Acesso Rápido

    Resumo da Semana: Frota 100% elétrica do Uber, Bolsonaro não intervirá nos preços dos alimentos, Nubank anuncia aquisição de EasyInvest e China prefere proibição do TikTok.

    Resumo da Semana: Frota 100% elétrica do Uber, Bolsonaro não intervirá nos preços dos alimentos, Nubank anuncia aquisição de EasyInvest e China prefere proibição do TikTok.
    BlackRock no mundo

    O índice Ibovespa encerrou a última semana registrando 98.363 pontos, o que representou, na última sexta-feira (11), uma variação negativa de -0,48%. Na semana, o principal índice de ações negociadas na bolsa de valores brasileira teve uma desvalorização de aproximadamente -2,84%. Em 2020, o índice segue negativo, com uma baixa expressiva de -14,94% até o momento.

    Já o Ifix – o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários – encerrou a última sexta-feira (11) aos 2.791 pontos, o que representou uma queda de -0,043% no dia. Na mesma semana e no acumulado de 2020, o índice performou: +0,71% e -12,69%, respectivamente. 

    Uber promete frota 100% elétrica em dois continentes até 2030.

    A companhia de transporte por aplicativo se comprometeu nesta terça-feira (8) a tornar a sua frota na América do Norte e na Europa completamente elétrica até 2030.

    • A promessa ocorre após um novo relatório revelar que as operações da Uber são mais prejudiciais ao meio ambiente do que a utilização de transporte privado;
    • A companhia destacou que as taxas de emissão de suas corridas são 41% superiores em comparação com um veículo de ocupação média em vista do tempo despendido sem passageiros no carro, como no intervalo gasto para buscar um cliente;
    • Nesse sentido, a Uber informou que espera atingir o patamar de 50% das viagens realizadas com veículos elétricos, até 2025, nas cidades de Amsterdã, Berlim, Bruxelas, Lisboa, Madri e Paris;
    • O movimento acontece após a divulgação do primeiro relatório de impacto ambiental produzido pela Uber, baseado em dados coletados de cada uma das corridas nos Estados Unidos e no Canadá entre 2017 e 2019, abrangendo cerca de 4 bilhões de viagens.

    Bolsonaro afirma que não intervirá nos preços dos alimentos

    O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na noite da última quarta-feira (9), que não intervirá nos preços dos alimentos “de jeito nenhum”

    • A declaração foi dada logo após um órgão do Ministério da Justiça notificar empresas de produção e distribuição de alimentos solicitando informações sobre o aumento de preços dos alimentos da cesta básica brasileira;
    • Embora Bolsonaro venha fazendo apelos aos supermercados pedindo a redução da margem de lucro em produtos da cesta básica, Sanzovo Neto disse que a margem de produtos básicos, como arroz, é muito baixa, em função da concorrência de mercado;
    • Segundo ele, os donos de supermercados estão vendendo abaixo do que custaria para repor o produto.

    5 Amostras Gratuitas para você conhecer a Suno!

    Conheça a Suno: cadastre-se e receba 5 amostras totalmente gratuitas dos relatórios e materiais que enviamos aos nossos assinantes.

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Nubank anuncia aquisição de corretora.

    O Nubank fechou a aquisição da corretora Easyinvest. O acordo foi assinado na noite da última quinta-feira (10) e dá início à entrada da maior fintech do Brasil no mercado de investimentos.

    • O negócio será concluído através do pagamento em dinheiro, e, sobretudo, trocas de ações;
    • Segundo David Vélez, fundador e CEO da fintech, em entrevista à revista “Exame”, “estudamos o setor de investimentos com muito cuidado já há algum tempo e entendemos que ele é estratégico por várias razões”;
    • A Easyinvest possui 1,5 milhão de clientes, com mais de R$ 20 bilhões sob custódia;
    • A compra da corretora, por sua vez, fará com que o Nubank amplie as receitas com a oferta de produtos, como fundos de investimento(aproximadamente 450), além de intensificar a recorrência de uso dos serviços financeiros;
    • Atualmente, a conta digital do Nubank possui 26 milhões de usuários.

    China prefere proibição do TikTok nos EUA a venda forçada.

    Segundo a Reuters, o governo chinês se opõe a uma venda forçada das operações do TikTok nos Estados Unidos e entende ser melhor ver a rede social banida do país.

    • As autoridades chinesas consideram que uma venda forçada pintaria um quadro de fraqueza sobre a imagem da controladora do TikTok, ByteDance, e da própria China em relação ao governo norte-americano, disseram as fontes.
    • A potência asiática está disposta a utilizar as revisões realizadas em uma lista de exportações de tecnologia, em 28 de agosto, para retardar qualquer acordo de compra firmado pela ByteDance, se necessário.

    Suno Research
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Jailton Proença 12 de setembro de 2020

      Tomara que os carros elétricos da Uber sejam adquiridos em parceria com a Tesla. Seria ótimo para os seus investidores.

      Responder