Acesso Rápido

    ALCA: entenda a ideia da Área de Livre-Comércio das Américas

    ALCA: entenda a ideia da Área de Livre-Comércio das Américas

    Com o argumento de criar um bloco econômico para evitar impactos negativos de crises econômicas e reforçar o crescimento dos países de todas as américas, a criação da ALCA foi proposta.

    No entanto, apesar de possuir países favoráveis a ideia, a criação da ALCA (Área de Livre-Comércio das Américas) nunca foi de fato efetivada.

    O que é a ALCA?

    O Acordo de Livre Comércio das Américas foi uma ideia proposta pelo até então presidente dos Estados Unidos, George Bush, para eliminar as barreiras alfandegárias entre todos os países da América do sul, central e do norte.

    No entanto, nem todos os países estavam “convidados” para fazer parte da área de livre comércio das américas.

    Durante a cúpula das Américas, que ocorreu em Miami no ano de 1994, Bush anunciou que apenas Cuba não faria parte da proposta.

    Se a ALCA tivesse, de fato, sido efetivada, seria, atualmente, um dos maiores blocos econômicos do mundo.

    Afinal, a ALCA englobaria a NAFTA, bloco econômico de países da América do Norte, e o Mercosul, bloco econômico da América do Sul, além de outros países que não compõem nenhum dos blocos citados anteriormente.

    Conhecer a proposta da ALCA, assim como os demais blocos econômicos, é fundamental para o investidor. Quer saber mais sobre economia para investir bem? Então baixe o Ebook Economia Para Investidores, elaborado pela Suno Research.

    Quais eram as principais propostas da ALCA?

    A ideia proposta era de reduzir gradualmente as barreiras alfandegárias e tarifárias entre os países pertencentes do Bloco.

    Dessa forma, seria possível estimular o comércio entre países da região, incentivando o crescimento e fortalecimento da indústria das Américas.

    Portanto, a ideia vendida pelos Estados Unidos, era que, para os países que participam do ALCA, o crescimento econômico, assim como o socorro financeiro em casos de necessidade, seria ocasionado pela criação do bloco.

    No entanto, a ideia do bloco acabou nunca saindo do papel, já que alguns países da América, inclusive o Brasil, se posicionaram desfavoráveis em relação ao bloco.

    Por que o bloco não foi efetivado?

    Diversos países da América Latina não aceitaram a ideia da criação do Bloco, já que enxergavam um claro favorecimento para os Estados Unidos.

    Por possuir a indústria mais desenvolvidas e ter a vantagem competitiva em relação aos preços, os governos dos países perceberam que seria impossível competir com a indústria americana.

    Portanto, de acordo com essa perspectiva, a ALCA serviria apenas para tornar os países da América ainda mais dependentes da economia dos Estados Unidos.

    Além disso, muitos países se posicionaram contrários, como a Venezuela, por uma questão ideológica.

    Na proposta inicial de George Bush, todos os países da América fariam parte da ALCA, com exceção de Cuba, que possuía uma restrição diplomática e econômica por parte dos EUA.

    Assim, alguns países, sobretudos aqueles que ideologicamente eram mais próximos do governo cubano, optaram por não aderir a ideia do bloco.

    Além das questões externas ao EUA, também havia parte da força política americana desfavorável a criação do bloco, principalmente aqueles que eram opositores em relação ao governo Bush.

    Esse artigo te ajudou a entender melhor o que foi a ALCA? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *