Consumo agregado: um importante componente macroeconômico

A macroeconomia estuda os agregados macroeconômicos que afetam um país, como inflação, juros e o consumo agregado.

O consumo agregado, assim como a teoria macroeconômica, é um conceito que surgiu com o economista britânico John Maynard Keynes.

O consumo agregado compõe a demanda agregada dentro da teoria macroeconômica. Consiste nas despesas de consumo das famílias em uma economia, como alimentação, moradia e lazer.

A demanda agregada é a demanda total de bens e serviços em uma economia para um determinado nível de preços.

Ela é composta por:

  • Consumo, que é o gasto das famílias
  • Investimento, despesas das empresas ou governo com equipamentos ou com aumento dos fatores de produção
  • Gastos do Estado, gastos para funcionamento do Estado
  • Exportações líquidas, que são as exportações menos as importações que um país realiza

SUNO CHALLENGE 2022

Dessa forma, a demanda agregada mostra o quanto essa economia demandou. Que por sua vez, mostra o quanto essa economia produziu. E por isso, esses mesmos componentes da demanda agregada são usamos para calcular o Produto Interno Bruto (PIB) de um país.

O consumo agregado é uma das variáveis mais importantes dentro da demanda agregada. Ele representa mais de 70% do PIB. Sendo assim fundamental para entender como está a demanda total de um país.

Além disso, é uma das variáveis mais imprevisíveis, visto que os gastos do Estado e os investimentos são mais programados por esses agentes. Enquanto o consumo é determinado pelas famílias e podem variar de acordo com a intenção de consumo das famílias. Inclusive, essa intenção é medida por pesquisas.

Analisando o consumo agregado

É importante definir o que é consumo agregado. Nem todo gasto das famílias é um consumo.

Em economia entende-se por consumo os gastos que visam apenas o momento e não irão gerar mais capital no futuro. Já os gastos que visam a gerar mais capital são considerados investimentos.

Vejamos a diferença com um exemplo. Maria comprou uma geladeira nova porque a que estava na sua casa sendo usada pela sua família quebrou. Já Ana comprou uma geladeira nova porque começou a vender quentinhas e precisa de espaço para guardar os ingredientes para seu trabalho.

EBOOK COMO ANALISAR UMA ACAO

A compra de uma geladeira no caso de Maria é um gasto. Ela visa apenas a consumir esse bem como utilitário doméstico. Já no caso da Ana a compra da geladeira foi na verdade um investimento em seu pequeno negócio de quentinhas.

Com a compra ela visa se estruturar mais para vender mais e assim obter mais dinheiro. Logo, não é um consumo, e sim um investimento.

Enquanto o investimento aumenta a produtividade em uma economia o consumo apenas representa uma demanda.
No entanto, é a demanda que irá impulsionar a oferta de bens e serviços em uma economia. Ou seja, se a demanda aumentar e ficar acima da capacidade de oferta, as empresas irão investir para produzirem mais.

Em outras palavras, o aumento consistente da demanda aumenta os investimentos. E por isso, acompanhar a evolução do consumo agregado de um país mostra se essa economia está crescendo, está estagnada ou se está em crise.

ACESSO RÁPIDO
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *