Radar: Petrobras (PETR4) bate recorde, ClearSale (CLSA3) compra fornecedora e Banco Inter (BIDI4) tem projeto para traders

Radar: Petrobras (PETR4) bate recorde, ClearSale (CLSA3) compra fornecedora e Banco Inter (BIDI4) tem projeto para traders
SNCI11 ultrapassou os R$ 250 milhões em patrimônio recentemente, após uma captação bem sucedida em que o lote adicional foi acionado - Foto: Pixabay.

Petrobras (PETR4) atingiu um novo recorde anual de produção no pré-sal em 2021. A estatal alcançou a marca de 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed), volume que corresponde a 70% da produção total da companhia no ano passado, que foi de 2,77 milhões de boed.

O recorde anterior era de 2020, quando foi alcançada 1,86 milhão de boed, representando 66% da produção total da Petrobras.

Petrobras afirmou que a produção no pré-sal vem crescendo rapidamente, e o recorde registrado em 2021 é mais do que o dobro do volume que produziu na região há cinco anos.

“Com a manutenção do foco de atuação nas suas atividades em ativos em águas profundas e ultraprofundas, a Petrobras continuará investindo na aceleração do desenvolvimento dos campos do pré-sal, que possuem alta produtividade, maior resiliência a baixos preços de petróleo e mais eficiência em carbono”, disse a companhia em nota.

A empresa prevê no seu Plano Estratégico 2022-26 investimentos de US$ 57 bilhões no segmento Exploração e Produção (E&P), sendo 67% desse total no pré-sal, que receberá 12 das 15 novas plataformas previstas para entrar em operação neste período e que deverá ser responsável por 79% da produção total da companhia em 2026.

Além da Petrobras, veja as notícias que movimentaram o noticiário nesta segunda:

ClearSale (CLSA3) compra fornecedor de software Beta Learning por R$ 52,5 milhões

  • ClearSale (CLSA3) informou nesta segunda-feira (17) que adquiriu a totalidade das quotas representativas do capital social da Beta Learning. No total, a operação somou R$ 52,5 milhões.
  • De acordo com fato relevante divulgado pela empresa, a operação contribui com o incremento do time técnico da ClearSale e reforça a manutenção e desenvolvimento de novos produtos, especialmente o Onboarding.
  • A ClearSale já era cliente da Beta Learning desde de 2020. A companhia informou que a aquisição foi composta por uma parcela fixa no valor de R$40,1 milhões e mais duas parcelas de R$ 12,4 milhões, contingentes e variáveis, vinculadas ao desempenho da sociedade nos 24 meses seguintes.
  • A Beta Learning foi fundada em 2019 e sediada em São Carlos, SP. A empresa é especializada em serviços de desenvolvimento de softwares em diversos segmentos e treinamento corporativo e técnico de software.

MRV (MRVE3) informa recorde de vendas no 4T21 e alta anual de 8,1% ante 2020

  • A MRV Engenharia (MRVE3) divulgou nesta segunda-feira (17) a prévia dos resultados operacionais do quarto trimestre de 2021, que apresentou recorde histórico de vendas líquidas (em VGV), em um total de R$ 2,4 bilhões. Ao todo, as vendas líquidas atingiram R$ 8,1 bilhões em 2021, alta de 8,1% em relação a 2020.
  • A empresa obteve no último trimestre de 2021 seu maior volume de lançamentos da história: R$ 3,24 bilhões lançados, totalizando R$ 9,44 bilhões no acumulado do ano.
  • “Com um total de R$ 8,1 bilhões em vendas no ano de 2021, sendo R$ 1,75 bilhão da AHS, nos EUA, a plataforma MRV bateu, pelo segundo ano consecutivo, seu recorde histórico de vendas. Já a Urba totalizou 3.108 unidades vendidas no ano, representando um crescimento de 163% frente ao ano de 2020, superando as expectativas e confirmando a força de sua sinergia com a MRV”, afirmou a companhia.
  • Além disso, a empresa lembrou que no 4T21 foi firmada uma parceria estratégica entre a Luggo (da MRV) e a Brookfield, que prevê a venda de aproximadamente 5.100 unidades, equivalentes a um total de R$ 1,26 bilhão, no decorrer dos próximos anos.

Direcional (DIRR3) compra 60% dos projetos da Cyrela (CYRE3) no RJ

  • Direcional (DIRR3) assinou um memorando de entendimento com a Cyrela (CYRE3) para a aquisição de 60% de participação em quatro projetos do Grupo Cyrela na região metropolitana do Rio de Janeiro, informa fato relevante da tarde desta segunda-feira (17).
  • De acordo com o comunicado da Cyrela, as análises preliminares do acordo apontam para uma participação da Direcional em cerca de 3.560 empreendimentos, com um potencial estimado de Valor Geral de Vendas (VGV) de até R$ 624,7 milhões.
  • Em nota, Direcional e Cyrela informam que a concretização dos empreendimentos previstos está sujeita à definição, pelas companhias e seus assessores, da melhor estrutura, e de eventuais aprovações necessárias, incluindo a do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).
  • Entretanto, no documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) não há detalhes de quais são os projetos envolvidos no memorando.

Sanepar (SAPR4) fará emissão de R$ 600 milhões em debêntures

  • Conselho de Administração da Sanepar (SAPR4) aprovou a emissão de debêntures no montante total de R$ 600 milhões. A emissão, contudo, será restrita a investidores profissionais, conforme o disposto no artigo 11 da Resolução nº30 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
  • As debêntures da Sanepar serão feitas em até três séries,simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária.
  • Segundo o fato relevante da Sanepar, todo o capital levantado com a emissão será destinada à complementação do plano de investimentos da companhia, com aportes na “ampliação e em melhorias em sistemas de abastecimento de água, esgotamento sanitário e resíduos sólidos”.
  • Nesse sentido, o capital será alocado no pagamento futuro de gastos, despesas ou dívidas a serem despendidos em projetos e, enquanto não destinados a isso, mantidos em caixa.
  • Além disso, o dinheiro levantado será utilizado no reembolso de gastos, despesas ou dívidas despendidos nos projetos dos 24 meses que antecederem o envio à CVM da comunicação de encerramento da Oferta Restrita das debêntures.
  • Na emissão serão 600 mil debêntures, das quais: 300 mil Debêntures da Primeira Série e 300 mil Debêntures Incentivadas

Santander (SANB11) passa a emitir cartões American Express no Brasil

  • Santander Brasil (SANB11) será um dos bancos emissores do cartão de crédito American Express, um dos poucos bancos do país com essa função.
  • Segundo o Santander, serão três versões do cartão American Express: Gold, Platinum e Centurion – este último restrito a clientes convidados pelo banco.
  • A instituição se junta ao Bradesco (BBDC4), até então o único banco brasileiro que emitia cartões com a bandeira voltada a clientes de alta renda.
  • No caso do Santander, os cartões Amex farão parte do Esfera, programa de benefícios do banco espanhol. Além disso, os clientes terão desconto em produtos e serviços.
  • De acordo com a instituição, os cartões gerarão pontos que não expiram. Os cartões Gold gerarão 1,2 ponto a cada dólar gasto.
  • Já o Platinum terá acúmulo de 2,2 pontos a cada dólar gasto pelo cliente. Os pontos poderão ser transferidos, na mesma proporção, para o Membership Rewards, programa de fidelidade da Amex.
  • Por meio do acordo, a Esfera vai ganhar novos parceiros internacionais, como a Delta Airlines, a Airfrance e as redes de hotéis Hilton e Marriot Bonvoy.

Banco Inter (BIDI4) lança ferramentas para traders, diz jornal

  • Banco Inter (BIDI4) lançou nesta segunda-feira (17) ferramentas e vídeos educacionais para traders.
  • Em entrevista ao Valor Econômico, o diretor da Inter Invest, Felipe Bottino, afirmou que esse nicho não esteve em destaque para a instituição, mas que uma sondagem de mercado apontou oportunidades para o grupo. As novas ferramentas devem atingir 10% a 20% do público em dois anos.
  • “Estamos reconstruindo toda uma experiência diferente para o público que mais conhece investimentos. O grau de sofisticação de um home broker em relação aos traders é maior”, disse Bottino. O diretor informou ainda que o Banco Inter firmou contratos com a Solution Tech e da Neologica para desenvolver opções melhores do que a da concorrência.
  • Conforme reportagem do Valor, a companhia também tem a intenção de lançar uma opção chamada “Bolsa D+0”. Desta forma, com o pagamento de uma taxa, o cliente pode receber o valor de suas operações sem a necessidade de espera de dois dias de liquidação da B3 (B3SA3).
  • Outro ponto divulgado pelo Banco Inter foi ter chamado Rodrigo Cohen para colaborar no novo projeto. Cohen é um day trader com uma década de conhecimento na área e possui um canal do YouTube com diversos vídeos sobre o assunto.
  • Conceitos iniciais serão ensinados, entre os quais os riscos das operações e as ordens de “stop”, de forma que o cliente do banco fique ciente de como o trader funciona na prática e não só o que é mostrado nas redes sociais.
  • Por fim, o Banco Inter relatou que outras estratégias serão utilizadas, como parcerias com casas de análise para divulgação de relatórios e um robô que usa o mesmo método de investimento que Cohen.

Da Petrobras ao Banco Inter, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO