Taesa (TAEE11) e Itaúsa (ITSA4): Veja as 5 notícias mais lidas da semana

Taesa (TAEE11) e Itaúsa (ITSA4): Veja as 5 notícias mais lidas da semana
Taesa. Foto: Reprodução Facebook

O pagamento de proventos da Taesa (TAEE11) liderou as notícias mais lidas da semana. Outro tema que chamou atenção dos leitores foi o resultado trimestral divulgado pela Itaúsa (ITSA4).

Em terceiro lugar entre as mais lidas está a notícia sobre a venda de todas as ações da CSN Mineração (CMIN3) pela companhia anglo-suíça Glencore, seguida pelo prejuízo do Banco Inter (BIDI11). Ainda entre as notícias mais lidas da semana, está o salto de 739,7% no lucro líquido trimestral do Magazine Luiza (MGLU3).


Veja abaixo um resumo e o link para as cinco notícias mais lidas na semana:

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

1. Taesa pagará R$ 466,57 milhões em proventos

O conselho de administração da Taesa aprovou nesta quinta-feira (13) a distribuição de R$ 401.572.852,08 em dividendos intercalares e de R$ 65.003.941,52 em juros sobre o capital próprio (JCP), com base nas demonstrações financeiras apuradas ao final de março desse ano.

Dessa forma, a Taesa pagará pouco mais de R$ 0,388 em dividendos intercalares por ação (TAEE3; TAEE4), e pouco mais de R$ 1,165 por Unit (TAEE11).

Já em relação aos juros sobre o capital próprio, a transmissora de energia elétrica pagará pouco mais de R$ 0,062 por ação (TAEE3; TAEE4), e pouco mais de R$ 0,188 por Unit (TAEE11), sem considerar da dedução do Imposto de Renda na Fonte de 15%.

No entanto, apenas o acionistas com ações da companhia ao final do dia 18 de maio terão o direito de receber os dividendos e os JCPs, sendo que a partir do dia 19 de maio os papéis serão negociados “ex-dividendos e JCP”.

Além disso, o pagamento desses proventos acontecerá até o dia 31 de maio.

LEIA MAIS

2. Itaúsa vê lucro mais que dobrar no 1º tri

A Itaúsa, holding de investimentos principal acionista do Itáu Unibanco (ITUB4), lucrou R$ 2,207 bilhões no primeiro trimestre de 2021, valor 118% superior ao apurado no mesmo período do ano passado.

A Itaúsa atribuiu o desempenho ao maior resultado de equivalência patrimonial, menores despesas tributárias e a efeitos não recorrentes, que totalizaram impacto negativo de R$ 201 milhões.

No Itaú Unibanco, a holding destacou a participação das despesas com provisão para adequação de estruturadas operações. Já na Alpargatas (ALPA4), o principal efeito esteve relacionado à descontinuidade das operações de Mizuno. Na Duratex (DTEX3), o principal evento não recorrente foi relacionado às despesas do projeto de construção da planta de Celulose Solúvel. Na Copagaz, as despesas relacionadas ao processo de captura de sinergias (estrutura de pessoal e consultorias) foram os principais itens não recorrentes do período.

LEIA MAIS

3. CSN Mineração: Glencore vende todas as ações da mineradora após alta de 20%

A companhia anglo-suíça Glencore realizou um block trade nesta quarta-feira (12) e vendeu, de uma só vez, toda a participação na CSN Mineração, posição que carregava desde o IPO (oferta pública inicial de ações, em inglês) da mineradora brasileira, no início de março deste ano, segundo informações publicadas pelo site “Brazil Journal”.

A Glencore foi uma das responsáveis por viabilizar o IPO da CSN Mineração, que saiu a um preço de R$ 8,50 para cada papel. Agora, cerca de três meses depois, a companhia vendeu as ações a cerca de R$ 10,20 na execução -uma alta de cerca de 20%.

De acordo com o site, o montante obtido pela Glencore na operação foi de R$ 1,17 bilhão, em um negócio organizado pelo Bank of America. A posição da companhia anglo-suíça era de quase 21% do free float da CSN, ou seja, da quantidade de papéis disponíveis ao mercado.

LEIA MAIS

 

4. Banco Inter reverte prejuízo e lucra R$ 20,8 mi no 1T21

O Banco Inter teve um lucro líquido de R$ 20,83 milhões no primeiro trimestre deste ano, revertendo o prejuízo de R$ 8,44 milhões do mesmo período do ano passado. Os ganhos do banco, segundo o balanço divulgado na noite da última terça-feira (11), foram impulsionados por uma alta na receita por cliente, e vieram em linha com o consenso do mercado.

A receita média por cliente (ARPU) foi de R$ 190,80 entre janeiro e março deste ano, um crescimento de 8,5% na base anualizada. O Banco Inter encerrou março com 10,2 milhões de clientes, avanço de 106% sobre o registrado um ano antes.

LEIA MAIS

5. Magazine Luiza vê lucro saltar 739,7% no 1º tri para R$ 258,6 milhões

O Magazine Luiza apurou um lucro líquido de R$ 258,6 milhões entre janeiro e março deste ano, um salto de 739,7% ante os R$ 30,8 registrados no mesmo período de 2020. Sem considerar ganhos não recorrentes, o resultado ficou em R$ 81,5 milhões, revertendo prejuízo de R$ 8 milhões, na mesma base de comparação.

Na análise da varejista, o crescimento das vendas e a diluição das despesas operacionais contribuíram para a evolução do lucro. No primeiro trimestre de 2021, as vendas totais do Magazine Luiza — incluindo lojas físicas, e-commerce com estoque próprio (1P) e marketplace (3P) — cresceram 62,8%, para R$12,5 bilhões.

O e-commerce mais do que dobrou em percentual de vendas, com um avanço de 114,4%, acima da expansão de 38,2% do mercado, de acordo com dados do E-bit. No segmento com estoque próprio (1P), as vendas evoluíram 121,5% e o marketplace contribuiu com R$ 2,4 bilhões, crescendo 98,0%.

LEIA MAIS

Com isso, o resultado do Magazine Luiza ficou no quinto lugar entre as notícias mais lidas da semana.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião