Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Magazine Luiza (MGLU3) e Via Varejo (VVAR3) aumentam vendas na Black Friday

    Radar do Mercado: Magazine Luiza (MGLU3) e Via Varejo (VVAR3) aumentam vendas na Black Friday

    A Magazine Luiza (MGLU3) informou que, em novembro de 2020, atingiu um crescimento de vendas no e-commerce de mais de 100% se comparado com o mesmo período do ano passado.

    Com o resultado de novembro, o Magalu aumento em 10 pontos percentuais seu market share no e-commerce formal brasileiro, segundo a Ebit/Nielson.

    Em função da pandemia de Covid-19, visando a evitar aglomerações nas lojas, a companhia adotou uma estratégia de antecipar as ofertas ao longo do mês de novembro, garantindo desde o início do mês produtos com preços melhores do que na própria Black Friday.

    Segundo a empresa, “essa estratégia foi muito positiva para o crescimento de vendas nas lojas físicas e também para o e-commerce, permitindo que a companhia mais uma vez superasse a uma meta de vendas no mês de novembro”.

    Por fim, a empresa comunicou que a Black Friday deste ano também foi marcada pela melhor experiência para o cliente. As reclamações durante o evento representaram 0,02% dos pedidos e foram 15% menores que a média dos últimos seis meses do site Reclame Aqui, mesmo com o forte crescimento de vendas.

    A Via Varejo (VVAR3), por sua vez, comunicou que, entre 22 e 28 de novembro, suas vendas online cresceram 99%, com participação de 62,4% nas vendas totais, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

    Segundo a empresa, o vendedor online teve participação importante na elevação do volume de vendas, atingindo 18% das vendas online da companhia.

    No mesmo sentido, as vendas com opção de retirada nas lojas apresentaram crescimento de 142%.

    Nesse sentido, a Via Varejo comunicou ter superado seu recorde de 2019, atingindo R$ 3 bilhões em vendas (GMV pedido) contra R$ 2,2 bilhões registrados no mesmo período do ano passado – um crescimento de 37%.

    Por fim, a empresa ressaltou que os números e as informações são gerenciais, preliminares e não auditadas.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *