Acesso Rápido

    Bootstrapping: o que é? Como criar uma startup com recursos próprios?

    Bootstrapping: o que é? Como criar uma startup com recursos próprios?

    Bootstrapping pode não ser um tema muito comum para a maioria dos brasileiros mas é um tópico frequente entre empreendedores.

    Mas, apesar de parecer algo realmente complexo, o conceito por trás de bootstrapping é bem mais simples do que parece. E entender o seu significado pode ajudar no planejamento financeiro.

    O que é Bootstrapping?

    Bootstrapping é uma forma de criação de empresa utilizando apenas recursos próprios. Ou seja, é a possibilidade de começar um negócio sem a necessidade de angariar sócios investidores ou tomar qualquer tipo de empréstimo.

    Nem sempre pessoas possuem os recursos necessários para criar uma startup. A resposta para essa questão está no racionamento. Ou seja, começar com os recursos próprios, embora eles possam ser pequenos. Isso pode ajudar o empreendedor no desenvolvimento de uma gestão mais eficiente do negócio.

    Planilha de Controle de Gastos

    Não perca o controle das suas finanças! Baixe nossa planilha gratuita de controle de gastos e organize melhor toda a sua vida financeira!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Como funciona o Bootstrapping?

    Para criar uma startup com recursos de outros, é preciso se comprometer financeiramente ou ter boas conexões com grandes investidores, algo que muitas pessoas não têm quando estão no início de uma carreira empreendedora.

    Dessa forma, entender o que é bootstrapping pode ajudar o empreendedor no desenvolvimento de uma gestão mais eficiente do negócio, evitando o gasto excessivo de capital no desenvolvimento de seu negócio.

    Primeiramente, é preciso ter planejamento. Ou seja, é necessário avaliar muito bem os produtos que serão lançados e o valor gasto para o lançamento deste produto.

    Assim, o empreendedor deve começar aos poucos, mesmo com pouco capital e reinvestindo seu faturamento em suas operações.

    Isso irá garantir um crescimento mais sustentável do negócio. E por mais que possa parecer algo utópico é sempre bom lembrar que algumas empresas gigantes, operaram muito tempo sem capital de terceiros, como é o caso do Facebook, Microsoft e Dell.

    Quais as vantagens e desvantagens do Bootstrapping?

    Dentre as principais vantagens em começar um negócio apenas com recursos próprios, podemos citar o maior controle sobre o mesmo. Afinal, como o dinheiro é curto é preciso conseguir fazer mais com menos.

    Assim sendo, o empreendedor irá pensar mais antes de gastar o dinheiro com algo que não agregue um valor real ao produto.

    O fluxo de caixa, que consiste nas entradas e saídas de dinheiro da empresa, vai se alargando na medida em que as receitas vão crescendo, visto que os custos não crescerão na mesma proporcionalidade, o que é uma vantagem do bootstrapping.

    Por outro lado, a principal desvantagem do bootstrapping é que com pouco capital disponível, os investimentos no crescimento da empresa e no desenvolvimento de novas soluções será mais devagar.

    Dessa forma, a startup crescerá mais lentamente do que outras que possuem capital de terceiros.

    Além disso, empresas concorrentes que possuam mais capital podem observar essas inovações ocorrendo e se adiantar, desenvolvendo algo mais rapidamente e ganhando fatia de mercado.

    Como começar uma startup com recursos próprios?

    Quando o assunto é começar uma startup com recursos próprios, é preciso um bom planejamento antes de iniciar. Ou seja, é preciso elaborar um plano de negócios.

    Nele é fundamental avaliar todo o mercado no qual o produto será inserido, levantando os principais concorrentes, ameaças e oportunidades que possam vir a surgir, o que pode ser realizado ao aplicar as 5 forças de porter.

    Em segundo lugar, no bootstrapping é preciso levantar todas as questões operacionais. Isso quer dizer que é preciso saber algumas coisas como:

    • Qual o tamanho da operação do negócio;
    • Quais máquinas serão necessárias;
    • Quantas pessoas precisarão ser contratadas;
    • Qual o tamanho do espaço físico.

    Dessa forma, poderá ser avaliada a necessidade da compra ou aluguel de equipamentos, a contratação de pessoal e o tamanho do espaço físico (se for o caso).

    Por fim, é preciso levantar todos os valores dos investimentos iniciais e dos custos que o empreendimento irá gerar.

    Assim, ficará mais fácil de começar iniciar uma empresa com recursos próprios, pois um bom planejamento torna o negócio mais previsível.

    Ainda possui dúvidas a respeito de bootstrapping? Comente abaixo para que possamos te ajudar!

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *