O que é taxa de administração e como funciona a sua cobrança?

A recomendação mais tradicional quando se fala de investimentos na bolsa de valores é sempre importante analisar os custos cobrados na hora de investir. No caso de aplicações financeiras e fundos de investimento, portanto, o investidor precisa se preocupar especialmente com taxa de administração cobrada.

Porém, normalmente essa escolha não é tão óbvia assim. Em alguns casos, nem sempre a menor taxa de administração terá o melhor custo-benefício para o investidor.

O que é a Taxa de Administração?

A taxa de administração é o valor pago ao operador de uma aplicação financeira pela gestão e administração do capital do investidor.

Essa taxa costuma estar presente nas aplicações de renda fixa, fundos de investimento, consórcios e demais produtos financeiros administrados diretamente por uma instituição financeira.

Normalmente, essa taxa é expressa em um valor percentual anual – ou seja, “% ao ano”. Dessa forma, a cobrança incide diretamente sobre montante total aplicado pelo investidor. Logo, quanto maior for a aplicação, maior será o valor a ser pago.

ANIVERSARIO SUNO 7 ANOS

Para que serve a taxa de administração?

A taxa representa a remuneração paga pela prestação de serviços do fundo. Ou seja, nesse custo estão embutidos o pagamento do gestor, do administrador, da custódia, da auditoria e demais despesas operacionais para manter os recursos aplicados e rendendo.

Porém, não se deve confundir a taxa de administração com a taxa de performance. Essa última, ao contrário da primeira, possui pagamento condicional.

A taxa de performance só é válida em aplicações financeiras ativas, onde o gestor trabalha diretamente para fazer o capital do investidor render o máximo possível.

Dessa forma, se o rendimento superar uma meta acordada entre as partes (benchmark), é paga uma taxa sobre o “excedente” que ultrapassou a rentabilidade de referência.

Qual é o valor da taxa de administração?

O fundo cobra a taxa de adminstração de serviços sobre o valor investido, e esse valor varia de acordo com o produto. Por isso, todo investidor deve olhar com cuidado as taxas antes de fazer o investimento.

Existem fundos com taxas de administração mais baixas, como é o caso dos ETFs. No entanto, em geral, quanto mais complexo e volátil o produto, mais alta será a taxa de administração.

É importante ficar atento a esse valor para não pagar caro demais. Fundos mais simples tendem a ter taxas mais baixas, e a escolha depende da estratégia de alocação de capital do investidor.

Quando a taxa de administração pode ser cobrada?

A taxa administrativa consiste em um percentual que se cobra anualmente pelo fundo sobre o valor aplicado pelo investidor. Calcula-se esse valor mensalmente e seu desconto ocorre automaticamente.

Não há um limite mínimo ou máximo estabelecido pela legislação, sendo a porcentagem cobrada de acordom com o que o gestor ou administrador definiu.

 Portanto, a taxa de administração pode variar entre os fundos e as gestoras/administradoras, sendo necessário avaliar esse e outros fatores para alocar capital, pois essa taxa pode impactar na rentabilidade do investimento.

Como a taxa de administração é cobrada?

Apesar de ser sempre apresentada em valores anuais, a taxa de administração é cobrada mensalmente. O recolhimento da taxa é feito automaticamente pelo gestor da aplicação.

Em investimentos líquidos, a taxa é descontada diretamente em cima do capital depositado. Já em fundos de investimento, ela é provisionada sob o valor das cotas de cada investidor.

Por exemplo: suponha que um investidor aplica R$ 100.000 em um fundo de investimento, cuja taxa de administração é de 2% ao ano. Logo, o investidor pagará, em um ano, R$ 2.000 a título de taxa de administração. A cobrança desse valor será dividida ao longo do ano, com cada parte sendo cobrada ao final de todo mês.

VALUATION PRECIFICACAO DE ATIVOS

Como a taxa de administração impacta na rentabilidade do investimento?

A taxa de administração impacta na rentabilidade líquida do investimento, isso porque pode reduzir o valor que o investidor recebe de volta. 

Por exemplo, um fundo que rende 15% ao ano, com uma taxa de administração de 2% terá uma rentabilidade líquida de 13%. Vale dizer que “rentabilidade líquida” é o termo utilizado para indicar o retorno real que o investidor obtém após descontar as taxas e custos associados, como a taxa de administração.

Quanto maior a taxa de administração, menor será a rentabilidade líquida do investimento. Portanto, é importante considerar a taxa de administração na hora de escolher um fundo de investimento.

No entanto, é importante lembrar que a taxa de administração não é o único fator que impacta na rentabilidade do investimento. Outros fatores importantes a serem considerados são:

  • Perfil de risco do investidor: quem deseja investir deve escolher um fundo alinhado com seu perfil de risco.
  • Estratégia de gestão do fundo: o investidor deve entender a estratégia de gestão do fundo para avaliar se ela é adequada para seus objetivos.
  • Histórico de rentabilidade: isso significa analisar o histórico de rentabilidade do fundo para avaliar seu desempenho.

Por exemplo, um fundo com taxa de administração mais baixa pode não ser necessariamente o melhor investimento para um investidor com perfil de risco elevado. Esse investidor pode preferir um fundo com taxa de administração mais alta, mas que tenha uma estratégia de gestão mais agressiva e, consequentemente, uma rentabilidade potencial maior.

Portanto, é importante avaliar todos os fatores envolvidos antes de escolher um fundo de investimento. Afinal, a taxa de administração é um fator importante, mas não é o único.

Quais produtos cobram taxa de administração?

Em resumo, existem diversos tipos de fundos de investimento que cobram uma taxa de administração, como fundos multimercados, fundos de ações, previdência privada, fundos imobiliários, fundos de renda fixa, ETFs e fundos de private equity.

No entanto, também há opções de investimentos sem taxa de administração, como é o caso de ações na bolsa de valores. A escolha dos ativos depende de vários fatores, como a estratégia de investimentos.

É importante analisar se a taxa de administração de fundos está de acordo com a gestão e estratégia do fundo antes de decidir em qual produto aplicar o dinheiro.

EBOOK MANUAL INVESTIDOR

Quais são outros custos que devem ser analisados ao investir em um fundo?

Além da taxa de administração, existem outros custos que devem ser analisados ao investir em um fundo de investimento.

  • Taxa de performance: é uma taxa adicional é cobrada quando o fundo supera um determinado benchmark. Ou seja, é calculada sobre o excesso de rentabilidade do fundo em relação ao benchmark.
  • Taxa de entrada: é uma taxa cobrada pelo fundo quando o investidor aplica recursos. Além disso, geralmente é cobrada em uma única parcela, no momento da aplicação.
  • Taxa de saída: a taxa de saída é uma taxa cobrada pelo fundo quando o investidor resgata recursos. Essa taxa é geralmente cobrada em uma única parcela, no momento do resgate.
  • Tributação: O impacto da tributação na rentabilidade de um fundo de investimento pode ser significativo. No Brasil, os fundos de investimento são tributados de acordo com a natureza dos ativos que eles investem.

Por exemplo, um fundo de renda fixa que rende 10% ao ano, com uma taxa de administração de 2% terá uma rentabilidade líquida de 7,8%, considerando a tributação de 22,5%.

A taxa de performance é um custo que pode ser significativo, especialmente em fundos que apresentam um bom desempenho. A taxa de entrada e a taxa de saída são custos que podem reduzir a rentabilidade do investimento, especialmente se o investidor for realizar um resgate de curto prazo.

Além desses custos, o investidor também deve estar atento às condições do fundo, como o prazo de carência, sendo o período em que as cotas do fundo não podem ser resgatadas, e as penalidades por resgate antecipado.

Como analisar os custos de um fundo? 

Aqui estão algumas dicas para analisar os custos de um fundo de investimento:

  • Leia o prospecto do fundo. O prospecto do fundo é um documento que contém informações importantes sobre o fundo, incluindo a taxa de administração, a taxa de performance, a taxa de entrada, a taxa de saída, as condições do fundo e o histórico de rentabilidade.
  • Compare diferentes fundos. Compare os custos dos diferentes fundos, incluindo a taxa de administração, a taxa de performance, a taxa de entrada, a taxa de saída e as condições do fundo.

O investidor deve avaliar todos os custos envolvidos antes de investir em um fundo de investimento.

Como analisar a taxa de administração antes de escolher um produto?

A taxa de administração pode afetar a rentabilidade do investimento, especialmente se ela for elevada. Por isso, é importante considerá-la na hora de escolher um fundo – e o mesmo vale para outras taxas, como taxa de performance e taxa de entrada.

Para evitar prejuízos, é preciso analisar fatores como o perfil de risco, estratégias de gestão, composição do fundo, rentabilidade, diversificação e outros.

De fato: se o fundo de investimento tiver bons ativos e se for bem gerido, a taxa de administração pode não significar tanto quando comparado com a rentabilidade do fundo.

Dessa forma, vale a pena considerar a escolha dos fundos na hora de montar uma carteira de investimentos diversificada.

MINICURSO INVESTINDO FIIS

Faz sentido escolher um fundo de investimento pela taxa de administração?

No Brasil, resultados de todo fundo de investimento são apresentados já com o desconto da taxa de administração.

Com isso, um fundo que rendeu 15%, por exemplo, já está apresentado um rendimento líquido, sem a incidência da taxa . Dessa forma, o investidor precisaria descontar apenas o Imposto de Renda (quando aplicável) para saber a valorização real da aplicação.

Logo, apenas em fundos de natureza passiva – como Fundos de Renda Fixa, Referenciados e de Curto Prazo, onde a taxa de administração exerce uma influência direta nos resultados, escolher a opção com a menor taxa faz sentido.

Mas em fundos variáveis, nem sempre esse critério é o mais adequado. Se a taxa realmente afetar o resultado do fundo, isso já seria visualizado facilmente no histórico de rentabilidade do mesmo.

Logo, nesses casos, a taxa de administração não deve ser, necessariamente um “fator decisivo” na escolha do investimento.

Você ainda tem dúvidas sobre como funciona a taxa de administração de um fundo? Comente abaixo para que possamos te ajudar!

PLANILHA CONTROLE FIIS

Principais perguntas sobre taxa de administração
O que é a Taxa de Administração?

A Taxa de Administração é uma cobrança que os fundos de investimento fazem para cobrir os custos relacionados à gestão do fundo.

Para que serve a taxa de administração?

A Taxa de Administração serve para cobrir os custos da gestão do fundo, como despesas como salários dos gestores, despesas operacionais e outras despesas relacionadas à gestão dos ativos do fundo.

ACESSO RÁPIDO
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    19 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • marenildes 4 de outubro de 2019

      boa tarde
      o que percebo, é que não parecem muito transparentes as informações dadas sobre investimentos. Será que não tem como prevê o valor total dos custos do investimentos? Nunca vi nenhuma informação do gênero. Pelo que entendo das explicações, você nunca sabe qual seu lucro/prejuízo final.

      Responder
    • Marco 8 de outubro de 2019

      Não entendi: 2% de 100.000 são R$ 200 ??!

      Responder
      • Palmas 11 de outubro de 2019

        Erro de zero. Acredito que ele quis dizer isso:
        suponha que um investidor aplica R$ 10.000 em um fundo de investimento, cuja taxa de administração é de 2% ao ano. Logo, o investidor pagará, em um ano, R$ 200 a título de taxa de administração.

        Responder
    • Carlos Fernandes 10 de fevereiro de 2020

      Qual a liquidez das ETFs?
      Quando e como é descontado oIR?

      Responder
    • Ana Maria 12 de fevereiro de 2020

      2% de 100 mil são 2mil e não 200.

      Responder
    • Ramon 24 de março de 2020

      como calcular a taxa administrativa pois tenho um contrato de limpeza de 5.000 mil porem queria saber qual seria a taxa adm que tenho com meu operacional como fazer esse calculo

      Responder
    • LEANDRO 10 de abril de 2020

      BOA NOITE. ESTOU FAZENDO UM CONSÓCIO DE UM CARRO NO VALOR DE 48.490,00 NO PRAZO DE 44X DE 1.032,08 E A TAXA ADMINISTRATIVA ESTÁ SENDO COBRADO NO MONTANTE DE 16,5. PROCEDE OU NÃO????

      Responder
    • LEANDRO 10 de abril de 2020

      BOA NOITE. POSSO DESISTIR DO CONSÓRCIO DO CARRO A QUALQUER MOMENTO?

      Responder
    • LEANDRO 10 de abril de 2020

      BOA NOITE. SE EU DESISTIR DO CONSÓRCIO DO CARRO VOU TER QUE PAGAR TODO O VALOR DA CARTA DE CRÉDITO OU NÃO?

      Responder
    • Lincoln 7 de junho de 2020

      Olá!

      Estou com uma dúvida, pretendo começar a investir em fundos imobiliários e estava começando a estudar alguns fundos recomendados na carteira de vocês.

      Ao fazer isso, reparei que alguns fundos tem taxa de administração, no entanto, com um valor mínimo e não entendi esta parte do valor mínimo.

      Ex: Ao olhar o fundo RBPR11, o que eu achei foi “Sua taxa de administração é de 0,15% ao ano sobre o patrimônio líquido (PL) do fundo, com mínimo de R$ 15.000,00”.

      O que seria esse mínimo de R$15.000,00? Seria o mínimo para a taxa ser cobrada? Ou seria o mínimo de incidência sobre o cálculo da taxa?

      Outra dúvida: Como esta taxa é cobrada? No artigo acima cita que ela é cobrada mensalmente, mas, não entendi se sai do saldo da corretora, se sai dos dividendos. De onde é cobrado o valor desta taxa?

      Me desculpem a quantidade de questionamentos, quero entender bem este mercado, estou iniciando e acabam surgindo muitas dúvidas.

      Responder
      • Suno Research 8 de junho de 2020

        Olá Lincoln,

        O PL se refere ao seu patrimônio liquido aplicado no fundo.
        Referente a cobrança: apesar de ser sempre apresentada em valores anuais, a taxa de administração é cobrada mensalmente. O recolhimento da taxa é feito automaticamente pelo gestor da aplicação.
        Em investimentos líquidos, a taxa é descontada diretamente em cima do capital depositado. Já em fundos de investimento, ela é provisionada sob o valor das cotas de cada investidor.
        Se quiser saber mais a respeito, possuímos esse artigo que explica de forma mais detalhada o assunto https://www.suno.com.br/artigos/taxa-de-administracao/.

        Abraços

        Responder
    • Yves 10 de junho de 2020

      Boa tarde, Meu banco esta me propondo um aplicacao multifundo RF LP com taxa de adm entre 0,6% e 1,2%, mas o banco me diz para considerar uma taxa de 1,2%.Eu acho muito elevado nas condicoes de hoje (deflação, Selic a 3%, …). Alem disso nao consigar saber do banco porque essa variacao da taxa de administracao. Poderia me explicar ? Obrigado

      Responder
    • Claudio 16 de junho de 2020

      2% de R$ 100.000,00 é igual a R$ 200,00?

      Responder
    • Erdelone Machado Valente 16 de agosto de 2020

      Saem fora disso…esperar 10 anos pra render 20%, tá doido….eu tô em criptomoedas e tô faturando bem mais que essas merdas de banco…..kkkkkkkkk

      Responder
    • Rubens De Carvalho 30 de agosto de 2020

      No exemplo da taxa de administração é mencionado que a taxa de 2% sobre R$100.000 é de R$200! O correto não seria R$2.000 cobrados em 12 vezes de R$167?

      Responder
      • Suno Research 31 de agosto de 2020

        Olá, Rubens! Tudo bem?
        Muito obrigado por nos avisar. Acabamos de corrigir.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder
    • maria arlete 25 de setembro de 2020

      a taxa administrativa sobre um contrato de prestação de serviços médicos hospitalares, é cobrado em cima do montante contratado ou a cada nota fiscal emitida?

      Responder
    • […] fixa não tem a garantia do FGC.Além disso, é importante lembrar que existem fundos com taxas de administração muito alta. Isso gera um retorno muito baixo para os seus cotistas.Apesar no nome ser renda fixa, nem sempre a […]

      Responder