Acesso Rápido

    Papel-moeda: o que é e qual a sua importância na economia?

    Papel-moeda: o que é e qual a sua importância na economia?

    O papel-moeda, no Brasil, é produzido a partir de solicitações do Banco Central à casa da moeda, de modo a nutrir a macroeconomia do país.

    Por isso, entender o que é e como funciona o papel-moeda é fundamental para uma melhor compreensão do funcionamento econômico do país.

    O que é papel-moeda?

    O papel-moeda é a moeda escritural oficial de um país ou região. No Brasil é o Real, enquanto nos EUA, por exemplo, é o Dólar.

    Assim, para garantir a legitimidade do dinheiro, o papel-moeda só pode ser emitido através de demandas das principais autoridades monetárias, como o Bacen (Banco Central do Brasil) no caso do Brasil.

    A Casa da Moeda é responsável pela “fabricação” do dinheiro, sob ordens do Banco Central, que depois distribui a moeda escritural pelos bancos comerciais e instituições financeiras do país.

    Quando surgiu o papel-moeda?

    Os estudiosos da história da economia monetária defendem que a primeira versão do papel-moeda foi criada na China, durante o século VII.

    No entanto, o emprego de cédulas e moedas para transações demorou um pouco mais para se consolidar ao redor do mundo.

    Afinal, o comércio era viabilizado majoritariamente através de práticas de escambo e troca direta de mercadorias.

    Para otimizar essas trocas, de modo a diversificar o máximo possível a cesta de bens do consumidor para maximizar seu bem-estar, foi inventada a moeda para viabilizar a transação e compra de diferentes produtos a quantidades relativas ao valor pago.

    Apenas no início do século XVII que surgiram os primeiros bancos, iniciando o processo de monetarização da economia como conhecemos hoje.

    Atualmente, temos uma moeda fiduciária, mas o valor do papel-moeda por muito tempo estava lastreado em função de outros objetos, como o Ouro.

    Como é feito o papel moeda?

    Para evitar falsificações e defender o melhor interesse monetário dos países, a impressão de papel-moeda é controlada pelo Estado.

    No entanto, outras partes são envolvidas no processo, para garantir que não haja conflitos de interesse, mantendo assim a maior integridade possível nesse processo.

    Poucas empresas no mundo são responsáveis pela fabricação da matéria-prima utilizada na fabricação do dinheiro.

    A maioria das moedas da América Latina utilizam a matéria-prima produzida pela fornecedora Fedrigoni, localizada no estado de São Paulo.

    Após a compra, a matéria-prima é encaminhada para a Casa da Moeda para a fabricação do papel-moeda no Brasil.

    É importante lembrar que novas moedas só são emitidas a partir de solicitações da autoridade monetária do país, com o objetivo de estabilizar o poder de compra da população.

    Qual a importância do dinheiro na economia?

    O papel-moeda viabiliza transações comerciais e financeiras de forma muito mais ágil do que simples troca de produtos.

    Afinal, é muito mais custoso achar alguém disponível para trocar o que você tem a oferecer o que você demanda, do que simplesmente utilizar o papel-moeda para comprar diretamente o que quer.

    Portanto, utilizar o papel-moeda diminui os custos de transação, o que torna o processo mais benéfico para todas as partes envolvidas em trocas.

    Sem dúvidas, o surgimento do papel-moeda foi fundamental para o desenvolvimento da economia do mundo.

    Esse artigo te ajudou a entender mais a fundo sobre papel-moeda? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *