de negociação ODPV3).

    Essa companhia de planos odontológicos conseguiu gerar um FCO de R$ 289 milhões. Entretanto, ela só precisou gastar R$ 14 milhões em custos de capital para manter e expandir o seu negócio. Ou seja, o CAPEX dessa empresa foi de apenas 5% do fluxo de caixa operacional.

    Através desse exemplo ficou muito fácil compreender a superioridade das empresas pouco intensivas em CAPEX. Será através desses de recursos livres que o investidor terá a sua remuneração como acionista do negócio.

    Você ainda tem dúvidas sobre o funcionamento do CAPEX nas empresas? Comente abaixo para que possamos tirar os seus questionamentos.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    22 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Guilherme Augusto 27 de julho de 2019

      O que quer dizer quando temos um CAPEX negativo?

      Responder
      • Suno Research 30 de julho de 2019

        Um Capex negativo significa que o fluxo de ativos está gerando caixa para a empresa, ou seja, que a empresa está vendendo seus ativos.
        Abraços.

        Responder
    • Simone Corrêa Fonseca 31 de julho de 2019

      Prezado Tiago,
      Obrigada pela explicação mas estou com uma dúvida. No resultado FCO já está deduzido o CAPEX ? Como no exemplo acima , o FCO da Odontoprevi foi de R$289 milhões, já deduzidos os R$14 milhões do CAPEX?E para avaliar esta % imagino que cada setor de empresas tem um CAPEX médio em sua categoria, quero dizer, há empresas qe necessariamente tem uma porcentagem de CAPEX mais alto por necessidade de manutenção de equipamentos, por exemplo.
      Obrigada mais uma vez,
      Simone.

      Responder
      • Suno Research 20 de agosto de 2019

        Boa noite Simone, desculpa a demora para responder. O CAPEX ainda não está deduzido no fluxo de caixa operacional.

        Responder
      • Roberto Gil Uchoa 6 de dezembro de 2019

        Em aditamento à resposta da SUNO, em face da sua questão, Simone, sim, cada setor da economia e cada empresa nesse setor tem uma necessidade “média” de consumo de caixa com CAPEX. Indústrias em geral (Gerdau, BRF etc.) precisam constantemente investir em CAPEX, mantendo seu ativo fixo atualizado tecnologicamente e fazendo pesquisas para lançar novos produtos, como alternativa para constantemente aumentar sua produtividade e participação no mercado (market share): são as chamadas de capital intensivo (capital intensive). Para estas, a forma adequada de analisar o CAPEX é, de fato, a média do setor em função da receita líquida ou do FCO, sendo desejável no mínimo um valor igual ao total de depreciação e amortização. Por outro lado, existem empresas que basicamente intermedeiam operações ou prestam serviços e têm menor demanda por CAPEX: são as chamadas ativos leves (asset light).

        Responder
        • Francisco S. 24 de junho de 2020

          Muito elucidativa sua resposta! Obrigado!

          Responder
    • Dayane 20 de novembro de 2019

      Oi Tiago! Boa noite
      Trabalho numa empresa agrícola (plantio de soja) ao fazermos o Planejamento Financeiro sempre ficamos com dúvida sobre o que devemos considerar Capex . Podemos considerar Capex tudo aquilo q gastamos até a fase de colheita (c exceção os gastos de custo fixo) é aí incluí todos os insumos ou não?

      Responder
      • Suno Research 25 de novembro de 2019

        Basicamente isso, mas você não inclui os insumos. Abraços.

        Responder
    • José Palma 30 de novembro de 2019

      Muito bem! Foi preciso vir um brasileiro para explicar claramente o que é o CAPEX! E o que são os Fluxos de Caixa – Cash-Flow na terminologia inglesa! Obrigado!

      Responder
    • Gustavo Vedotti 19 de janeiro de 2020

      A Gerdau no ano de 2017 gerou um fluxo de caixa operacional (FCO) de R$2.076 milhões e teve custos de capital da ordem de R$ 911 milhões, ou seja, um percentual de 44% do FCO.

      Neste parágrafo, o correto não seria um FCO de R$2.076 bi?

      Responder
      • Suno Research 20 de janeiro de 2020

        Muito bem percebido, corrigido já
        Obrigado e sucesso nos investimentos.

        Responder
        • raphael 1 de maio de 2020

          Mas não estava correto ? Dois mil e setenta e seis milhões ?rs

          Responder
    • Pedro 25 de março de 2020

      Excelente artigo, mas gostaria de saber se ao comprar um ativo imobilizado ,por exemplo, ele só seria descontado no DFC pela amortização e depreciação ou o valor gasto na compra também seria descontado negativamente no DFC?

      Responder
      • Nalbert 3 de setembro de 2020

        Amortização e Depreciação não são descontados na DFC, haja visto que essas duas despesas são despesas não caixa. Porém a despesa com ativo imobilizado é sim descontada na DFC, pois houve uma retirada de dinheiro do caixa da empresa para comprar o imobilizado.

        Responder
    • Gervasio 7 de maio de 2020

      No Suno Analítica vi que o CAPEX/LL de GRND3 estava negativo. Alguém pode explicar?

      Responder
    • Camila Capobiango 28 de maio de 2020

      Tiago, bom dia!
      o valor de uma indenização pode ser entendido como ser de natureza CAPEX?
      Seria possível descontar um valor OPEX de um CAPEX? Seria possível mensurar um fator de correlação para isso?

      Responder
      • Suno Research 28 de maio de 2020

        Olá Camila,

        O valor de uma indenização não entra no CAPEX.

        Responder
    • Guilherme 14 de julho de 2020

      Como deve ser interpretada a Gestão de CAPEX ?

      Responder
      • Suno Research 14 de julho de 2020

        Boa tarde
        A gestão de CAPEX indica quanto a empresa aloca de capital nos seus ativos.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • Gabriel 9 de janeiro de 2021

      CAPEX/D&A: Essa D&A utilizo da DRE ou DFC?

      Obrigado.

      Responder
    • Marcelo 28 de maio de 2021

      “(FCO) de R$2.076 bilhões e teve custos de capital da ordem de R$ 911 milhões, ou seja, um percentual de 44% do FCO.”

      2.076 bi = 2 tri…

      Responder
    • André 16 de novembro de 2021

      Custos de nacionalização entram no total do capex?

      Responder