Acesso Rápido

    Cotação do petróleo: entenda como funciona o preço dessa commodity

    Cotação do petróleo: entenda como funciona o preço dessa commodity

    Até mesmo para aqueles que não estão familiarizados com a commodity, podem observar rotineiramente os canais de mídia noticiando a cotação do petróleo, ou seja, se o mesmo subiu ou caiu no mercado.

    Isso porque a cotação do petróleo nos afeta diretamente, influenciando no preço de seus derivados como gasolina e o óleo diesel. E dessa forma, impacta o preço do transporte, afetando todas as mercadorias.

    O que é cotação do petróleo Brent?

    A cotação do petróleo é o preço pelo qual a commodity está sendo negociada em determinado período no mercado. Isso considera diversos fatores, como a própria lei de oferta e demanda.

    Apesar dos esforços contínuos para reduzir seu uso e encontrar novas fontes alternativas de energia verde, a cotação do petróleo ainda continua desempenhando um papel importante na economia global.

    Desse modo, o uso de petróleo continua a ser uma das commodities com mais alta demanda em todo o mundo, mas afinal, como a cotação do petróleo é determinada? No entanto, antes de  esclarecermos essa questão, devemos entender as classificações comerciais que envolvem o petróleo.

    Como funciona a cotação do petróleo?

    A cotação do petróleo é definida por seu preço, em um determinado momento no mercado onde está sendo negociado. Desse modo, a cotação do petróleo é o resultado da oferta e demanda da commodity no mercado internacional. Nesse caso, a unidade de medida utilizada é de dólares por barril de petróleo.

    Dessa forma, o preço do barril de petróleo nada mais é do que o valor combinado por aqueles que desejam vender, por aqueles que desejam comprar. Ou seja, é o preço de equilíbrio que satisfaz a oferta e demanda do mercado.

    Importante ressaltar que, de forma geral, ao negociar barris de petróleo, usa-se a cotação do preço no final do pregão de mercado, informando qual foi a cotação do dia aos investidores.

    O Brent Crude Oil e o West Texas Intermediate (WTI) são as duas maiores classificações comerciais da commodity. A principal diferença entre ambas é originada de seus campos de extração, o petróleo Brent vem do Mar do Norte, perto do Reino Unido e da Noruega, enquanto o petróleo WTI encontra-se nos Estados Unidos, concentrado principalmente no Texas, Dakota do Norte e Novo México.

    Tendo em vista suas posições geográficas, o acompanhamento de suas cotações no mercado financeiro também são distintas,  a cotação do petróleo WTI é  negociada na bolsa de Nova York, enquanto a cotação do petróleo Brent é negociada na bolsa de Londres.

    Estima-se que quase 60% de todo o petróleo do mundo é cotado em termos de petróleo Brent. Sua popularidade vem do fato de ser mais barato, tendo em vista que os poços de petróleo Brent se encontram no mar, o que facilita sua extração em comparação ao WTI, que precisa ser transportado por ferrovia.

    Fatores que influenciam na cotação do petróleo

    Conforme mencionado anteriormente, o preço do barril de petróleo é o resultado da oferta e demanda no mercado. Logo, para entender o que impacta o seu preço é preciso entender quem são os principais ofertantes e demandantes desse mercado.

    Os países com maior influência sobre o petróleo no ano de 2020, segundo o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), são consequentemente os cinco maiores produtores de petróleo, com participações de:

    • Estados Unidos, com 16%;
    • Arábia Saudita, com 11%
    • Rússia, com 10%;
    • Canadá, com 5%
    • Iraque, com 4%.

    Com uma grande importância formação da cotação do petróleo, é possível citar cinco maiores consumidores e seu percentual de consumo do mercado mundial, segundo a IBP:

    • Estados Unidos, com 17%;
    • China, com 14%;
    • Índia, com 4%;
    • Arábia Saudita, com 3%;
    • Japão, com 3%.

    Como resultado, mudanças nesses países afetam a sua produção e o consumo, tendo grande capacidade de influir na cotação do petróleo. Dessa forma, alguns dos maiores produtores de petróleo do mundo se juntaram em um cartel para aumentar a sua influência sobre o preço do barril de petróleo combinando a produção.

    A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) possui hoje 13 membros. Sendo eles:

    • Angola;
    • Arábia Saudita;
    • Argélia;
    • Congo;
    • Emirados Árabes;
    • Gabão;
    • Guiné;
    • Irã;
    • Iraque;
    • Kuwait;
    • Líbia;
    • Nigéria;
    • Venezuela.

    Em 2020, a OPEP foi responsável por 40% da produção total do petróleo mundial e 60% de toda a exportação da commodity. Além disso, seu grande poder encontra-se baseado no fato de os países membros serem donos de 78,7% das reservas mundiais de petróleo.

    O cartel historicamente se organiza para realizar a queda do petróleo em termos de produção, aumentando a cotação do petróleo e produzindo diversos choques na economia. Mas nos últimos meses, o cartel tem tido interesse em manter os preços baixos.

    Como negociar petróleo?

    É possível ​​ negociar petróleo de duas formas. A primeira forma de negociar barris de petróleo é através do mercado à vista, onde as operações de compra e venda são determinadas com base na oferta e demanda do momento. Uma vez realizada a operação, a liquidação ocorre quase que instantaneamente.

    A segunda forma de negociar petróleo é através do mercado futuro, que negocia os chamados “barris de papel”. Esses indicam que o petróleo é negociado no “papel”, ou seja, com base em um valor monetário de cotação do petróleo, sem que haja a troca física do produto.

    Os contratos de papel são comprados e vendidos com base nas condições de mercado esperadas nos próximos meses, ou mesmo anos. Os compradores e vendedores no mercado de futuros são investidores, que não possuem qualquer intenção de tomar posse do petróleo bruto real.

    A intenção dos investidores é comprar contratos futuros de petróleo, baseados nas cotações WTI e Brent, para fins de lucratividade do capital, adivinhando corretamente se os preços dos barris irão aumentar ou diminuir no futuro.

    Além disso, alguns produtores utilizam o mercado futuro para se proteger da volatilidade dos preços, travando receitas, que visam cobrir custos e garantir lucros da futura produção de petróleo. As refinarias, por exemplo, compram contratos futuros para travar os custos de compra, tendo em vista uma possível queda do petróleo.

    Em suma, a negociação com base na cotação do petróleo oferece excelentes oportunidades em todas as condições de mercado, devido à sua posição favorável nos sistemas econômicos e políticos mundiais.

    Esse artigo te ajudou a entender o que é e como funciona a cotação do petróleo? Deixe dúvidas e comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    3 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Marcel 24 de agosto de 2019

      A explicação me agregou conhecimento! Grato!

      Responder
    • Henry 25 de fevereiro de 2022

      Muy útil y objetiva sobre mercado de petróleo

      Responder
      • Suno Research 23 de março de 2022

        Olá, Henry! Tudo certo?
        Muito obrigado! Ficamos felizes em ajudar.
        Atenciosamente, Equipe Suno.

        Responder