Dólar encerra em queda de 0,23%, cotado a R$ 5,31

Dólar encerra em queda de 0,23%, cotado a R$ 5,31
Dólar encerra em queda de 0,226%, cotado a R$ 5,31

O dólar encerrou nesta quarta-feira (13) em queda de 0,226%, cotado a R$ 5,31 na venda.

A moeda norte-americana operava em alta nesta manhã com a atenção do mercado voltada para um grupo de membros do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) que sugeriu que poderia começar a reduzir seu estímulo monetário ainda este ano. Por volta das 9h37, o dólar operava em alta de 0,42%, negociado a R$ 5,3412.

Três presidentes regionais do Fed — Tom Barkin, de Richmond, Raphael Bostic, de Atlanta e Robert Kaplan, de Dallas — sugeriram que a ‘redução’ das compras de títulos poderia começar no fim de 2021. O Fed está atualmente injetando US$ 120 bilhões por mês na economia por meio dessas compras de ativos.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado hoje:

  • Coca-Cola deixará grupo de lobby de açúcar, diz Bloomberg
  • Facebook e Twitter perdem US$ 51 bi em valor de mercado após banimento de Trump
  • YouTube suspende canal de Donald Trump por sete dias

Coca-Cola

A Coca-Cola Co (NYSE: KO) encerrou sua participação na International Life Sciences Institute (ILSI) após 40 anos. A informação foi publicada nesta quarta-feira (13) pela agência “Bloomberg”.

A companhia informou à Bloomberg que a decisão ocorreu em função de uma revisão “de rotina” da Coca-Cola. A mudança ocorre em meio ao aumento demanda por alimentos saudáveis entre os consumidores.

A International Life Sciences Institute foi fundada em 1978 por um ex-executivo da companhia com a finalidade de fazer lobby por pesquisas e políticas pró-açúcar.

Facebook e Twitter

Na semana passada, o Twitter (NYSE: TWTR) e o Facebook (NASDAQ: FB) suspenderam a conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, após o mandatário incitar atos violentos que culminaram na invasão do Capitólio. Aclamada por uns e criticada por outros, fato é que a decisão das empresas de rede social levou ao desaparecimento de US$ 51,2 bilhões (o equivalente a R$ 271,87 bilhões) em valor de mercado das gigantes combinado nos dois últimos pregões.

Depois dos eventos que sucederam na última quarta-feira (6), companhias responderam à retórica do presidente norte-americano, seja repudiando publicamente ou interrompendo negócios junto ao grupo empresarial de Donald Trump. Mas talvez o maior passo tenha sido dado pelo Facebook e pelo Twitter, que baniram o republicano de suas plataformas, meios importantes para a estratégia de comunicação do mandatário.

Youtube x Trump

O YouTube suspendeu o canal do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por no mínimo sete dias por violar as políticas de incitação à violência, após o ataque ao Capitólio por partidários do mandatário.

Segundo o comunicado do YouTube, o presidente está impedido de adicionar novos vídeos por uma semana, no mínimo, e também terá desativado todos os comentários em seu canal por um período indefinido. Com isso, a plataforma de vídeos se junta a outros gigantes da mídia social, como o Twitter e o Facebook que baniram Trump por postagens que incitavam violência.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira (12), o dólar encerrou o pregão em queda de 3,28/9%, cotado em R$ 5,3226.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião